Os caras de Dunga – Uma única vaga para quatro armadores

Luís Curro

Escrevi um tempinho atrás, à época da convocação anterior de Dunga, que Kaká precisava de um pequeno milagre para conseguir permanecer na seleção nas eliminatórias para a Copa da Rússia-2018.

Pois ele não se realizou.

O meia-atacante do Orlando City não apresentou um grande futebol no amistoso contra a Costa Rica, não jogou no amistoso contra os EUA (machucou-se em um treino) e ficou de fora na lista divulgada na quinta (17), com os jogadores que defenderão a seleção no começo de outubro – os primeiros rivais nas eliminatórias são Chile, fora, e Venezuela, em casa.

Aliás, quando da convocação que não incluiu o nome do religioso Kaká, Dunga falou sobre religião, criticando a realização de um culto no hotel da seleção antes do jogo diante dos norte-americanos.

Com Kaká descartado e a ausência de Rafinha Alcântara, que se machucou seriamente em partida do Barcelona, Dunga listou Oscar, do Chelsea, e Renato Augusto, do Corinthians. E manteve entre os convocados Lucas Lima, do Santos, e Philippe Coutinho, do Liverpool.

Aí é que está: desses quatro, teoricamente só há vaga para um.

Meu raciocínio: além dos quatro na defesa (provavelmente Rafinha, Miranda, David Luiz e Marcelo), serão dois volantes (Luiz Gustavo e Fernandinho ou Elias), dois meias ofensivos pelas pontas (Willian na direita e Douglas Costa na esquerda) e um centroavante (Hulk).

Resta um lugar no time de Dunga, que seria o do meia centralizado, à frente dos volantes e fazendo a distribuição das jogadas paras os laterais e alas e também chegando à frente para finalizar.

Lucas Lima teve duas chances nos amistosos, começou ambos como titular, e não rendeu o que rende no Santos.

Philippe Coutinho, que é o mais hábil e ligeiro dos quatro, além de gostar de chutar a gol de qualquer distância, não deve começar jogando – para mim, nem tem muito cartaz com Dunga e só foi chamado porque Neymar, suspenso, está fora desse par de jogos.

O escolhido deve ser Oscar, que tem experiência de Copa do Mundo, chega com frequência à área e pode se aproveitar do entrosamento com Willian, seu companheiro no Chelsea. Ele, porém, tem menos visão de jogo do que Lucas Lima.

Eu gostaria de ver no time Renato Augusto, que faz um grande Brasileiro, especialmente se Elias, também titular no Corinthians, ganhar a disputa com Fernandinho, pelo fato de um colega de equipe na seleção ajudar a aumentar a confiança de um recém-chegado.

Não é inédita a convocação de Renato Augusto para a seleção, mas nem considero a experiência anterior dele com a camisa amarela, pois atuou ao todo somente 62 minutos, divididos entre as derrotas para França (1 a 0, 58 minutos) e Alemanha (3 a 2, 4 minutos), em amistosos no já distante 2011 – Mano Menezes era o treinador.

Renato Augusto tem capacidade de recuar para armar as jogadas, como Lucas Lima, tem boa visão de jogo, também como Lucas Lima, pode chegar próximo à área para finalizar, como Oscar, e arrematar com frequência, como Coutinho. Parece-me o mais completo para a função, na teoria.

E você, leitor, escolheria qual desses quatro para começar como titular? Ou montaria o time com outra formação, a fim de que mais de um deles possa atual simultaneamente? Qual será a ideia de Dunga?

Enquanto os treinos da seleção não começam, sigo fazendo a análise dos convocados.

Eis a lista completa de Dunga (6 dos 23 atuam fora do Brasil) e o desempenho de cada atleta na semana que passou, pós-amistosos:

Goleiros

Jefferson (Botafogo) – Botafogo 1 x 1 Oeste (Brasileiro – Série B). No dia em que completou 400 partidas pelo Botafogo, foi pouco exigido e não teve culpa no gol. Boa 0 x 1 Botafogo (Brasileiro – Série B). Fez seis defesas (quatro delas difíceis), assegurando o triunfo do líder da Segundona na partida em Minas Gerais. Ótimo

Marcelo Grohe (Grêmio) – Atlético-PR 1 x 2 Grêmio (Brasileiro). De volta à equipe depois de um forte torcicolo, foi substituído aos 41 minutos do 1º tempo, ao voltar a sentir dores, com o Grêmio ganhando de 1 a 0. Fez uma boa defesa antes de sair. Palmeiras 3 x 2 Grêmio (Brasileiro). Ainda com a região do pescoço dolorida, não jogou. Bom

Alisson (Internacional) – Internacional 2 x 1 Corinthians (Brasileiro). No gol, a bola desviou em Paulão e lhe tirou a chance de defesa. Esteve seguro em chutes fáceis e, com Vagner Love na sua frente, fez grande intervenção e impediu o segundo gol corintiano. Internacional 1 x 1 Figueirense (Brasileiro). Sem culpa no gol de Thiago Santana, que, minutos antes, o obrigou a fazer grande defesa. Bom

