Na 9ª divisão inglesa, jogador leva 2 amarelos e 1 vermelho de uma só vez

Garforth Town e Bridlington Town tinham tudo para fazer no sábado (25) apenas mais uma partida esquecível da nada relevante nona divisão do Campeonato Inglês.

No estádio Bannister Prentice, casa do Garforth, o pequeno público (197 torcedores) se satisfazia (ou não) com o empate por 1 a 1 entre as equipes semiprofissionais.

O mandante, em posição intermediária na tabela da Northern Counties East Football League, tinha aberto o placar no primeiro tempo (Sam Barker), e o visitante, ainda com pretensões de chegar ao título, igualado o embate no segundo (Billy Logan).

A pressão maior era do Garforth, tanto que a figura de destaque na partida vinha sendo o goleiro James Hitchcock, do Bridlington, que evitou que o placar ficasse 2 a 0 ao defender um pênalti.

Faltando 15 minutos para o fim da segunda etapa, o Garforth teve mais uma oportunidade frustrada, com a defesa do Bridlington cortando um cruzamento e a bola ficando nos pés de Lewis Dennison.

Ele rapidamente avançou com ela, em sua própria área, para iniciar um contra-ataque.

Mas eis que surge, destemido e imprudente, Alex Low.

O camisa 5 do Garforth, no intuito de evitar que sua equipe fosse pega desguarnecida, dá um carrinho violento, por trás, em Dennison, “abatendo” o adversário, que antes, entretanto, conseguiu passar a bola adiante, o que fez o árbitro Jamie Rhodes aplicar a lei da vantagem.

Low não desistiu. Levantou e iniciou um pique do campo de ataque do Garforth em direção à outra metade. Simultaneamente, o Bridlington avançava com a bola.

Lewis Taylor passou para Chris Adams, que acionou o artilheiro Logan.

Logan foi indo, foi indo, em alta velocidade, aproximando-se da área do Garforth, sem que ninguém o parasse.

Mas eis que surge, desenfreado e determinado, Alex Low.

Depois do pique de mais de 50 metros, ele deu um novo carrinho, novamente por trás, que de tão brutal fez o primeiro lance até parecer ameno.

Entre uma falta e a outra, decorreram-se apenas 11 segundos.

Se fosse no Brasil, a jogada resultaria certamente em empurra-empurra e troca de insultos entre atletas de cada um dos times.

Em Garforth, nada disso. Enquanto os jogadores se reposicionavam, o árbitro Rhodes chamou Low e lhe mostrou o cartão amarelo, indicando ser a advertência pela entrada em Dennison.

Na sequência, exibiu o cartão da mesma cor, indicando ser pelo segundo carrinho, que derrubou Logan.

Como o segundo amarelo resulta automaticamente no vermelho, restou a Rhodes erguer o cartão dessa cor para Low, excluindo-o da partida.

A reação do jogador? Nenhuma. Enxugou o suor das mãos na camisa, deu uma arrumada no cabelo e saiu andando calmamente em direção ao banco de reservas.

O que ele não sabe é que muito possivelmente estabeleceu um fato inédito no futebol, tendo como coprotagonista o juiz Rhodes.

Low tornou-se, em um intervalo de exatos cinco segundos, o primeiro futebolista a receber três cartões –sendo, consequentemente, expulso– em uma mesma jogada.

*

Em tempo: O lance ficará marcado pelo inusitado, contudo, devido à agressividade de Alex Low nas duas faltas, o árbitro Jamie Rhodes acertaria se mostrasse o cartão vermelho direto para o jogador. No meu entender, os dois lances eram passíveis de expulsão, sendo o cartão amarelo brando demais.