Tottenham x Bayern vai ao pódio dos jogos mais artilheiros da Champions no século 21

Um dos times europeus mais afinados neste início de temporada, o Bayern de Munique destacou-se na segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa por aplicar uma histórica goleada no Tottenham, atual vice-campeão da competição, em Londres.

O inesperado 7 a 2, com quatro gols do atacante Gnabry, de 24 anos, entra no pódio dos jogos em que mais saíram gols neste século na Champions League.

O site worldfootball.net, que publica notícias e reúne placares e estatísticas de futebol, lista as 50 partidas na história do badalado interclubes – que fez seu primeiro campeão em 1956 e foi chamado de Copa Europeia até 1992 – em que mais vezes as redes balançaram.

O placar de Tottenham x Bayern igualou o número de gols de Villarreal 6 x 3 Aalborg-DIN, em 2008, e de Lyon 7 x 2 Werder Bremen, em 2005.

Somente duas partidas registraram mais tentos desde 2001: Monaco 8 x 3 Deportivo La Coruña, em 2003, e Borussia Dortmund 8 x 4 Legia Varsóvia-POL, em 2016.

Note-se que o marcante triunfo do atual heptacampeão alemão, que lidera a Bundesliga 2019/2020, é o único a ter sido obtido fora de casa.

Nesta temporada, essa foi a quarta goleada do Bayern no intervalo de pouco mais de um mês (32 dias) – o que dá em média quase uma por semana. Antes, 6 a 1 no Mainz e 4 a 0 no Colônia, pela Bundesliga, e 3 a 0 no Estrela Vermelha, na Liga dos Campeões.

O alemão Gnabry celebra o terceiro dos quatro gols que marcou na goleada do Bayern sobre o Tottenham na capital inglesa (Paul Childs – 1ºout.2019/Reuters)

Considerando-se toda a história da Champions, a partida mais artilheira aconteceu há 50 anos, quando nem o treinador do Bayern, o croata Niko Kovac (hoje com 47 anos), tinha nascido.

No dia 17 de setembro de 1969, o KR Reykjavík, atual campeão islandês, foi massacrado por 12 a 2 pelo Feyenoord no estádio De Kuip, na Holanda.

Ruud Geels (atacante holandês), com quatro gols, e Ove Kindvall (atacante sueco), com três, foram os artilheiros do jogo em Roterdã.

O clube holandês, tido como a terceira força do país (atrás de Ajax e PSV), avançou até a final e em maio de 1970, em Milão, derrotou por 2 a 1 o Celtic, da Escócia, na prorrogação para conquistar seu primeiro, e até hoje único, título do mais importante campeonato da Europa.

Leia também: Golear por 8 a 0 é muito, mas está longe de ser demais

Leia também: Argentino marca 5 gols em jogo da Libertadores; saiba quem é o recordista

Em tempo: Para que seja feita uma comparação, a partida da Libertadores com o maior número de gols é Peñarol 11 x 2 Valencia (Venezuela), no dia 15 de março de 1970, no estádio Centenario, em Montevidéu. Quem mais balançou as redes foi o meia Pedro Rocha (1942-2013), um dos ídolos do São Paulo, três vezes. Ou seja, por um golzinho, o jogo mais artilheiro da Champions ganha do da Libertadores (14 a 13).