Vinicius Jr. acerta o pé e já é mais goleador que na temporada passada

É sabido desde a época de Flamengo que a maior deficiência de Vinicius Júnior, do Real Madrid, é a finalização.

O veloz e hábil atacante, que ocupa geralmente o lado esquerdo do campo, mostrava-se falho tanto na direção como na potência. Ou o chute saía torto, ou fraco, ou os dois.

Isso, contudo, parece enfim estar mudando, e o jogador de 21 anos, tido como uma das grandes promessas do futebol nacional, colhe os frutos.

O camisa 20 do Real Madrid tem, em dois meses de competições (Campeonato Espanhol e Liga dos Campeões da Europa) em 2021/22, mais gols que na temporada passada inteira.

São sete tentos: dois na Champions League e cinco no Espanhol, em um total de 11 partidas. Média de 0,64 gol por jogo. Em 2020/21, Vini Jr., como ele gosta de ser chamado, fez seis gols em 41 partidas. Média de 0,15.

Os dois gols mais recentes saíram nesta terça-feira (19), na goleada por 5 a 0 do Real sobre o Shakhtar Donetsk, na Ucrânia, pela Liga dos Campeões. Um deles, aliás, um golaço, em jogada individual.

O ajuste da mira nas conclusões tem sido fundamental para o aumento dos gols de Vini Jr.

Nesta temporada, até agora 45% de suas finalizações são certas, na direção do gol (15 de 33) –dessas 15, quase metade (7) acabou nas redes. Na passada, o percentual foi de 32% (18 de 57), com seis gols. Os dados são da ESPN.

A evolução fica clara quando é feito o cotejo com Benzema, o principal atacante do Real. O francês tem um índice de acerto no gol de 48%, próximo ao registrado pelo brasileiro.

A pontaria de Vini Jr. é superior à do vice-artilheiro do Espanhol, Oyarzabal, da Real Sociedad, que logra êxito de 38% ao tentar o gol, contando também a Liga Europa.

Oyarzabal marcou seis gols no campeonato nacional (dois de pênalti), um a mais que Vini Jr. (nenhum de pênalti). À frente deles, somente Benzema, que balançou as redes nove vezes (uma de pênalti).

Mais comparações, desta vez com figurões, no quesito mira, nesta temporada, considerando as partidas oficiais pelo clube?

O português Cristiano Ronaldo (Manchester United) está com 38%, Messi (PSG), com 33%, e Neymar, colega de time do argentino, com sofríveis 17%.

Em relação a compatriotas que como ele figuraram na mais recente convocação de Tite para a seleção brasileira, Vini Jr. fica atrás de Gabigol (53% de acerto nas conclusões) e supera Gabriel Jesus (42%), Raphinha (30%) e Antony (29%).

Vini Jr. avança com a bola em Shakhtar 0 x 5 Real Madrid na Liga dos Campeões da Europa; o brasileiro fez dois gols na partida (Sergei Supinsky – 19.out.2021/AFP)

Não se sabe se a melhora nesse fundamento se deve a mais treino ou a uma concentração maior na hora do arremate. O que se sabe é que o italiano Carlo Ancelotti, que assumiu o Real no meio do ano, coloca pressão –positiva, segundo o jogador– para que ele acerte.

“O técnico sempre me diz para marcar muito gols e manter a concentração no jogo”, disse Vini Jr., de acordo com o site francês RMC Sport, depois da ótima performance contra o Shakhtar.

“Algumas vezes eu erro e ele diz: ‘Eu vou tirar você do time! Vou sacar você!’. Aí eu me concentro e faço mais gols.”

Leia também: Brasil emplaca 10 jogadores no FC 100; Vinicius Jr. é novidade

Leia também: Vini Jr. e a escolha, sem hesitação, entre Barcelona e Real Madrid