Filho de best-seller da autoajuda é o calouro do ano na liga dos EUA

Pela segunda vez a MLS (Major League Soccer), a liga norte-americana de futebol, elegeu um brasileiro como o Rookie of the Year (calouro do ano).

E esse brasileiro tem sobrenome famoso: Shinyashiki.

André Shinyashiki é filho de Roberto Shinyashiki, famoso autor de vários livros de autoajuda, entre os quais best-sellers como O Sucesso É Ser Feliz (1997) e Sem Medo de Vencer (1993), e também palestrante.

Roberto inclusive atuou como motivador da equipe brasileira às vésperas da Olimpíada de Sydney, em 2000, proferindo palestra antes do embarque da delegação para a Austrália, na qual convidou os esportistas a caminharem sobre brasas, como uma forma de acreditarem no improvável.

Não deu o resultado esperado, já que o Brasil saiu desses Jogos Olímpicos sem uma única medalha de ouro – foram seis de prata e seis de bronze.

O psiquiatra e empresário Roberto Shinyashiki, autor de diversos livros de autoajuda e pai do futebolista André Shinyashiki (Mastrangelo Reino – 20.set.2011/Folhapress)

Voltando ao futebol, e ao paulistano de 22 anos e 1,75 m André Shinyashiki, o rapaz, cria do Clube Pequeninos do Jockey, tudo indica, é bem bom de bola.

Foi a quinta escolha do draft (escolha de novatos) deste ano, selecionado pelo Colorado Rapids, da cidade de Commerce City, no meio-oeste dos EUA.

Atacante, vivendo nos EUA desde 2013, foi bicampeão nacional pela Montverde Academy (Flórida), no ensino médio, e artilheiro pela Universidade de Denver no ano final de faculdade – seus 28 gols foram a melhor marca, em duas décadas, no Campeonato Universitário dos EUA.

Na temporada de estreia, André atuou em 31 dos 34 jogos do Colorado – campeão da MLS uma vez, em 2010. Em 18 deles, começou como titular, e, ao todo, anotou sete gols (melhor marca entre os calouros) e acumulou três assistências.

André Shinyashiki comemora seu gol, nos acréscimos do segundo tempo, na partida no DSG Park, em Commerce City, na qual o Colorado empatou com o Portland por 3 a 3 (Reprodução/Site do Colorado Rapids)

Nas partidas em que o camisa 99 balançou as redes ou deu passe para gol, o Colorado não perdeu: seis vitórias e três empates.

Seus grandes momentos no campeonato foram:

  • na estreia, no dia 2 de março, saiu do banco para fazer o gol do empate (3 a 3) contra o Portland Timbers (atual vice-campeão), aos 49 minutos do segundo tempo, na partida mais gelada da história da MLS, sob neve, com temperatura de 8ºC negativos no Colorado;
  • novamente vindo da reserva, marcou no segundo tempo o gol da vitória (1 a 0), no dia 19 de maio, diante do LA Galaxy (time em que joga o sueco Ibrahimovic), em Los Angeles;
  • titular, fez os dois gols do triunfo por 2 a 0 sobre o Seattle Sounders, no dia 7 de setembro, sendo eleito o Jogador da Semana da MLS.

Na eleição do novato do ano, da qual participam treinadores, jogadores e jornalistas, André recebeu 33% dos votos, superando Brenden Aaronson (24%), do Philadelphia Union, e Hassani Dotson (15%), do Minnesota United, ambos americanos.

“É uma honra, maravilhoso, um sonho realizado”, declarou após o anúncio da premiação, que existe desde 1996.

O bom desempenho de André, todavia, não foi suficiente para classificar o Colorado para os playoffs (fase de mata-matas) do campeonato, que tem 21 times dos EUA e três do Canadá.

A decisão da MLS, em jogo único, está marcada para o dia 10 de novembro.

Em tempo: O primeiro brasileiro a faturar o Rookie of the Year na Major League Soccer foi o atacante Rodrigo Faria, em 2001, pelo New York/New Jersey MetroStars. Ele encerrou a carreira precocemente, em 2003, aos 26 anos.