Primogênito de Messi cobra explicações quando o Barcelona não vence

Um dos melhores jogadores do futebol mundial há pelo menos dez anos, o argentino Lionel Messi tem três filhos: Thiago, de 6 anos, Mateo, de 3 anos, e Ciro, de dez meses.

O mais velho acompanha assiduamente as partidas do Barcelona, inclusive com idas ao estádio Camp Nou, e, conforme o pai revelou à revista inglesa World Soccer, “adora futebol e conversa de tudo sobre o jogo”.

“Ele faz perguntas e me dá apoio quando as coisas não vão muito bem”, disse o camisa 10 do Barça.

Messi afirmou que, além de oferecer suporte e incentivo, o primogênito também lhe cobra explicações nos casos de derrota, e mesmo de empates, da equipe catalã.

“É sempre difícil digerir as derrotas e as performances fracas, mas Thiago me força a comentar o que aconteceu e a explicar por que não ganhamos. Conversamos bastante.”

Para Messi, contudo, as explicações não são tão frequentes, já que no Barcelona – líder do Espanhol, classificado para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa e nas quartas de final da Copa do Rei – as vitórias são rotina.

Messi caminha com o ainda pequenino Thiago no Camp Nou, o campo do Barcelona, antes de jogo contra o Getafe há quase cinco anos (Albert Gea – 3.mai.2014/Reuters)

Nesta temporada, por exemplo, considerando apenas os jogos oficiais, o Barcelona atuou 33 vezes desde agosto do ano passado. Ganhou 24 partidas (73%, ou quase três de cada quatro), empatou cinco e perdeu somente quatro.

Além disso, espetacular que é, Messi tem o trunfo de enfocar nos diálogos com Thiago suas grandes atuações, vistas semana sim, semana sim.

Em 25 partidas oficiais até aqui em 2018/2019, ele marcou 26 gols (19 no Espanhol, 6 na Champions League e 1 na Copa do Rei) e deu 11 assistências (passes para gol).

É o jogador que mais tem participações em gols (37) na elite do futebol europeu – Mbappé, o garoto-prodígio do Paris Saint-Germain, anotou 22 gols e registrou dez assistências em 24 jogos.