Philippe Coutinho estreia no Barcelona como Neymar e Ronaldo Fenômeno: sem gol

Segundo jogador mais caro da história (€ 120 milhões), o meia-atacante Philippe Coutinho estreou pelo Barcelona em partida da Copa do Rei no Camp Nou.

Impressionou, mas não fez gol, a exemplo de outros grandes nomes do Brasil que defenderam o gigante da Catalunha a partir da última década do século passado.

Ronaldo Fenômeno e Neymar estrearam sem gol; Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo não balançaram as redes no tempo normal, contudo fizeram gol de pênalti em jogos decididos por cobranças de penalidades máximas.

O único que brilhou intensamente, de forma a marcar profundamente a memória dos torcedores, foi Romário, que, em um 3 a 0, fez todos os gols.

Relembre como foi o primeiro jogo de cada um pelo Barça.

Romário em jogo do Barcelona contra o IFK Gotemburgo, da Suécia, pela Champions League (7.dez.1994/AFP)

Romário

No Camp Nou, diante da torcida do Barça, Romário teve uma estreia dos sonhos.

Marcou os três gols do jogo com a Real Sociedad, válido pelo Campeonato Espanhol, todos eles depois de receber a bola do então volante Pep Guardiola, hoje um dos mais conceituados treinadores do planeta.

O último foi um tremendo golaço, por cobertura, depois de matar a bola no peito e chutá-la sem que tocasse no chão.

Era 5 de setembro de 1993, e Romário tinha 27 anos.

Ronaldo

O Fenômeno jogou sua primeira partida pelo Barcelona em 20 de agosto de 1996, aos 20 anos.

O rival foi o San Lorenzo (Argentina), e o jogo, no Estádio Olímpico de Barcelona, válido pelo tradicional Troféu Joan Gamper.

Ronaldo entrou em campo aos 20 minutos do segundo tempo, movimentou-se e deu algumas arrancadas, porém passou em branco na vitória por 2 a 0.

Rivaldo

No intervalo do jogo do Barcelona contra a Sampdoria (Itália), no Camp Nou, pelo Troféu Joan Gamper, Rivaldo substituiu outro brasileiro que fazia sua estreia, o atacante Sonny Anderson, que teve mais sucesso que o compatriota ao marcar um gol com a bola rolando.

O duelo do dia 16 de agosto de 1997 terminou 2 a 2 e houve cobranças de pênaltis, com vitória do Barça por 6 a 5 – Rivaldo, então com 25 anos, converteu o dele.

Ronaldinho

O gaúcho, que na semana passada oficializou sua aposentadoria, atuou em metade da partida de 27 de julho de 2003 em Foxborough (EUA), contra a italiana Juventus, pelo torneio amistoso Champions World Series.

O confronto acabou empatado por 2 a 2, sem gol no tempo regulamentar de Ronaldinho, que jogou o segundo tempo no lugar de Luis Enrique.

Na disputa de pênaltis, ele superou Buffon e ajudou o Barcelona a ganhar por 6 a 5. Estava com 23 anos.

Neymar

Hoje no Paris Saint-Germain, Neymar estreou pelo Barcelona no dia 30 de julho de 2013, aos 21 anos, em um amistoso na Polônia contra o Lechia Gdansk.

Começou na reserva e jogou os 15 minutos finais da partida, sem fazer gol ou dar assistência. Os rivais não aliviaram e fizeram cinco faltas nele – uma a cada três minutos, em média.

O jogo terminou 2 a 2.

Philippe Coutinho cumprimenta Iniesta ao substituí-lo em Barcelona 2 x 0 Espanyol, pela Copa do Rei da Espanha (LLuis Gene – 25.jan.2018/AFP)

Nesta quinta (25), aos 25 anos e vestindo a camisa 14 (usada pelo argentino Mascherano, que se transferiu para o futebol chinês), Philippe Coutinho substituiu Iniesta aos 22 minutos do segundo tempo, quando o Barcelona ganhava por 2 a 0 (gols de Suárez e Messi) o clássico local contra o Espanyol.

O titular da seleção brasileira entrou com bastante disposição e já familiarizado com o jogo de toques curtos do Barcelona, o famoso tiki-taka. Deu alguns dribles, sofreu falta ao colocar a bola entre as pernas de um oponente, bateu escanteio e, em sua melhor jogada, deixou Suárez na cara do gol ao cruzar da esquerda – o uruguaio finalizou em cima do goleiro Pau López.

A falta de um gol de Coutinho não fez diferença. O resultado era o necessário para a equipe azul e grená avançar para as semifinais – tinha perdido o jogo de ida por 1 a 0.