Bombas da 2ª Guerra são achadas em centro de treinamento da Roma

Uma inspeção com o objetivo de avaliar as condições do terreno para a construção de um campo de futebol no centro de treinamento da Roma, em Trigoria, resultou em um susto.

Durante a semana, o engenheiro responsável pela tarefa, ao cavoucar a terra, deparou-se com artefatos de ferro.

De acordo com o jornal Il Messaggero, o inspetor, que não teve o nome divulgado, afirmou que imediatamente relacionou as peças com bombas e, amedrontado, chamou a brigada de incêndio.

A equipe confirmou a impressão do técnico, deu o alerta para a desocupação da área do CT e acionou o Exército, que enviou especialista em desarmamento de bombas –cerca de 20 delas foram localizadas, desenterradas e removidas.

Um dos principais clubes italianos, a Roma divulgou o caso neste sábado (28) em rede social.

“Agradecemos imensamente ao Exército italiano e a seu esquadrão antibombas, que com segurança removeram com sucesso uma quantidade de dispositivos datados da Segunda Guerra Mundial no centro desportivo de Trigoria.”

O elenco da Roma, que tem atualmente três brasileiros (Bruno Peres, Juan Jesus e Ibañez) e está em quarto lugar no Campeonato Italiano, usa com frequência o CT, cujo nome oficial é Centro Esportivo Fulvio Bernardini.

O CT de Trigoria é utilizado para a preparação física, técnica e tática dos jogadores da Roma (Reprodução/Site da AS Roma)

O CT de Trigoria, uma das regiões atingidas por bombas na Segunda Guerra (1939-1945) –que opôs o Eixo (italianos, alemães e japoneses) aos Aliados (uma série de países, incluindo França, Reino Unido e EUA)–, fica a cerca de 20 km do centro de Roma.

Fundado em 1979, a instalação homenageia um dos ídolos do clube nas décadas de 1920 e 1930. Bernardini morreu em 1984, aos 78 anos.