Defesa

Rafinha (Bayern de Munique-ALE) – Olympiakos 0 x 3 Bayern (Champions League). Ficou na reserva na partida na Grécia. Darmstadt 0 x 3 Bayern (Alemão). Com Lahm poupado, foi titular. Mais marcou, com eficiência, do que atacou – com a força que o ataque do Bayern tem, nem é preciso mesmo ir sempre à frente. Bom

Miranda (Inter de Milão-ITA) – Chievo 0 x 1 Inter (Italiano). Lesionado no joelho direito, não jogou. Sua recuperação tem sido mais rápida do que o inicialmente esperado, e pode ser que o capitão de Dunga volte a atuar pela líder do Italiano já nesta semana. Sem avaliação

David Luiz (PSG-FRA) – PSG 2 x 0 Malmo (Champions League). Em dupla com Thiago Silva, esteve bem novamente e a defesa não foi vazada. No 2º tempo, aventurou-se ao ataque, como gosta de fazer: finalizou uma vez e ficou uma vez impedido. Recebeu um cartão amarelo. Stade de Reims 1 x 1 PSG (Francês). Poupado, não ficou nem na reserva. Bom

Marcelo (Real Madri-ESP) – Real Madrid 4 x 0 Shakhtar Donetski (Champions League). O lateral teve mais uma boa partida no ótimo início de Champions do Real. No 2º tempo, quase fez um gol – o goleiro Pyatov evitou com boa defesa. Real Madrid 1 x 0 Granada (Espanhol). Marcelo está tão em alta com o treinador Rafa Benitez que ganhou a tarja de capitão. Esteve bem no apoio ao ataque, criando jogadas, porém não se mostrou tão competente na defesa – de uma jogada originada por falha dele o Granada fez um gol (mal) anulado. Bom

Marcelo foi o capitão do Real Madrid na partida contra o Granada )Javier Soriano/AFP)
Marcelo foi o capitão do Real Madrid na partida contra o Granada (Javier Soriano/AFP)

Fabinho (Monaco-FRA) – Anderlecht 1 x 1 Monaco (Liga Europa). Atuou no meio de campo e teve partida discreta. Recebeu cartão amarelo no 2º tempo depois de fazer uma falta. Monaco 2 x 3 Lorient (Francês). Novamente foi escalado como volante, e não na lateral direita. No começo do jogo, como o resto da defesa do Monaco, foi envolvido pelo toque de bola rápido do Lorient. Regular

Marquinhos (PSG-FRA) – PSG 2 x 0 Malmo (Champions League). Ficou na reserva contra o clube sueco. Stade de Reims 1 x 1 PSG (Francês). Substituiu David Luiz e não teve responsabilidade no gol dos anfitriões. Quase fez um gol de cabeça após escanteio, no 2º tempo. Bom

Gil (Corinthians) – Internacional 2 x 1 Corinthians (Brasileiro). Sem culpa nos gols. Corinthians 2  x 0 Santos (Brasileiro). Sólido, quase não deu chance, ao lado dos companheiros de retaguarda, ao rápido ataque santista. Bom

Filipe Luis (Atlético de Madri-ESP) – Galatasaray 0 x 2 Atlético (Champions League). Após ter tido dores musculares na partida anterior, não foi relacionado para o confronto na Turquia. Eibar 0 x 2 Atlético de Madri (Espanhol). Firme na marcação, presente no apoio, quase fez um gol no 2º tempo em chute de fora da área defendido pelo goleiro. Bom

Meio-campo

Luiz Gustavo (Wolfsburg-ALE) – Wolfsburg 1 x 0 CSKA Moscou (Champions League). Boa atuação do volante, tanto na marcação quanto no apoio. Tentou o gol três vezes no 1º tempo – a melhor chance foi em uma cabeçada defendida pelo goleiro Akinfeev. Wolfsburg 2 x 0 Hertha Berlin (Alemão). Não foi relacionado para esse jogo. Bom

Fernandinho (Manchester City-ING) – Manchester City 1 x 2 Juventus (Champions League). Deu dois a chutes a gol no 1º tempo, ambos para fora. No 2º tempo, deu espaço para Pogba fazer o cruzamento que resultou no gol empate da Juve (Mandzukic). Manchester City 1 x 2 West Ham (Inglês). Quase não chegou ao ataque e teve alguns problemas na marcação de Payet, o articulador do West Ham, no jogo em que o City perdeu os 100% de aproveitamento na Premier League. Ruim

Elias (Corinthians) – Internacional 2 x 1 Corinthians (Brasileiro). Atuação discreta, sem brilho e sem comprometer. Corinthians 2 x 0 Santos (Brasileiro). Bom na marcação e, em uma de suas infiltrações de surpresa, deu a assistência para Jadson marcar o segundo gol. Bom

