Brasil é a seleção mais seguida nas páginas oficiais; veja ranking

Mesmo sem ser campeã em uma Copa do Mundo desde 2002, a seleção brasileira, ainda a mais vitoriosa na competição (cinco conquistas), é a que desperta o maior interesse entre os internautas.

Ranking elaborado pelo Ibope Repucom, que enumera as seleções mais populares em termos digitais, mostra o Brasil no topo, como a mais seguida mundialmente.

A base de dados considera as páginas oficiais da federação de futebol de cada país, incluindo os seguintes canais: Twitter, Facebook, Instagram e YouTube.

No caso do Brasil, no levantamento divulgado em abril, o Brasil era seguido, na soma dessas quatro plataformas digitais, por 22,155 milhões.

Em segundo lugar aparece o México, com 20,371 milhões, e em terceiro a França, atual campeã mundial, com 17,714 milhões.

A lista inclui 41 países, todos com ao menos uma participação em Copa do Mundo.

Seleções mais seguidas em abril de 2019, parte 1 (Reprodução/Ibope Repucom)

Como a divulgação é feita semestralmente, é interessante acompanhar a evolução, a fim de verificar que seleções passam a despertar maior atração, ou o inverso, em suas respectivas páginas.

De toda forma, de posse desses dados, levei alguns questionamentos ao Ibope Repucom, como o porquê de o Brasil, apesar de ter uma população muito superior à da França, estar próximo a ela nesse ranking digital, o motivo para a ausência da China e a explicação para a Argélia ser o africano mais bem posicionado.

Antes das perguntas e das respostas, apresento esclarecimentos do Ibope Repucom acerca do seu ranking:

  • O tamanho da população, isoladamente, não é indicado para esse tipo de análise. É necessário levar em consideração a penetração de internet na população (86% dos domicílios na França possuem acesso à internet; no Brasil, 75%). Contando só os internautas, há outros fatores, como o índice de uso de mídias sociais em cada mercado e o hábito dos habitantes em buscar informações sobre esportes nas mídias sociais, a inexistência de barreira geográfica no mundo online e a geração de interesse por conteúdos de determinadas seleções/países por internautas de outros mercados/países.
  • O fator cultural [tem influência]. A relevância do futebol na cultura/história/preferência da população. Por exemplo, 7 dos 10 melhores colocados no ranking já foram campeões mundiais.
  • O histórico/desempenho [influencia]. Naturalmente, as seleções com conquistas recentes acabam despertando maior interesse, o que justifica a explosão de interesse pelas contas oficiais da FFF [Federação Francesa de Futebol] após a Copa de 2018.
Seleções mais seguidas em abril de 2019, parte 2 (Reprodução/Ibope Repucom)

O Mundo É uma Bola: Brasil x França. A diferença é enorme na população (a do Brasil é 213% superior), mas ela é bem menor no ranking (pouco acima de 25%). Por quê?

Resposta: A evolução francesa está diretamente relacionada ao título da última Copa. Em abril/18, antes da Copa do Mundo, a seleção brasileira possuía 52% mais seguidores do que a francesa. Após o título francês, no ranking de outubro, a diferença passou para 29% (a França registrou mais de 4 milhões de novos inscritos) e, recentemente, 25%.

O Mundo É uma Bola: Por que a China, maior população mundial, não aparece?

Resposta: As plataformas monitoradas no ranking (Facebook, Twitter, Instagram e YouTube) são bloqueadas no território chinês e não existem contas verificadas para o acesso estrangeiro sobre conteúdos de sua seleção principal.

O Mundo É uma Bola: Como explicar o desempenho do México?

Resposta: Muito provavelmente pela cultura e paixão local pelo esporte. Além disso, o país já sediou duas Copas do Mundo, a seleção local também soma conquistas da Copa das Confederações, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, sete Copas da Concacaf [Confederação das Américas do Norte e Central e Caribe] e quatro Jogos Pan-Americanos. Os clubes locais já ganharam 34 vezes o torneio continental da Concacaf.

O Mundo É uma Bola: Qual a razão de a Argélia ser a mais bem colocada entre os africanos?

Resposta: Além dos fatores levantados anteriormente, há alguns outros: participações recentes em Copas do Mundo: 2010 e 2014; o desempenho e repercussão do título francês de 2018 pode ter estimulado o interesse dos argelinos, visto o histórico de relação cultural entre os países devido ao período colonial. Além do idioma (a Argélia é a segunda maior comunidade do mundo em falantes de francês), um grande número de jogadores de ascendência argelina participa das ligas francesas e da seleção francesa. Alguns nomes relevantes do futebol (presentes nas maiores conquistas da seleção francesa) têm origem (filhos/descendentes) argelina, como Karim Benzema,  Zinédine Zidane e Kylian Mbappé.

O Mundo É uma Bola: Que motivo explica a posição da Indonésia, país de exígua tradição futebolística, no top 20, à frente de Holanda, Croácia e Coreia do Sul, entre outros?

Resposta: Segundo a associação de provedores de serviços de internet indonésios (APJII), a Indonésia tem a segunda maior população da Ásia (260 milhões) e, mesmo com baixa penetração de usuários de internet (53%), ainda assim possui 143 milhões de internautas. Mesmo que a seleção nacional não tenha tradição futebolística, o futebol está entre os esportes mais populares do país, o que pode explicar o grande interesse da população por sua seleção local.

Em tempo 1: O Ibope Repucom solta mensalmente um ranking dos clubes brasileiros mais populares nos meios digitais. O de maio traz o Flamengo em primeiro lugar, com 22,588 milhões de seguidores em suas páginas oficiais (Twitter, Facebook, Instagram e YouTube), seguido por Corinthians (21,909 milhões), São Paulo (14,158 milhões), Palmeiras (10,381 milhões) e Santos (7,882 milhões). Grêmio, Vasco, Cruzeiro, Atlético-MG e Chapecoense fecham o top 10.

Em tempo 2: Sobre clubes estrangeiros, já faz alguns meses, em agosto de 2018, o site Business Insider, dos EUA, publicou um ranking dos mais seguidos, considerando as páginas das agremiações no Twitter, no Facebook e no Instagram. Ele era liderado pelo Real Madrid (201,9 milhões) e tinha na sequência o Barcelona (190,4 milhões), o Manchester United (114,8 milhões), o Chelsea (72,2 milhões) e o Bayern de Munique (65,7 milhões). Arsenal, Paris Saint-Germain, Juventus, Liverpool e Manchester City completavam o top 10.