Retrospectiva 2020 – Posts recomendados para ler ou reler

A tentação de escrever que 2020 foi um ano péssimo, para ser esquecido, devido à pandemia de coronavírus que assolou, e ainda assola, o planeta, deixando mais de 1,8 milhão de mortos (quase 200 mil apenas no Brasil) era enorme. (Tanto que, perceba, não resisti.)

Mas quero pensar que nas crises, esta sanitária, com consequências econômicas, afetando inclusive o esporte (Olimpíada de Tóquio e Eurocopa adiadas, por exemplo), temos algum tipo de aprendizado. Algo que faça de cada um de nós pessoas mais conscientes, mais equilibradas, mais sensatas, mais humanas.

O ano esportivo teve baques significativos devido à Covid, como campeonatos nacionais que não chegaram ao fim —ocorreu na França e na Holanda, entre outros países. A tradicional entrega da Bola de Ouro, da revista France Football, não foi realizada. O Campeonato Brasileiro, paralisado por meses, só terminará em 2021.

E houve baques esportivos que não se relacionaram à doença, como as perdas, já perto do fim do ano, do espetacular Diego Maradona, para mim o melhor depois de Pelé, e de Paolo Rossi, um do maiores algozes do Brasil em Copas.

(Particularmente, até eu tive um baque esportivo, já que o futebol soçaite semanal foi suspenso, e deixei de jogar com craques como Lucas, Gois, Maninho, os irmãos Gentile, Juliano, Taka, a dupla de Andrés, entre outros boleiros amadores.)

Como faço tradicionalmente no dia que encerra o ano, ofereço a você, leitor, uma série de postagens que servem para mostrar o que de mais relevante/curioso O Mundo É uma Bola trouxe ao longo de 2020.

Se você já leu e apreciou, releia, relembre. Se não leu e o assunto desperta interesse, clique no link, leia e, se quiser, elogie, critique, comente, compartilhe.

Fã de Cruyff, novo técnico do Barcelona jogou xadrez com Kasparov – Quique Sétien deixou o Betis para tentar revigorar Messi e companhia no Barcelona. O tempo mostrou que admirar o supertécnico Cruyff e ser um bom enxadrista não seria suficiente.

Egípcio entrará no Guinness como o mais velho jogador profissional – Conheça a trajetória do septuagenário Ezzeldin Bahader rumo a ser o mais novo membro do Livro dos Recordes.

Time da 1ª divisão da China está à venda por R$ 0 – Com uma dívida de US$ 145 milhões, o Tianjin Tianhai, por um investidor que o salvasse, se pôs de graça no mercado.

Coronavírus é psicose, diz presidente de Belarus, e futebol não para – Há pessoas negacionistas em relação ao perigo da Covid. Alexander Lukashenko é, declaradamente, uma delas.

O melhor Brasil de todos os tempos – Qual a melhor escalação da seleção brasileira, juntando jogadores de todas as épocas, e o melhor técnico? Este blogueiro ousou cravar 12 nomes.

Casillas pendura oficialmente as luvas lembrando seu último voo – A despedida oficial do futebol, pouco mais de um ano depois de um ataque cardíaco, de um dos melhores goleiros da história.

O atacante Carlos Vinicius passou a vestir o uniforme do Tottenhan, da Inglaterra, depois de ser artilheiro no Benfica, de Portugal (Adam Davy – 10.dez.2020/Reuters)

Carlos Vinícius, o brasileiro artilheiro na temporadaNeymar, Gabriel Jesus, Richarlison e Roberto Firmino são os preferidos de Tite no ataque da seleção brasileira, porém um outro alguém mandou muito bem neste ano, tanto que depois o Tottenham o contratou.

Carrinho é jogada perigosa que deveria ser banida do futebol – Por que ainda há tolerância com um artifício que desde sempre põe em risco a integridade física dos jogadores?

80 escritos de Pelé nos 80 anos do Rei – Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, chegou lá, é um octogenário. E ao longo de sua odisseia deixou frases célebres que marcaram uma vida de desafios e conquistas.

Quem é melhor? Messi x Cristiano Ronaldo – Uma tentativa hercúlea de colocar os dois melhores futebolistas deste início de século, dois gênios da bola, na balança, e fazer a balança se mover.

Cristiano Ronaldo (Juventus) e Messi (Barcelona) duelaram em um Camp Nou vazio, devido à pandemia de Covid, pela Champions League (Josep Lago – 8.dez.2020/AFP)

Em tempo: Desejo-lhe, leitor(a), uma virada alegre, com a família e/ou amigos, com a segurança necessária (máscaras, álcool em gel) e sem aglomerações. Esporte à parte, a sua vizinhança, a sua cidade, o seu país agradecem. Que 2021 seja melhor que 2020, e que logo vacinas eficazes estejam à disposição de cada um de nós. Feliz Ano-Novo!

Leia também: Retrospectiva 2019 – Posts recomendados para ler ou reler

Leia também: Retrospectiva 2018 – Posts recomendados para ler ou reler

Leia também: Retrospectiva 2017 – Posts recomendados para ler ou reler

Leia também: Retrospectiva 2016 – Posts recomendados para ler ou reler

Leia também: Retrospectiva 2015 – Posts recomendados para ler ou reler

*

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar o acesso gratuito de qualquer link para até cinco pessoas por dia. Basta clicar no F azul no topo, abaixo do título.