Audiência da Copa do Mundo: holandeses e colombianos no topo

Luís Curro

No início deste ano, precisamente na madrugada do primeiro dia de janeiro, recebi uma mensagem de um leitor de Barretos (SP), chamado Felipe, que me questionava o seguinte: se nos cinco principais centros do futebol (Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França) a Copa do Mundo possui o mesmo peso que para nós, brasileiros.

Entendi se tratar de uma questão de interesse pela competição, que só poderia ser medido pela audiência do Mundial de futebol em cada país.

Pesquisei e encontrei um relatório da Fifa, a entidade responsável pela Copa do Mundo, acerca da audiência televisiva nas residências no Mundial do Brasil, em 2014.

Produzido pelo grupo britânico Kantar Media, o levantamento tem 78 páginas e uma avalanche de números.

Ele não inclui o acompanhamento dos jogos em locais públicos, como bares, praças e restaurantes, nem pela internet.

Chamou-me a atenção a audiência na Holanda, terceira colocada na Copa realizada há quatro anos (superou o Brasil na disputa entre os perdedores das semifinais) e que não se classificou para a deste ano, na Rússia: 14,8 milhões, ou 88% dos habitantes do país, se interessaram pelo Mundial.

Depois de ler o conteúdo do relatório, fiz uma análise e respondi ao leitor.

“É difícil mensurar a importância que cada país dá à Copa do Mundo.

A meu ver, o melhor jeito é estar em cada um deles durante o Mundial e sentir o clima, verificar se há interesse nas ruas, se as pessoas falam muito sobre o assunto, se o comércio fica muito mais aquecido, se os jornais e as TVs dão um espaço considerável ao evento.

Sem essas informações, resta o relatório de audiência televisiva apresentado pela Fifa.

Na Copa de 2014, esse informe relata que, dos cinco principais centros do futebol na Europa (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália), o que mostrou mais interesse foi a Alemanha, com um alcance total estimado de 65,8 milhões de espectadores que assistiram a pelo menos 20 minutos seguidos de uma partida.

O meia Bastian Schweinsteiger festeja com a torcida alemã, em Berlim, a conquista da Copa do Mundo de 2014, no Brasil (Alex Grimm – 15.jul.2014/Reuters)

Certamente há a influência do desempenho da seleção alemã, que avançou até a final e se sagrou campeã.

Na sequência, considerando somente esses cinco países, aparecem França (47,2 milhões), Itália (45,3 milhões), Reino Unido (44,5 milhões) e Espanha (32,9 milhões).

Levando em conta a população total de cada país (Alemanha, 82,6 milhões; França, 66,9 milhões; Reino Unido, 65,6 milhões; Itália, 60,6 milhões; Espanha, 46,5 milhões), os índices parecem muito bons, com o Reino Unido apresentando a porcentagem mais baixa (68%) e a Alemanha, a mais alta (80%).

Quem liderou na Europa em números absolutos foi a Rússia, sede da Copa deste ano, com audiência de 75,7 milhões de pessoas (estimativa).

Na América do Sul, o Brasil, anfitrião do mais recente Mundial e dono de uma população (207,7 milhões) muito superior à de seus vizinhos, registou alcance total estimado de 164,6 milhões de espectadores (79% dos brasileiros). A Colômbia (39,4 milhões) aparece à frente da Argentina (32,6 milhões) e da Venezuela (21,4 milhões).

Ressalto que a melhor maneira de avaliar, considerando os índices de audiência, o interesse de cada nação na Copa do Mundo (neste caso, a do Brasil em 2014), é verificar a porcentagem da população que acompanhou a competição.

Por exemplo, na Colômbia, foram 81% das pessoas, índice superior ao do Brasil e ao da Alemanha.”

James Rodríguez (10) comemora com Cuadrado gol da Colômbia contra o Uruguai, no Maracanã, pelas oitavas de final do Mundial no Brasil, há quatro anos (Xu Zijian – 28.jun.2014/Xinhua)

Ainda de acordo com o relatório, bateu em 3,2 bilhões o número de pessoas no mundo que assistiram pela TV a pelo menos um minuto do Mundial de 2014. As que viram ao menos 20 minutos seguidos foram 2,1 bilhões.

O planeta Terra tinha em 2014 aproximadamente 7,2 bilhões de habitantes (hoje são perto de 7,6 bilhões). Ou seja, à época, 44% deles se interessaram, mesmo que minimamente, pelo evento máximo do mais popular dos esportes.

Em tempo 1: No total de espectadores que acompanharam pela TV a Copa de 2014, a liderança pertenceu ao país mais populoso do mundo. Do 1,38 bilhão de chineses, estimados 252,3 milhões (18%) sintonizaram uma partida do campeonato por ao menos 20 minutos seguidos, de acordo com o relatório da Fifa.

Em tempo 2: E a audiência da Olimpíada, o outro megaevento esportivo existente? Segundo relatório do Comitê Olímpico Internacional, 3,2 bilhões de pessoas viram pela televisão ao menos 1 minutos da Rio-2016 (número exatamente igual ao da Copa de 2014), e 2,6 bilhões de pessoas, um mínimo de 15 minutos consecutivos.