Veja o destino de brasileiros após a janela de transferências de janeiro

Luís Curro

A janela de transferência do inverno europeu terminou nesta semana.

A mais cara negociação envolveu um brasileiro. O Liverpool vendeu Philippe Coutinho, titular da seleção brasileira, ao Barcelona por € 120 milhões (R$ 481 milhões pelo câmbio atual).

Coutinho, que está com 25 anos, participou de três partidas, uma pelo Campeonato Espanhol e duas pela Copa do Rei, ainda sem o brilho que emitiu nos campos da Inglaterra.

Brilho, aliás, que ele terá de obter nessas duas competições, já que está impedido de atuar pelo Barça na Liga dos Campeões da Europa por já ter entrado em campo na edição 2017/2018 pelo Liverpool.

Philippe Coutinho conduz a bola no Camp Nou na vitória por 1 a 0 do Barcelona sobre o Valencia no jogo de ida da semifinal da Copa do Rei (Lluis Gene – 1º.fev.2018/AFP)

Vários brasileiros conhecidos, e outros nem tanto, trocaram de time em janeiro, alguns com a intenção de ganhar mais tempo de jogo, já que estavam relegados à reserva.

É o caso do ex-são-paulino Lucas Moura, de 25 anos, que trocou o Paris Saint-Germain, onde era o segundo reserva de Mbappé (o primeiro é Di María), pelo Tottenham.

O megaendinheirado clube parisiense recebeu da equipe londrina cerca de € 28 milhões.

Lucas deve estar sedento para jogar (participou de apenas cinco jogos do Campeonato Francês, sempre começando na reserva), mas o técnico do Tottenham, o argentino Mauricio Pochettino, adiantou que para ser titular ele “terá que mostrar que é melhor” que os jogadores que já estavam no elenco.

Segundo o treinador, o novo camisa 27 do time, disputará posição com o dinamarquês Eriksen, com o sul-coreano Son e com o argentino Lamela. Os dois primeiros são titulares e fazem ótima temporada – ambos estarão na Copa da Rússia caso não se machuquem.

Lucas Moura é apresentado pelo Tottenham, no estádio de Wembley, no intervalo do jogo com o Manchester Unites na Premier League Hotspur’s (Adrian Dennis – 31.jan.2018/AFP)

Menos conhecido, o lateral-esquerdo Emerson Palmieri, que tem cidadania italiana, também passará a atuar na terra da Rainha. Como Lucas Moura, em Londres. Só que no Chelsea, que o tirou da Roma por € 20 milhões.

Jogador do Santos até 2014, Emerson, de 23 anos, não vinha sendo utilizado no time italiano pelo treinador Di Francesco, cujo titular na posição é o sérvio Kolarov.

No Chelsea, não será fácil para ele conseguir ser titular em sua posição original. O espanhol Marcos Alonso tem jogado muito bem como ala-esquerdo no esquema 3-5-2 do técnico Antonio Conte.

Será mais fácil para Emerson cavar uma vaga como terceiro zagueiro, tirando espaço dos inconstantes Cahill e Rüdiger.

Emerson Palmieri, recém-contratado pelo Chelsea, acena para a torcida na partida do Campeonato Inglês diante do Bournemouth no estádio Stamford Bridge, em Londres (Glyn Kirk – 31.jan.2018/AFP)

O último jogador nascido no Brasil a ser negociado por valor significativo recentemente é Guilherme Arana, de 20 anos.

O Sevilla pagou € 11 milhões pelo campeão brasileiro pelo Corinthians em 2017.

Se o treinador italiano Vincenzo Montella for bom observador, logo Arana será titular, já que é muito mais jogador que o argentino Escudero.

O ex-corintiano, se mantiver o alto nível na Europa, é jogador para ser titular da seleção brasileira quando o futebol do excepcional Marcelo decair.

O presidente do Sevilla Jose Carmano posa para foto com o lateral Guilherme Arana (Divulgação)

Diferentemente de Coutinho, Lucas, Emerson e Arana poderão jogar por seus clubes na Champions League, cuja fase de mata-mara começa daqui a dez dias, na terça-feira, 13 de fevereiro.

Barcelona e Chelsea fazem um confronto direto nas oitavas de final. O rival do Tottenham é a Juventus, e o do Sevilla, o Manchester United.

A seguir, outras transferências na janela de janeiro de jogadores que você deve conhecer (ou pelo menos ter ouvido falar), todas por empréstimo.

Gabriel Gabigol (atacante, 21 anos) – Campeão olímpico na Rio-2016. Da Inter de Milão para o Santos.

Rafinha Alcântara (meia, 24 anos) – Campeão olímpico na Rio-2016. Do Barcelona para a Inter de Milão.

Sandro (volante, 28 anos) – Vice-campeão olímpico em Londres-2012. Do Antalyaspor (Turquia) para o Benevento (Itália).

Kenedy (ponta e lateral-esquerdo, 21 anos) – Ex-Fluminense, defendeu as seleções sub-17 e sub-20. Do Chelsea para o Newcastle.

Nathan (meia, 21 anos). Ex-Atlético-PR, defendeu as seleções sub-17 e sub-20. Do Chelsea para o Belenenses (Portugal).

Em tempo: Na janela de janeiro, as negociações mais caras, depois da de Phlippe Coutinho, foram de dois zagueiros (o holandês Van Dijk, do Southampton para o Liverpool, € 85 milhões; e o francês Laporte, do Athletic Bilbao para o Manchester City, € 65 milhões) e de um atacante (o gabonês Aubameyang, do Borussia Dortmund para o Arsenal, € 63,5 milhões).