Árbitro troca moedinha por jokenpô e é suspenso por 3 semanas

Estabelece a regra 8 do futebol, que trata do “Início e Reinício do Jogo”, que “o time que ganha o cara ou coroa decide para que lado atacará no primeiro tempo”.

Para ficar bem entendido, pois há quem possa se confundir: o capitão que ganhar a disputa na moedinha escolhe o campo; o que perder, seu time começa com a bola.

Assim era para ter sido em jogo da Superliga feminina, como é chamada a divisão de elite do Campeonato Inglês disputada por mulheres, no fim do mês passado.

Só que o árbitro David McNamara fez diferente.

Já no centro do campo, depois de chamar as capitãs Steph Houghton, do Manchester City, e Kirsty Pearce, do Reading, deu-se conta de que esquecera a moeda no vestiário.

Talvez por preguiça de buscá-la, talvez para testar a reação de suas interlocutoras (ambas zagueiras centrais), talvez para não atrasar o início do embate (visto por pouco mais de mil torcedores em Manchester), ele decidiu inovar.

“Vamos decidir no pedra, papel, tesoura.” Propôs às adversárias definir quem escolheria o campo na brincadeira conhecida no Brasil também como jokenpô – as crianças adoram.

Para quem desconhece, é uma variação lúdica do par ou ímpar, no qual o participante, em vez de exibir uma quantidade numérica com as mãos, faz o sinal de uma pedra (mão fechada), uma papel (mão aberta) ou uma tesoura (exibe os dedos indicador e médio).

A pedra ganha da tesoura (danificando-a), o papel ganha da pedra (embrulhando-a), e a tesoura ganha do papel (cortando-o).

Assim foi feito, e a partida transcorreu sem incidentes, terminando em empate (1 a 1) – o Manchester City está em segundo lugar, e o Reading em quinto, na Superliga liderada pelo Arsenal.

O problema é que o jogo foi transmitido pela TV, e o improviso do árbitro não passou despercebido.

O árbitro David McNamara, que apitou Manchester City x Reading pela Superliga da Inglaterra no dia 26 de outubro (Reprodução/Twitter)

Como ele descumpriu uma das regras do futebol, a Federação Inglesa (FA) o puniu com uma suspensão de três semanas, a ser iniciada no dia 26 deste mês.

A chefe de arbitragem da FA considerou a atitude de McNamara “um instante de desatino” e avalizou a punição.

“Ele deveria ter uma moeda”, afirmou Joanna Stimpson à BBC. “Foi decepcionante, inoportuno e muito pouco profissional.”

Da minha parte, acho a punição um exagero.

Ok, as regras do futebol estão lá e devem ser cumpridas até segunda ordem, mas a McNamara poderia ter sido dada só uma advertência por essa inofensiva desobediência.

Profissionalismo à parte, a sacada do árbitro para resolver o imprevisto foi inédita, original, pitoresca e, por que não, divertida.