Willian (Chelsea-ING) – Chelsea 4 x 0 Maccabi Tel Aviv (Champions League). Em jogo em que o Chelsea precisava vencer para readquirir confiança, o meia sofreu um pênalti, desperdiçado por Hazard, e abriu o placar para os Blues aos 15 minutos do 1º tempo, ao cobrar falta – a bola cruzada foi direto para o gol. Porém teve de deixar a partida, com lesão muscular na coxa, oito minutos depois. Chelsea 2 x 0 Arsenal (Inglês). Contundido, não jogou. Bom

Oscar (Chelsea-ING) – Chelsea 4 x 0 Maccabi Tel Aviv (Champions League). No segundo pênalti para o Chelsea no jogo, não fez como Hazard, que isolou a bola – cobrou rasteiro, no canto, e converteu. Foi substituído por Ramires aos 19 minutos do 2º tempo. Chelsea 2 x 0 Arsenal (Inglês). Esteve longe do desempenho da partida anterior. Levou um amarelo aos 19 minutos do 2º tempo e, quatro minutos depois, foi substituído por Ramires. Regular

Contra o Maccabi, pela Champions League, Oscar voltou a atuar após lesão (Frank Augstein/Associated Press)
Contra o Maccabi, pela Champions, Oscar voltou a atuar após lesão (Frank Augstein/Associated Press)

Philippe Coutinho (Liverpool-ING) – Bordeaux 1 x 1 Liverpool (Liga Europa). Movimentou-se, buscou o jogo e acertou uma bola na trave no fim do 1º tempo. Caiu de rendimento no 2º tempo. Liverpool 1 x 1 Norwich (Inglês). Muito ativo, foi quem mais finalizou na equipe (ao menos cinco vezes). Mas tem pecado pela falta de pontaria. Na melhor chance, quase na pequena área, chutou mal, e o goleiro rebateu. Regular

Lucas Lima (Santos) – Santos 4 x 0 Atlético-MG (Brasileiro). Voltou a ser o meia ativo e criativo que tem encantado os fãs de futebol. Deu duas assistências, para o segundo e terceiro gols, na excelente exibição santista contra o vice-líder do Brasileiro. Corinthians 2 x 0 Santos (Brasileiro). Diante do líder do Brasileiro, caiu de produção, assim como todo o Santos. Teve a chance de abrir o placar no final do 1º tempo, mas Cássio espalmou para escanteio. Recebeu um cartão amarelo. Bom

Renato Augusto (Corinthians) – Internacional 2 x 1 Corinthians (Brasileiro). Arriscou duas vezes de fora da área, uma para fácil defesa de Alisson, a outra para fora. Corinthians 2 x 0 Santos (Brasileiro). Na primeira partida após a convocação, quem brilhou foi Jadson, autor dos dois gols. Renato arriscou duas vezes, uma de fora da área, por cima do gol, e outra em jogada ensaiada, na trave. Regular

Douglas Costa (Bayern de Munique-ALE) – Olympiakos 0 x 3 Bayern (Champions League). Atuou mais pela esquerda no 1º tempo, migrou em em uma parte do 2º tempo para a direita,  movimentando-se e buscando jogadas de linha de fundo. Deu um chute a gol, defendido pelo goleiro. Darmstadt 0 x 3 Bayern (Alemão). Depois de boa jogada, deu o passe para Vidal chutar de fora da área e dar início a mais uma boa vitória do atual campeão da Bundesliga. Antes, Douglas quase marcou em cobrança de falta. E iniciou a jogada do terceiro gol, de Rode. Boa parte das boas jogadas ofensivas do Bayern tem passado pelos pés do brasileiro. Saiu do jogo aos 23 minutos do 2º tempo – entrou Müller. Bom

Ataque

Hulk (Zenit-RUS) – Valencia 2 x 3 Zenit (Champions League). Foi o homem do jogo, marcando dois golaços, um em chute de dentro da área, outro em petardo de longa distância. Zenit 1 x 1 Amkar (Russo). Fez, após boa jogada, o cruzamento para o gol da equipe. Depois, perdeu um pênalti: bateu mal, sem força e a meia altura, no canto esquerdo do goleiro, que espalmou. Não conseguiu se redimir desse erro. Bom

Hulk festeja um de seus dois gols contra o Valencia, pela Champions League (Alberto Saiz/Associated Press)
Hulk festeja um de seus dois gols contra o Valencia, pela Champions (Alberto Saiz/Associated Press)

Lucas (PSG-FRA) – PSG 2 x 0 Malmo (Champions League). Ficou na reserva de Di María. Stade de Reims 1 x 1 PSG (Francês). Jogou até os 20 minutos do 2º tempo, quando foi substituído por Cavani, autor do gol de empate. Muita movimentação, mas sem efetividade. Ruim

Roberto Firmimo (Liverpool-ING) – Bordeaux 1 x 1 Liverpool (Liga Europa). Ficou na reserva. Liverpool 1 x 1 Norwich (Inglês). Entrou aos 28 minutos do 2º tempo e conseguiu uma finalização, defendida pelo goleiro. Muito pouco. Firmino não vive bom momento. Ruim