Sem conquistar títulos, Kaká se despede do Orlando City

Por Luís Curro

Depois de três temporadas, Kaká despede-se do Orlando City – e possivelmente dos EUA.

A incursão do meia-atacante, hoje com 35 anos, na MLS (a liga norte-americana de futebol) terminou no dia 15 de outubro, na derrota por 1 a 0 do Orlando para o Columbus Crew.

O jogador, porém, fará uma última partida pela equipe, neste sábado (4), no amistoso intitulado “Força Porto Rico”. O Fox Sports transmite, às 21h.

O jogo é beneficente, com renda para vítimas dos furacões Irma e Maria no país caribenho.

Principal nome do Brasil a atuar nos EUA neste século, Kaká teve o mérito, com seu histórico de seleção brasileira, São Paulo, Milan e Real Madrid, de contribuir para a divulgação da MLS e do time de Orlando, porém fracassou esportivamente.

A equipe da Flórida, fundada em 2013, não conseguiu chegar nenhuma vez aos mata-matas da liga. Tampouco teve sucesso na Copa US Open.

Assim, o melhor jogador do mundo em 2007 – quando defendia o Milan – deixa o clube sem títulos.

Desde março de 2015, Kaká entrou em campo pelo Orlando 78 vezes, marcou 25 gols, ou quase um gol a cada três jogos, e deu 19 assistências.

X

Pela seleção brasileira, a última aparição de Kaká ocorreu em outubro de 2015. Ele substituiu Douglas Costa em Brasil 3 x 1 Venezuela, pelas eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia, e jogou cerca de 15 minutos. Dunga ainda era o treinador do Brasil.

Leia também: Expulso por brincar com ex-colega, Kaká desabafa contra a videoarbitragem

Em tempo: O futuro de Ricardo Izecson dos Santos Leite, o Kaká, é um mistério. Ele não divulgou o que pretende fazer em 2018. Entre as opções, ele pode tirar um período sabático, retornar ao São Paulo (clube que o projetou profissionalmente) para encerrar a carreira ou mesmo anunciar a aposentadoria. “A única coisa que sei é que não serei jogador do Orlando City”, disse o campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002.