Santista, palmeirense e são-paulino estão em lista de talentos de jornal inglês

Desde 2014, o jornal inglês The Guardian divulga anualmente uma lista batizada de “Nova Geração: os melhores jovens talentos do futebol mundial”.

Na relação publicada no mês passado, aparecem três brasileiros entre os 60 jogadores selecionados pelo diário.

Um deles você, caso acompanhe minimamente futebol, conhece: Rodrygo, atacante do Santos.

Aos 17 anos, o jogador já pertence ao Real Madrid, que aceitou pagar € 45 milhões (R$ 193 milhões pelo câmbio atual), dos quais € 40 milhões ficarão com o Santos.

Rodrygo se apresentará ao gigante madrilenho na metade do ano que vem, depois que tiver completado 18 anos, e estará à disposição do Real para a temporada 2019/2020. Seu contrato vai até 2025.

Em março último, ele tornou-se, aos 17 anos e dois meses, o mais jovem jogador a fazer um gol na Libertadores, na vitória por 3 a 1 sobre o Nacional do Uruguai, no estádio do Pacaembu.

Sobre Rodrygo, nascido em Osasco (SP), o Guardian publica: “A linha de produção do Santos parece nunca parar. A estrela mais recente é Rodrygo, enorme talento que segue os passos de Pelé e Neymar. Desde 2011, quando chegou ao Santos depois de um período no futsal, ele vem sendo um atleta promissor devido a sua técnica e forte personalidade”.

O Palmeiras é outro paulista que tem um representante nesse rol de cinco dúzias de promessas.

Luan Cândido, natural de Ubá (MG) e que também está com 17 anos, é definido pelo Guardian como “o mais promissor lateral esquerdo do Brasil desde Marcelo”.

“Desde que Júnior se sobressaiu em 1982, passando pela era Roberto Carlos, a posição tem sido sinônimo de jogadores que combinam técnica, força e velocidade, qualidades que Luan Cândido possui em abundância. Ele é tão talentoso que frequentemente é usado como meio-campista ou atacante, mostrando sua versatilidade e instintos ofensivos”, afirma o texto do periódico londrino.

Marcelo, do Real Madrid, foi titular da seleção brasileira nas Copas do Mundo de 2014 e 2018; Júnior, hoje comentarista, defendeu o Brasil de Telê Santana no Mundial da Espanha, 36 anos atrás; Roberto Carlos, ídolo no Palmeiras e no Real Madrid, vestiu a camisa 6 da seleção nas Copas de 1998, 2002, na qual foi campeão, e 2006.

O lateral esquerdo Luan Cândido, do Palmeiras (Fabio Menotti/Agência Palmeiras)

Tanto Rodrygo como Luan Cândido, que atua pelo time B palmeirense, são integrantes da seleção sub-20 do Brasil.

O terceiro adolescente na lista do Guardian é Ed Carlos, meia-volante do São Paulo, considerado pelo jornalista Thiago Rabelo (que assina as análises dos brasileiros na publicação do Guardian) “um futebolista extraordinariamente inteligente”.

Acrescenta-se sobre o atleta de 17 anos da base são-paulina, nascido na capital paulista: “Um meio-campista clássico capaz de dominar completamente os jogos e buscar, frequentemente conseguindo, o passe perfeito. É comparado constantemente a Paulo Henrique Ganso”.

Se essas promessas vão vingar, o tempo dirá. Rodrygo já parece transpirar maturidade, porém precisará mostrar ao longo de vários e vários meses o que poucos conseguem: constância.

Sem essa característica, o brilho do jovem torna-se fugaz e em questão de instantes se dissipa, ficando na lembrança tão somente como um sussurro de resplandecência.

O meio-campista Ed Carlos, do São Paulo (Reprodução/Aspirantes Tricolores)

Em tempo 1: A lista deste ano do Guardian traz promessas de 39 países: África do Sul (1), Alemanha (3), Argélia (1), Argentina (2), Austrália (1), Áustria (1), Bélgica (1), Brasil (3), Bulgária (1), Chile (1), China (1), Colômbia (1), Coreia do Sul (1), Costa do Marfim (1), Croácia (2), Dinamarca (1), Egito (1), Escócia (1), Espanha (4), EUA (1), França (5), Gâmbia (1), Geórgia (2), Guiné-Bissau (1), Holanda (2), Inglaterra (2), Irã (1), Itália (3), Japão (1), México (1), Noruega (2), Paraguai (1), República Tcheca (1), Romênia (1), Sérvia (1), Suécia (1), Suíça (1), Turquia (2) e Uruguai (2). Entre os destaques, o jornal cita Khéphren Thuram-Ulien, filho do ex-lateral direito Lilian Thuram (campeão mundial com a França em 1998), e Antonio Marin, apresentado como “o Neymar croata”. 

Em tempo 2: Na edição de 2017 da “Nova Geração”, figuraram três brasileiros: Vinicius Júnior (ex-Flamengo, hoje no Real Madrid), Lincoln (Flamengo) e Paulinho (ex-Vasco, hoje no Bayer Leverkusen). Eles, que lutam por espaço nos seus respectivos clubes, formam a trinca titular da seleção brasileira sub-20 – Vinicius Júnior pela esquerda, Lincoln centralizado e Paulinho pela direita. 

Em tempo 3: Da turma de 2014, a primeira elencada pelo periódico britânico, com 40 teenagers, os mais conhecidos hoje são o francês Dembélé (atacante do Barcelona) e o belga Tielemans (meia-volante do Monaco) – os brasileiros eram Malcom, então no Corinthians (hoje reserva no Barcelona, depois de passar pelo Bordeaux) e Gerson, então no Fluminense (hoje titular na Fiorentina, emprestado pela Roma).