Clima de tensão em Barcelona embaralha o clássico Barça x Real

Marcado para daqui a oito dias no estádio Camp Nou, Barcelona x Real Madrid, um dos jogos de maior rivalidade e interesse no mundo, muito possivelmente será remarcado.

O motivo é o clima de alta tensão vivido em Barcelona desde o início desta semana.

Partidários da independência da Catalunha têm ido às ruas para se manifestar depois que a Suprema Corte da Espanha condenou a 13 anos de prisão nove líderes do movimento separatista.

Esse cenário fez com que a Liga Espanhola, organizadora do Campeonato Espanhol, solicitasse à Federação Espanhola (RFEF) a mudança do local da partida conhecida como El Clásico.

Pela proposta, haveria uma alteração na tabela, de forma que o duelo do dia 26 deste mês, um sábado, fosse realizado no estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabéu, e o pelo segundo turno, que seria na capital espanhola no dia 29 de fevereiro, no Camp Nou.

O governo espanhol deu apoio à medida, conforme publicou o jornal madrilenho Marca, citando questões de segurança.

Há um protesto agendado para o dia do clássico e, como este está marcado para começar às 13 horas locais (8 horas de Brasília), a delegação do Real teria de chegar na véspera e pernoitar em Barcelona.

A direção do Barcelona, entretanto, mostrou-se contrária à ideia dos mandos invertidos e insistiu na manutenção da tabela original, posicionando-se também contra a detenção dos líderes separatistas.

“A prisão não é solução. A resolução do conflito que vive a Catalunha passa exclusivamente pelo diálogo político”, escreveu o clube em comunicado.

Por seu lado, o treinador do Barça, Ernesto Valverde, reforçou que ele e os atletas rechaçam a hipótese de atuar em Madri e disse acreditar que “o jogo transcorrerá [em Barcelona] sem nenhum incidente”.

Manifestantes põem fogo em uma lixeira em Barcelona durante protesto contra a decisão da Suprema Corte de prender líderes que pregam a separação da Catalunha da Espanha (Lluis Gene – 17.out.2019/AFP)

Isso tudo, ressalte-se, foi antes das cenas de violência e corre-corre desta quinta (17), quando o ato resultou em áspero confronto entre manifestantes e policiais. Imagens mostram barricadas, focos de incêndio e vandalismo nas ruas da capital da Catalunha.

Sem a anuência do Barcelona à sugestão da Liga, a RFEF decidiu propor – o que na prática será uma imposição – uma nova data para a realização do clássico do dia 26.

Em um calendário apertado, entretanto, não será fácil esse reagendamento.

A federação sugeriu 18 de dezembro, uma quarta-feira, o que tiraria a partida do fim de semana e reduziria seus holofotes, prejudicando a cobertura da mídia e as ações de patrocinadores.

Além disso, essa data está reservada para confrontos da Copa do Rei.

A Liga prefere 7 de dezembro, um sábado. Nesse caso, há dois problemas.

O primeiro: tanto Barcelona como Real Madrid têm compromissos nesse dia, respectivamente contra Mallorca e Espanyol – essas partidas precisariam ser reagendadas.

O segundo: na semana seguinte os times, o Barça na terça-feira (10) e o Real na quarta (11), jogam na Liga dos Campeões da Europa (Champions League), e esses jogos podem definir o futuro de ambos no principal interclubes europeu, o que os estimularia a poupar os principais jogadores na partida anterior pelo Espanhol.

A situação, percebe-se, não é simples de ser contornada.

Deve, porém, ser definida com celeridade, já que segunda-feira é o prazo máximo estabelecido pela RFEF para encerrar o assunto, agradando a todos – certamente não ocorrerá – ou não.

Em tempo: Na manhã desta sexta (18), o Barcelona defendeu 18 de dezembro como nova data para realizar o clássico no Camp Nou. De acordo com o jornal El País, o Real Madrid concorda.