Neymar não é o preferido para substituir CR7 no Real, aponta enquete

Eu pretendia escrever neste espaço, durante o período de realização da Copa do Mundo da Rússia (14 de junho a 15 de julho), apenas sobre essa competição, deixando de lado outros assuntos relacionados ao futebol internacional.

Abro exceção devido a Cristiano Ronaldo.

O atual melhor jogador do mundo cumpriu, depois de alguns blefes, a ameaça de deixar o Real Madrid, o atual melhor time do mundo – detém os títulos da Liga dos Campeões da Europa e do Mundial de Clubes da Fifa.

Aliás, o Real tornou-se a melhor equipe do planeta muito (mas muito mesmo) devido a Cristiano Ronaldo, uma máquina de fazer gols desde que chegou à capital espanhola, em 2009.

Atuando pelo Real, o português derrubou dezenas de recordes do clube.

Tornou-se, com 450 gols (média superior a um por jogo), o maior artilheiro, ultrapassando Raúl, Di Stéfano e Puskás, entre outros.

É o maior goleador do time na Liga dos Campeões (105) e no Campeonato Espanhol (311), o recordista de gols em uma única temporada (61, considerando todas as competições) e quem mais anotou gols pela equipe em uma edição do Espanhol (48) – essas duas últimas marcas em 2014/2015.

Há uma penca de outros recordes, e o português, aos 33 anos, ainda deixará o clube com um último: a melhor venda que o Real fez na história. A Juventus pagou € 100 milhões (R$ 451 milhões pelo câmbio atual) pelo CR7.

(Por sinal, duvido que Cristiano Ronaldo abrirá mão desse número, o 7, na Juve, o que significa que o colombiano Cuadrado terá de escolher um outro para sua camisa.)

Certamente o Real está muito satisfeito com tudo o que o CR7 lhe proporcionou, e a pergunta mais feita agora é: a equipe trará outro medalhão para substituí-lo?

Cristiano Ronaldo saúda a torcida do Real Madrid (Reprodução/Site do Real Madrid CF)

Neymar, que defende há uma temporada o Paris Saint-Germain, aparece em qualquer conversa entre entendidos de futebol como o primeiro candidato.

Seria mesmo um grande atrativo ver o brasileiro com a camisa merengue, enfrentando o Barcelona, seu ex-time, que tem Messi, Suárez e companhia.

Mas não é o que pensa uma parcela significativa de leitores do Marca, principal diário esportivo espanhol, sediado em Madri.

Anunciada a transferência para a Juventus, o jornal abriu uma enquete que trouxe, entre as perguntas, esta: Quem deve ser contratado para o lugar de Cristiano Ronaldo?

As opções: Neymar, Mbappé (França), Kane (Inglaterra), Hazard (Bélgica) e Outro.

Eram quase 215 mil votos até esta quarta (11), e Neymar estava em terceiro lugar, com 14% das preferências, à frente de Kane (10%) e do Outro (6%), atrás de Hazard (15%) e muito, muito atrás mesmo de Mbappé.

O teen francês (19 anos), que disputará no domingo (15) a final da Copa na Rússia, obteve 54% dos votos de leitores da publicação – entendo que a ampla maioria dos votantes seja de torcedores do Real Madrid.

O teen Mbappé é o preferido, segundo enquete, para substituir Cristiano Ronaldo no Real Madrid (Reprodução/Site da Fifa)

Mas precisa o Real fazer reposição?

Só se quiser, pois tem no elenco dois jogadores que podem ocupar o espaço deixado pelo CR7: o galês Gareth Bale, de 28 anos (que depois do título na Champions League, em maio, indicou que poderia deixar o clube, por não ser titular com a frequência desejada), e Marco Asensio, de 22 anos, solução caseira.

Em tempo 1: Terá Cristiano Ronaldo êxito no futebol italiano? Craque que é craque (e o CR7 é um supercraque) se dá bem em qualquer campeonato. Porém o Italiano, no quesito desafio, é a escolha certa: o calcio historicamente é reconhecido pela força da defesa de suas agremiações. O clube escolhido também é o certo. A Juventus tem faz anos o melhor elenco do país, tanto que desde 2011/2012 só ela é campeã. Assim, a medida do sucesso do atacante extrapola as fronteiras: precisa conduzir a Juve ao topo da Europa.

Em tempo 2: O Marca fez aos leitores outras perguntas na esteira da saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid, e a maioria considerou que: o clube o vendeu por um bom valor (superior ao que pagou por ele ao Manchester United, € 94 milhões); ele saiu para ganhar mais dinheiro, e não por falta de carinho da torcida ou por questão esportiva; ele perde mais sem o Real Madrid do que o Real Madrid perde sem ele; ele é o melhor jogador que o clube teve na história; a equipe sentirá a falta dele; ninguém conseguirá superar seus números pelo time; a lembrança mais marcante dele é o gol de bicicleta contra a Juventus na Liga dos Campeões deste ano.