Manchester City ocupa o topo de gastos com contratações na janela europeia; veja o top 5

Por Luís Curro

A contratação de Neymar por £ 198,8 milhões (R$ 814,2 milhões na cotação atual) transformou o Paris Saint-Germain no clube mais falado das últimas semanas.

Mas foi insuficiente para que a equipe francesa se tornasse a que mais investiu na janela de transferências do verão europeu.

X

Um clube inglês, o Manchester City, ocupa o topo do ranking de gastões.

A equipe comandada por Pep Guardiola, controlada pelo City Football Group, do xeque emiradense Mansour bin Zayed Al Nahyan, torrou £ 220 milhões em reforços, ou £ 6 milhões a mais que o PSG, também dirigido por um treinador espanhol, Unai Emery.

O Man City contratou o lateral-esquerdo francês Mendy (ex-Monaco, £ 51,75 milhões), o lateral-direito inglês Walker (ex-Tottenham, £ 45,9 milhões), o meia português Bernardo Silva (ex-Monaco, £ 45 milhões) e três brasileiros: o goleiro Ederson (ex-Benfica, £ 36 milhões), o lateral-direito Danilo (ex-Real Madrid, £ 30 milhões) e o meia Douglas Luiz (ex-Vasco, £ 12 milhões) – este último, emprestado ao espanhol Girona.

O goleiro Ederson e os laterais Danilo e Walker (dir.) foram contratações do Manchester City na janela de transferências europeia (Reprodução/Site do Manchester City)

Além do despendido por Neymar, mais alto valor pago até hoje por um futebolista, o PSG,  que pertence ao grupo de investimentos Qatar Sports, gastou £ 14,4 milhões no lateral-esquerdo espanhol Berchiche (ex-Real Sociedad).

A conta desconsidera a chegada de Mbappé. O francês de 18 anos, visto como um potencial fenômeno, custará £ 166 milhões (R$ 676,5 milhões) ao PSG, mas o pagamento só será feito na metade do ano que vem.

A fim de evitar problemas relacionados ao chamado Fair Play Financeiro, o clube parisiense acordou com o Monaco que Mbappé, que fez gol em sua estreia (goleada por 5 a 1 no Metz) viria por empréstimo para esta temporada.

Depois de Man City e PSG, os clubes que mais gastaram de junho a agosto foram Chelsea, Milan e Barcelona.

O Barça poderia ser o recordista do período caso o Liverpool tivesse aceito a oferta de £ 138 milhões por Philippe Coutinho. A equipe inglesa preferiu manter o brasileiro.

X

A principal contratação da equipe catalã foi o atacante francês Dembélé (£ 94,5 milhões); a do Chelsea, o atacante espanhol Morata (£ 55,8 milhões), e a do Milan, o zagueiro italiano Bonucci (£ 37,8 milhões).

A seguir, os cinco clubes que mais gastaram com contratações, conforme dados do jornal britânico “Daily Star”.

  • Manchester City – £ 220 milhões (R$ 896,5 milhões)
  • PSG – £ 214 milhões (R$ 872 milhões)
  • Chelsea – £ 183 milhões (R$ 746 milhões)
  • Milan – £ 175 milhões (R$ 713 milhões)
  • Barcelona – £ 173 milhões (R$ 705 milhões)

Em tempo 1: O mercado de transferências da metade deste ano mostrou-se inflacionado. As dez maiores contratações somaram £ 701,37 milhões (R$ 2,86 bilhões), 46% acima das dez mais caras aquisições da janela de transferências do verão europeu de 2016 (£ 480,76 milhões ou R$ 1,96 bilhão).

Em tempo 2: O que dá para fazer com R$ 896,5 milhões, o gasto do Man City? Muita coisa, a depender dos objetivos. Por exemplo, construir duas Arenas das Dunas, o estádio de Natal usado na Copa do Mundo de 2014, que custou R$ 417 milhões. E ainda sobrariam R$ 62,5 milhões.