Saiba quem são os brasileiros na Champions e quais times representam

A 65ª Liga dos Campeões da Europa dá nesta terça-feira (17) a largada na fase de grupos.

Novamente, 32 equipes, divididas em oito grupo de quatro, disputarão seis jogos cada uma, e as duas mais bem colocadas de cada chave avançarão para os mata-matas.

A final será no dia 30 de maio de 2020, em Istambul, na Turquia.

Como fã de futebol bem jogado e bem disputado, em gramados quase sempre muito bem cuidados e com a presença de quase todos os melhores jogadores do mundo, acompanharei sempre que puder as partidas da Champions League – alguma serão exibidas só via Facebook.

Os destaques do dia são Borussia Dortmund (do ótimo teen inglês Jadon Sancho) x Barcelona (possivelmente com Messi, que era dúvida devido a uma contusão na panturrilha) e Napoli x Liverpool (o atual campeão, com o trio ofensivo Salah-Firmino-Mané).

A primeira rodada ainda traz, na quarta (18), Paris Saint-Germain (desfalcado do suspenso Neymar, que no sábado foi decisivo, com um golaço, em seu retorno à equipe) x Real Madrid e Atlético de Madri x Juventus (com o superartilheiro Cristiano Ronaldo).

Também como fã do futebol brasileiro, espero ver atuações marcantes dos brasucas que participarão da Champions. Desta vez serão 66 (65 atletas e um treinador), representando 27 times.

Cito cada um a seguir; os jogadores acompanhados por um asterisco têm sido titulares – 27, ou 42%, estão nessa situação.

As equipes com mais brasileiros são o Shakhtar, da Ucrânia (nove), o Lyon, da França (seis), e o Real Madrid (cinco). Borussia Dortmund, Inter de Milão, Slavia Praga (que estão no mesmo grupo), Dínamo Zagreb e Brugge não têm nenhum.

Neymar, que desfalcará o PSG diante do Real Madrid, festeja seu gol contra o Strasbourg pelo Campeonato Francês (Martin Bureau – 14.set.2019/AFP)

Grupo A

  • PSG (França) – Neymar*, Thiago Silva* e Marquinhos*
  • Real Madrid (Espanha) – Casemiro*, Marcelo*, Vinícius Júnior*, Éder Militão e Rodrygo
  • Galatasaray – Mariano* e Marcão*
  • Club Brugge (Bélgica) – nenhum

Grupo B

  • Bayern de Munique (Alemanha) – Philippe Coutinho
  • Tottenham (Inglaterra) – Lucas Moura
  • Olympiacos (Grécia) – Guilherme*
  • Estrela Vermelha (Sérvia) – Jander*

Grupo C

  • Manchester City (Inglaterra) – Ederson*, Fernandinho e Gabriel Jesus
  • Shakhtar Donetsk (Ucrânia) – Taison*, Ismaily*, Alan Patrick*, Dentinho, Tetê, Marcos Antônio, Dodô, Marquinhos Cipriano e Vitão
  • Atalanta (Itália) – Rafael Tolói, Guilherme Arana e Ibañez
  • Dínamo Zagreb (Croácia) – nenhum

Grupo D

  • Juventus (Itália) – Alex Sandro*, Douglas Costa* e Danilo
  • Atlético de Madri (Espanha) – Renan Lodi* e Felipe
  • Bayer Leverkusen (Alemanha) – Wendell* e Paulinho
  • Lokomotiv Moscou (Rússia) – Murilo*

Grupo E

  • Liverpool (Inglaterra) – Firmino*, Fabinho* e Alisson
  • Salzburg (Áustria) – André Ramalho* e Carlos Miguel
  • Napoli (Itália) – Allan*
  • Genk (Bélgica) – Neto Borges

Grupo F

  • Barcelona (Espanha) – Arthur e Neto
  • Inter de Milão (Itália) – nenhum
  • Borussia Dortmund (Alemanha) – nenhum
  • Slavia Praga (República Tcheca) – nenhum

Grupo G

  • Lyon (França) – Thiago Mendes*, Jean Lucas, Rafael, Marcelo, Fernando Marçal e Sylvinho (técnico)
  • Leipzig (Alemanha) – Matheus Cunha
  • Benfica (Portugal) – Carlos Vinícius, Caio, Gabriel e Jardel
  • Zenit (Rússia) – Douglas Santos* e Malcom

Grupo H

  • Chelsea (Inglaterra) – Willian
  • Ajax (Holanda) – David Neres
  • Valencia (Espanha) – Gabriel Paulista*
  • Lille (França) – Gabriel*, Luiz Araújo, Thiago Maia e Leo Jardim

Há grande expectativa em relação àqueles que defenderam recentemente a seleção brasileira: Neymar, Philippe Coutinho, Casemiro, Thiago Silva, Marquinhos, Alex Sandro, Arthur, Fabinho, Ederson, Éder Militão, Allan, David Neres e Vinícius Júnior.

As atenções também estarão voltadas para o técnico Sylvinho, ex-auxiliar de Tite na seleção brasileira e atual comandante do Lyon.

Sylvinho assumiu o comando do Lyon para a temporada 2019/2020; ele é o único treinador brasileiro na Liga dos Campeões da Europa (Pascal Guyot – 27.ago.2019/AFP)

Espero ainda boas atuações dos laterais-esquerdos Marcelo (Real Madrid), que depois da Copa de 2018 foi esquecido por Tite, e Renan Lodi (Atlético de Madri); do goleiro titular do Brasil, Alisson (Liverpool), em fase final de recuperação de lesão; dos atacantes Douglas Costa (Juventus) e Willian (Chelsea) e do lateral-direito Danilo (Juventus), que estiveram no Mundial russo; dos atacantes Gabriel Jesus (Manchester City), decepção na Copa do Mundo mas destaque da seleção na conquista da Copa América deste ano, e Lucas Moura (Tottenham); e de Douglas Santos (Zenit), campeão olímpico na Rio-2016, lateral-esquerdo que tem jogado de volante.

Dos demais, a maioria é de desconhecidos (Ibañez, Tetê, Vitão, Leo Jardim e Carlos Miguel, para citar alguns) ou de nomes que se destacaram no Brasil mas não ganharam fama suficiente na Europa (os atacantes Dentinho, Malcom e Luiz Araújo, os volantes Thiago Mendes e Thiago Maia e o lateral-esquerdo Guilherme Arana, por exemplo).

O jogador mais jovem é o ex-santista Rodrygo (18 anos), atacante do Real Madrid, e o mais velho, o zagueiro Thiago Silva, capitão do PSG, que completará 35 anos no próximo domingo.

Em tempo 1: Nasceram no Brasil, mas têm outra nacionalidade, e estão inscritos na fase de grupos da Liga dos Campeões os atacantes espanhóis Diego Costa (Atlético de Madri) e Rodrigo (Valencia), o volante espanhol Thiago Alcántara (Bayern), o volante italiano Jorginho (Chelsea), o lateral-esquerdo italiano Emerson (Chelsea), o goleiro russo Guilherme (Lokomotiv) e os atacantes ucranianos Júnior Moraes e Marlos (ambos do Shakhtar).

Em tempo 2: Em cada grupo, deixei acima os times que considero que avançarão para as oitavas de final. Barcelona e Chelsea estão entre eles, porém, se não tomarem cuidado, podem ver o favoritismo ir pelo ralo. Aposto na Inter de Milão à frente do Borussia Dortmund e nas quedas prematuras de Napoli e Benfica. Ressalto que são meramente palpites, que muitas vezes não se concretizam.