Um mês após ser campeão, time feminino implode e ressurge

A falta de incentivo financeiro e as condições estruturais deficientes são desde sempre, é sabido, um problema no futebol feminino do Brasil.

Pois não é só aqui.

Na Suécia, país desenvolvido, de Primeiro Mundo, o campeão nacional deu fim às atividades pouco mais de um mês depois de a equipe ter erguido o troféu.

Tinha sido o primeiro título do Göteborg FC, fundado em 1970 como Landvetters e que em 2004 mudou-se para Gotemburgo, a segunda maior cidade da nação escandinava.

“Eu e o conselho [do clube] concluímos que um time feminino de elite não é compatível para 2021”, afirmou ao jornal Göteborgs-Posten (GP) o presidente Peter Bronsman.

Pegas de surpresa, as jogadoras (são 24, incluindo duas norte-americanas, duas finlandesas, uma norueguesa, uma húngara e uma holandesa) souberam que seus contratos seriam encerrados, o que causou apreensão e desânimo no grupo.

“[A notícia] veio como um relâmpago no céu aberto, eu não esperava, ninguém esperava. Fiquei chocada, triste e confusa”, declarou a meio-campista Elin Rubensson, de 27 anos, ao site esportivo Fotbollskanalen. “Espero que alguém apareça e salve o clube.”

Salvadores não costumam surgir de um dia para o outro. E não surgiram mesmo. Mas o apelo de Elin de alguma forma foi ouvido. Alguém apareceu. E até que bem rápido.

Julia Roddar (6) e companheiras comemoram em partida do Göteborg em agosto de 2020 (Reprodução/Site do Göteborg FC)

Na quinta (31), não um dia, mas dois dias depois do anúncio desalentador, o Göteborg FC divulgou que ganhou sobrevida para 2021, graças a empresas que se interessaram em colaborar para a continuidade das atividades das mulheres futebolistas.

“Quase me caem lágrimas dos olhos por causa de tantas pessoas que se propuseram a ajudar”, afirmou Peter Bronsman ao GP.

Com a promessa de apoio, a direção da agremiação publicou em comunicado que o time terá como disputar neste ano o Campeonato Sueco, trocando uma luta, a pela existência, por outra bem mais aprazível, a pelo bicampeonato.

Leia também: Bronze é ouro

*

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar o acesso gratuito de qualquer link para até cinco pessoas por dia. Basta clicar no F azul no topo, abaixo do título.