Firmino se iguala a Putin e Macron no favoritismo para o Nobel da Paz

O que o brasileiro Roberto Firmino, atacante de 28 anos do Liverpool, tem em comum com os presidentes Vladimir Putin (Rússia), Emmanuel Macron (França) e Volodimir Zelenski (Ucrânia)?

Nada, a não ser isto: todos eles aparecem com as mesmas chances em casas de apostas a nada mais, nada menos, que o Prêmio Nobel da Paz de 2020.

Estar cotado significa, na maioria dos casos, coisa alguma. Retrata apenas que tem gente que aposta em determinado “candidato”, por bizarro que possa parecer e por mínima que seja a chance de vitória. Coisa de cabeça de apostador.

Assim, sem uma explicação plausível, Firmino, titular do Liverpool e da seleção brasileira –foi convocado por Tite para os jogos das eliminatórias da Copa de 2022 contra Bolívia e Peru– está na lista de Betfair (Inglaterra), Sportsbet (Austrália) e Paddy Power (Irlanda), entre outras.

Na Betfair, uma das mais famosas casas de apostas do mundo, para cada libra apostada em “Firmino ganhador do Nobel da Paz”, a pessoa, caso o palpite seja acertado, receberá 25.

Além dos presidentes citados, estão cotados no mesmo patamar do futebolista o australiano Julian Assange (fundador do site WikiLeaks), a francesa Christine Lagarde (presidente do Banco Central Europeu), a norte-americana Elizabeth Warren (senadora pelo Partido Democrata) e a búlgara Kristalina Georgieva (diretora do FMI, o Fundo Monetário Internacional).

A Organização Mundial da Saúde, cuja sede é em Genebra (Suíça), é a mais cotada para faturar o Nobel da Paz de 2020 (Denis Balibouse – 6.vev.2020/Reuters)

O favorito a faturar o Nobel da Paz neste ano, de acordo com as casas de apostas, é a OMS (Organização Mundial da Saúde), certamente por sua atuação na pandemia de coronavírus.

Também aparecem com destaque a ativista ambiental sueca Greta Thunberg e a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, além de Donald Trump.

O presidente dos EUA há alguns dias mediou acordo que normaliza as relações diplomáticas de Emirados Árabes e Bahrein com Israel.

O Nobel da Paz é um tradicional prêmio –existe desde 1901– concedido, na teoria, a quem tiver feito “o melhor trabalho pela fraternidade entre as nações”. A cerimônia de entrega ocorre em Oslo, na Noruega.

Quem ganhou a edição de 2019, que teve o cacique Raoni entre os concorrentes, foi o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, por encerrar o conflito entre seu país e a Eritreia. Os dois países ficam no leste da África.

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed (em imagem exibida em cerimônia em Oslo, na Noruega), ganhou o Nobel da Paz em 2019 (Stian Lysberg Solum – 11.out.2019/AFP)

Desse modo, a presença do sorridente Firmino (dono de dentes alvíssimos) entre os postulantes causa certa graça, ganha tom de piada, e é assim que torcedores do Liverpool têm encarado o fato.

O jornal inglês Daily Star pinçou comentários de fãs dos Reds (e de Firmino, chamado carinhosamente de “Bobby”) nas redes sociais. “Seus dentes iluminarão o caminho para que o mundo possa emergir em 2020” e “Seu sorriso pode trazer paz ao planeta” são dois deles.

Sempre no terreno das hipóteses, e levando a brincadeira adiante, seriam trunfos do brasileiro na disputa ele ter ajudado o Liverpool a conquistar o Campeonato Inglês deste ano, quebrando um jejum de 30 anos, e feito o gol da vitória sobre o Flamengo na decisão do Mundial de Clubes no fim de 2019.

Firmino beija o troféu do Mundial de Clubes da Fifa de 2019; com gol dele, o Liverpool derrotou o Flamengo em Doha, no Qatar (Giuseppe Cacace – 21.dez.2019/AFP)

E Firmino, o que acha disso?

A assessoria do atleta disse que ele não estava ciente de sua presença em listas de favoritos ao Nobel da Paz e que optou por não fazer comentários sobre o assunto.