Artilharia de brasileiros nas principais ligas da Europa tem uma surpresa

Os principais jogadores do futebol brasileiro, e isso há mais ou menos três décadas, estão na Europa.

Tanto que, do grupo da seleção brasileira que conquistou a Copa América, em julho passado, só 3 de 23 não atuavam no velho continente: Cássio (Corinthians), Fagner (Corinthians) e Everton Cebolinha (Grêmio).

Da última convocação de Tite, para amistosos em novembro, 22 de 23 (a exceção foi o goleiro Santos, do Athletico-PR) tinham contrato com clubes europeus, sempre com times das cinco principais ligas (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália).

Na nata do futebol do velho continente há destaques brasucas em todos os lugares do campo, começando pelo goleiro Alisson, passando pela defesa (Thiago Silva, Marquinhos, Renan Lodi), pelo meio-campo (Casemiro, Fabinho, Lucas Paquetá) e terminando no ataque, o setor mais pródigo em talentos (Neymar é ainda o principal).

Apesar de analisar com atenção cada um dos setores, eu, como fã incondicional do futebol ofensivo e dos atacantes, acabo dando mais ênfase a quem joga do meio para a frente.

Na virada do ano, questionei-me: quem serão os brasileiros com mais gols marcados até agora nos campeonatos de maior interesse na Europa? Todos são atacantes, como seria praxe? São eles bem conhecidos ou há alguém de quem pouco se ouviu falar?

Eis as respostas.

Alemanha

Philippe Coutinho, emprestado pelo Barcelona ao Bayern e titular da seleção brasileira, fez na primeira metade da Bundesliga seis gols. É o 13º na tábua de artilheiros, liderada pelo polonês Lewandowski, seu colega de time (19 gols). Cauly, meia do Paderborn, tem dois gols.

Willian José marcou oito gols até agora no Espanhol pela Real Sociedad (Ander Gillenea – 5.jan.2020/AFP)

Espanha

Com oito gols pela Real Sociedad, o centroavante Willian José (ex-São Paulo) ocupa a sexta posição entre os goleadores do Espanhol. No topo está Messi (Barcelona), com 13. Emerson, lateral-direito do Betis, marcou três gols.

França

Neymar, que voltou a atuar com regularidade pelo PSG depois de se recuperar de lesão no tornozelo, tem oito gols na Ligue 1 – há sete jogadores mais bem colocados que ele, sendo o melhor o francês Ben Yedder, do Monaco (13 gols). Raphinha, atacante do Rennes, balançou as redes três vezes no campeonato.

Inglaterra

Na Premier League, Gabriel Jesus, outro titular de Tite na seleção, também acumula oito gols e é, como Coutinho, o 13º na tabela de artilheiros. Vardy (Leicester) acumula 17. Richarlison (Everton) tem sete gols, e Firmino (Liverpool), seis.

Itália

Todos os artilheiros mencionados são badalados ou ao menos já tiveram algum apelo (caso de Willian José). Na Série A, entretanto, o brasileiro com mais gols – e também com mais gols que qualquer um dos brasucas citados – é o desconhecido João Pedro.

Meia-atacante, o ex-jogador do Atlético-MG (2010) e do Santos (2012) anotou 11 gols, em 18 jogos, com a camisa 10 do modesto Cagliari. Diego Farias, do Lecce, soma dois gols.

À frente de João Pedro no rol de artilheiros no Italiano estão somente Immobile (Lazio), com 19 gols, Lukaku (Inter de Milão), com 14, e Cristiano Ronaldo (Juventus), com 13 – todos eles com participação(ões) em Copa do Mundo.

João Pedro, que atua pelo Cagliari desde 2014, celebra gol contra o Milan (Marco Bertorello – 27.ago.2017/AFP)

Deixo a pergunta: não vale Tite – que adota a política de não tecer comentários sobre jogadores fora de entrevistas coletivas ou previamente agendadas – dar uma chance na seleção ao mineiro de 27 anos, nem que seja para ver seu desempenho nos treinos?

Pois, se as fases atuais se mantiverem, João Pedro estará jogando nas semanas que antecedem a convocação para as primeiras partidas das  eliminatórias da Copa de 2020 mais que Paquetá no Milan, Douglas Luiz no Aston Villa, Vinícius Júnior no Real Madrid e até mesmo que Coutinho no Bayern.

Em tempo: Na Liga dos Campeões da Europa (Champions League), tanto Gabriel Jesus como Rodrygo (Real Madrid) fizeram quatro gols na fase de grupos, que teve Lewandowski, com dez, como goleador máximo; na Holanda, os brasileiros com mais gols são David Neres (Ajax) e Mauro Júnior (Heracles), este de apenas 20 anos e cria do clube paulista Desportivo Brasil, com seis gols cada um; e em Portugal Carlos Vinícius, ex-Caldense-MG, soma dez gols pelo Benfica e só fica atrás de seu companheiro de equipe Pizzi (12).