Juventude transviada

A seleção inglesa teve mais duas baixas neste início da temporada 2020/21, que se somaram à perda do zagueiro Harry Maguire, personagem da postagem anterior deste blog.

Desta vez, os protagonistas foram dois talentosos jogadores da nova geração inglesa, o meia Phil Foden (Manchester City), de 20 anos, e o atacante Mason Greenwood (Manchester United), de 18.

O treinador Gareth Southgate os cortou da delegação que estava na Islândia, onde o English Team derrotou no sábado (5) o selecionado local por 1 a 0.

Foden e Greenwood quebraram as regras de isolamento impostas devido ao coronavírus ao levar para o hotel em que a equipe se hospedava, na capital Reykjavik, duas mulheres, depois da partida válida pela primeira rodada da Liga das Nações.

Constatada a irresponsabilidade dos jovens, Southgate afirmou, em entrevista coletiva antes do embarque para a Dinamarca, país em que a Inglaterra atuará nesta terça (8):

“Infelizmente os dois rapazes quebraram os protocolos de Covid no que se referia à nossa bolha de segurança. É uma situação muito séria, e estamos ainda nos aprofundando na questão. Passamos um longo tempo para colocar todas as medidas no lugar e todo o grupo estava seguindo à risca. Eles [Foden e Greenwood] não interagiram com o restante do time”.

Somente o fato de levar mulheres à concentração, sem anuência da direção técnica, já pode ser objeto de uma punição aos atletas, já que as regras da FA (a federação inglesa de futebol) não permitem isso.

Com o agravante da pandemia, é provável que Foden e Greenwood recebam mais que uma simples repreensão.

“São dois garotos que particularmente não conheço bem. Eles têm responsabilidades a assumir”, afirmou Southgate.

Na prática, futuras convocações para o English Team podem ser comprometidas. E a imagem deles também fica manchada com patrocinadores, o que pode afetar seus ganhos comerciais.

O meia Phil Foden depois da vitória da Inglaterra sobre a Islândia pela Liga das Nações, jogo em que começou como titular (John Sibley – 5.set.2020/Reuters)

Os clubes aos quais os jogadores estão vinculados se pronunciaram, condenando em comunicados o comportamento deles e apoiando a investigação da FA sobre o ocorrido.

“Está claro que a atitude de Phil foi totalmente inapropriada. Não apenas contraria diretamente os protocolos relativos à Covid como afronta o que é esperado de um jogador do Manchester City e da seleção inglesa.”

“O Manchester United está desapontado com as ações de Mason Greenwood.”

Foden é pai de um menino de dois anos e vive em uma relação estável. Greenwood, de acordo com o diário Daily Mail, rompeu com a namorada, uma modelo, em maio.

Foden e Greenwood não se pronunciaram ainda. Southgate declarou que eles pediram desculpas. Essa é uma praxe entre jovens transviados: agir sem medir as consequências e depois se arrepender (sinceramente ou não) e esperar pela absolvição da sociedade.

Ambos, que fizeram suas estreias com a seleção principal da Inglaterra no sábado depois de terem feito temporada de destaque em seus times (Greenwood, especialmente, é excelente jogador), devem retornar à Inglaterra nesta terça.