Gabriel Menino é comparado a peso-pesado africano

Excelente controle de bola. Força física. Precisão nos passes e nos cruzamentos. Habilidade. Poder de marcação. Capacidade de finalização a distância.

Os pontos fortes de Gabriel Menino, jovem de 20 anos que despontou no Palmeiras em 2020, são muitos.

Tantos que é improvável que a equipe paulista consiga mantê-lo em suas fileiras por muito tempo.

Há interesse crescente de clubes europeus, especialmente da Juventus, da Itália, do Atlético de Madrid, da Espanha, e do Chelsea, da Inglaterra, conforme publicou o Mundo Deportivo, jornal de Barcelona.

Sendo a Premier League, a primeira divisão inglesa, o campeonato nacional mais rico e badalado do futebol atualmente –lá jogam Alisson, Gabriel Jesus, Richarlison e Firmino, entre outros da seleção brasileira–, é esperado que, se Menino sair do Brasil, a terra da rainha seja seu paradeiro.

Nesse contexto, ele ganhou elogios contundentes em uma reportagem do tabloide Daily Mail, que faz uma cobertura bastante abrangente do esporte mais popular do planeta.

O texto assinado por Oli Gamp chega a comparar o talentoso meio-campista, que também atual na lateral direita –posição na qual o Brasil tem tido carência de ótimos jogadores–, a Yayá Touré.

Já aposentado, o marfinense defendeu o Barcelona e teve imenso destaque no Manchester City, sendo peça-chave na conquista da Premier League em 2014, quando anotou 20 gols na competição.

Yaya Touré domina a bola em Manchester City x Steaua de Bucareste em partida da Champions League (Oli Scarff – 24.ago.2016/AFP)

A comparação é adequada? Em termos.

A compleição física seria um fator preponderante em uma equiparação, porém Yaya Touré, eleito quatro vezes (2011 a 2014) pela cofederação africana o melhor futebolista do continente, é bem mais alto e mais pesado (1,88 m, 90 kg) que Menino (1,76 m, 78 kg).

No boxe, Yayá Touré não seria um peso-pesado por pouco, mas na outra acepção do termo (pessoa de importância em determinada área), ele o foi no Man City e na seleção de seu pais –capitaneou a Costa do Marfim no título da Copa Africana de Nações, em 2015

Nas demais características, tentar igualá-los tecnicamente é até plausível, conforme escreve Gamp: “[Menino] muitas vezes pode ser visto dançando ao redor dos oponentes no meio do campo e avançando ameaçadoramente nas defesas [rivais]”. Yayá Touré era assim.

O jornalista acrescenta que o palmeirense é polivalente –menciona que ele pode, em caso de necessidade, atuar como zagueiro– e “joga de área a área”, o que significa que tem fôlego de sobra para ir ao ataque e voltar à defesa constantemente, um saliente atributo de Yaya Touré.

Visão de jogo e criatividade também são enaltecidas no texto publicado há cinco dias pelo diário de Kensington, na Grande Londres.

Conseguirá o Palmeiras segurar Menino, cujo contrato vai até o final de 2024?

Difícil, até porque a convocação para a seleção brasileira no ano passado –ficou na reserva nos jogos pelas eliminatórias da Copa de 2022, contra Bolívia e Peru, em outubro– serviram para chamar ainda mais a atenção de interessados endinheirados.

Gabriel Menino foi convocado pelo técnico Tite, pela primeira vez, para a seleção brasileira no ano passado (Reprodução/Instagram de Gabriel Menino)

E quanto custa Menino?

De acordo com o Transfermarkt, ele é avalido em € 14 milhões (R$ 93 milhões), uma ninharia para a major parte das equipes da Inglaterra e para muitas de outras grandes ligas na Europa. Exatamente um ano atrás, o site alemão, especializado em cotação de jogadores, dava-lhe um valor 75% menor.

A multa rescisória, entretanto, é de € 60 milhões (R$ 399 milhões), o que, caso alguém se proponha a pagá-la, pelo menos abastecerá com excelente quantia os cofres da equipe alviverde.

*

Em tempo: O Menino de Gabriel Menino não tem relação com o semblante de garoto (até porque ele não tem, parece mais velho do que é) nem se refere a um apelido de infância. É sobrenome mesmo.