Brasileiro é o campeonato em que os jogadores correm menos

Estudo publicado pelo Cies (Centro Internacional de Estudos Esportivos) mostra que o Campeonato Brasileiro é a competição em que os jogadores correm a menor distância em uma partida.

Em média por jogo, somados, os atletas de linha (goleiro não incluído) da Série A do Brasileiro percorrem um total de 95,8 km. Essa distância, em empate com a Copa Sul-Americana, figura como a menor entre 31 campeonatos analisados.

O campeão da correria é o Campeonato Espanhol, no qual os jogadores percorrem, em média, 103,7 km por partida. Na sequência vêm o Campeonato Sueco (103,6 km) e o Campeonato Holandês (103,5 km).

A pesquisa do Cies foi realizada com informações do SkillCorner, serviço que coleta dados físicos, técnicos e táticos em partidas de futebol. O texto da entidade suíça é assinado por Raffaele Poli, Loïc Ravenel e Roger Besson.

Ao todo, foram alvo de escrutínio 7.855 partidas, nos anos de 2020 e 2021.

A América do Sul sobressai nos campeonatos em que os jogadores cadenciam mais o jogo e se desgastam menos fisicamente.

Além do Brasileiro e da Sul-Americana, correm bem abaixo da média por jogo (99,9 km) os atletas que participam da Libertadores (96,1 km) e do Campeonato Argentino (97,7 km).

Itália, Polônia e Bélgica possuem os outros campeonatos, além do Espanhol, do Sueco e do Holandês, em que a correria tem maior preponderância –respectivamente, 102,8 km, 102,8 km e 102 km em média por partida, na soma dos jogadores de linha.

As competições em que os futebolistas mais correm, em média, por partida…
…e as em que eles menos se desgastam (Reprodução/Site do Cies)

O estudo também indica quais as posições que exigem maior (ou menor) fôlego.

O meio-campista, por atuar no setor em que a bola mais passa, é quem mais corre (média de 10,6 km por partida), seguido pelo ala (10,3 km). O zagueiro tem o menor esforço físico, percorrendo 9,2 km por jogo, em média.

À luz dos dados obtidos, os pesquisadores concluíram, sem detalhar, que ligas que possuem jogadores mais velhos, como a da Turquia, registram uma distância percorrida nas partidas inferior às das que têm atletas mais jovens, como a da Holanda.

Outra conclusão, também não esmiuçada, é que correr mais não faz diferença significativa no resultado dos jogos, ou seja, a impressão de que quanto mais se corre maior é a chance de ganhar é somente uma impressão.

A pesquisa do Cies envolveu as seguintes competições, além das 11 já mencionadas: Champions League, Liga Europa, Major League Soccer (EUA), campeonatos Suíço, Inglês (primeira e segunda divisões), Croata, Espanhol (segunda divisão), Português, Russo, Tcheco, Alemão (primeira e segunda divisões), Italiano (segunda divisão), Ucraniano, Dinamarquês, Escocês, Francês (primeira e segunda divisões) e Grego.