Estreante faz gol do meio-campo por time inglês, só que contra

Todo jogador de futebol certamente sonha fazer um gol em sua partida de estreia por um clube. Melhor cartão de visitas para a torcida, impossível.

Não é tão comum acontecer, mas também não é raridade.

Todo clube tem em seu histórico jogadores, a maioria atacantes, que debutaram balançando as redes.

Hoje no Tianjin Quanjian, da China, Alexandre Pato, que um dia foi tido como postulante a craque porém não decolou conforme esperado, criou fama por fazer gol em suas estreias. Foi assim no Internacional, no Milan, no Corinthians, no Chelsea e no Villarreal.

Nesta terça (28), um holandês colocou seu nome no rol dos estreantes artilheiros.

Juninho Bacuna posa com a camisa do Huddersfield após ser contratado pela equipe inglesa (Reprodução/Instagram de Juninho Bacuna)

Entretanto para Juninho Bacuna – contratado pelo Huddersfield, da primeira divisão da Inglaterra, do Groningen, da Holanda, por valor não divulgado – o gol será inesquecível por razão nada aprazível.

Aos 52 minutos do segundo tempo, quando sua equipe pressionava o Stoke City para buscar o empate em partida da Copa da Liga Inglesa, o volante, perto do meio-campo, errou feio a tentativa de dar um “balão” na direção do ataque.

Pegou na chamada orelha da bola, e seria cômico se não fosse trágico.

A bola, sem muita força, foi na direção oposta e entrou na meta do Huddersfiled, fazendo a alegria dos torcedores do Stoke, que jogava em casa.

Por que o goleiro não impediu o gol? Porque o camisa 1, o dinamarquês Lössl, não estava lá.

Tinha ido até a área do Stoke tentar fazer o gol de empate, em lance de bola parada. Quando Bacuna fez sua lambança, Lössl regressava para sua grande área.

Como a bola estava no campo de ataque do Huddersfield, ele permaneceu adiantado, em posição de líbero, e acabou surpreendido, sendo encoberto.

Por ter sido um gol contra, feito a uma distância de cerca de 50 metros, de um estreante, em jogo oficial e nos acréscimos da etapa final, Juninho Bacuna, aos 21 anos, passa a assinar uma das páginas mais inusitadas da história do futebol.

Leia também: Volante da Inter de Milão faz um dos mais sensacionais gols contra da história

Leia também: Sul-africano marca seu 2º gol de antes do meio-campo e se lamenta por goleiro

Leia também: Equatoriano faz gol que Pelé não fez na Copa de 1970

Em tempo: Como desgraça pouca é bobagem, Juninho Bacuna ainda se machucou no lance de seu infortúnio. Saiu de campo capengando, amparado por dois membros do departamento médico do Huddersfield.