Drive-in é solução para torcida ir ao estádio na Dinamarca

Um clube da Dinamarca tem a fórmula para que seus torcedores possam acompanhar de perto as partidas do time mesmo com os portões do estádio fechados.

A pandemia de coronavírus paralisa quase todos os campeonatos do planeta desde o mês passado, e, quando eles forem retomados, será sem a presença de público, pois aglomerações facilitam o contágio.

A fim de tentar criar uma atmosfera de empolgação em torno de seus jogos na MCH Arena, o FC Midtjylland, da cidade de Herning, anunciou a instalação de telões no estacionamento, anexo ao estádio.

Desse modo, em um esquema drive-in, os fãs do líder do Campeonato Dinamarquês poderão estar o mais perto possível da equipe quando ela estiver em campo como mandante.

A direção do Midtjylland informou ainda que uma estação de rádio fará a transmissão de cada partida, para que quem estiver nos veículos ouça a narração simultaneamente ao acompanhamento visual pelos telões.

Serão oferecidas 2.000 vagas no estacionamento cuja capacidade é para 12 mil. Assim, pelo cálculo do clube, 10 mil torcedores (cinco em cada carro) poderão torcer no local.

Na teoria, é isso mesmo. Na prática, pode não dar certo. Por duas razões.

Primeira: quem está no banco do motorista e do carona deve ter uma visão adequada do telão, mas os que se sentam no banco de trás terão a vista prejudicada, a não ser que o carro seja um conversível.

Segunda: as pessoas (cinco ou quatro ou três ou duas) a ocuparem o veículo têm de estar, desde o início da quarentena, isoladas juntas. Ou seja, o drive-in só funcionará sem preocupação para quem mora na mesma casa (familiares). Convidar amigos, prática comum ao ir aos jogos, incorrerá em riscos.

Outro ponto importante é a distância que cada carro deve manter um do outro.

Eles não podem ser estacionados próximos, pois os vidros estarão, ao menos por algum tempo, abertos –necessário para a circulação de ar–, e a proximidade entre os torcedores de veículos distintos não é viável, já que o tocar e mesmo o conversar (há chance de se expelirem perdigotos) são perigosos atualmente.

O Midtjylland afirmou estar em contato com a polícia e a prefeitura de Herning, e com os responsáveis pela administração do estádio, para propiciar uma estrutura que assegure aos torcedores o resguardo sanitário adequado.

Aliás, há de se pensar também, justamente, nos sanitários. Será preciso instalar uma série de banheiros no estacionamento, já que no decorrer da partida, especialmente no intervalo do primeiro para o segundo tempo, há quem possa ter vontade de usar.

O Campeonato Dinamarquês parou no dia 9 de março, e o reinício está previsto para 17 de maio.

Na Dinamarca, o coronavírus infectou até aqui 7.384 pessoas. Houve 355 óbitos.

*

Em tempo: Líder da Superliga com 62 pontos, 12 a mais que o Copenhague, o Midtjylland tem um brasileiro do elenco: o meia Evander, de 21 anos, ex-Vasco, que anotou oito gols em 24 partidas nesta temporada.