Palpites para a temporada europeia 2017-2018 (e para a Copa da Rússia)

Por Luís Curro

Os principais campeonatos nacionais na Europa estão para começar.

Um deles até já começou. O Francês, que passa a despertar muito mais interesse com a contratação de Neymar pelo PSG, já tem bola rolando desde sexta (4), quando o Monaco, atual campeão, derrotou o Toulouse por 3 a 2.

X

Esta é a hora, então, de palpitar sobre quem serão os campeões da temporada 2017/2018, assim como recomendar em quais brasileiros prestar atenção.

Temporada esta que é especial, pois será encerrada com a Copa do Mundo, o que só acontece a cada quatro anos.

Leia também: Um resumo da temporada 2016-2017 na Europa

INGLATERRA

Início: 11 de agosto (sexta-feira)

Favorito: O equilíbrio torna a disputa na Terra da Rainha quase sempre imprevisível – e sem um favorito claro.

O Chelsea, atual campeão, estará sem seu artilheiro, Diego Costa, depois de o técnico Antonio Conte tê-lo dispensado por mensagem de texto em junho. Para o lugar dele, chegou Alvaro Morata, que era reserva de Benzema no Real Madrid (e é reserva de Diego Costa na seleção espanhola).

O Manchester United aposta nos gols do belga Lukaku, contratado do Everton, e o Arsenal, nos do francês Lacazette, ex-Lyon.

No Manchester City, Guardiola gastou mais de R$ 800 milhões em contratações (as principais, o goleiro Ederson, os laterais Walker, Danilo e Mendy e o meia Bernardo Silva) e quer mais – a janela de transferências vai até o dia 31.

O Tottenham, vice-campeão, não gastou e confia no entrosamento do time e no artilheiro Harry Kane. No Liverpool, o egípcio Salah, ex-Roma, é o principal reforço e dará mais velocidade ao setor ofensivo.

Brasileiros para ver: Willian, David Luiz (Chelsea), Philippe Coutinho (Liverpool), Ederson, Gabriel Jesus e Fernandinho (Manchester City). Todos selecionáveis.

Meu palpite: Manchester City campeão. (Ou Guardiola na rua.)

Leia também: Reforço do Chelsea diz que time é o maior e o melhor da Inglaterra; não é

O meia-atacante Willian, do Chelsea, festeja com o marfinense Boga gol que fez pelo time contra o Arsenal em amistoso em Pequim (Wang Lili – 22.jul.2017/Xinhua)

ITÁLIA

Início: 19 de agosto (sábado)

Favorito: Por ser a atual hexacampeã (ninguém havia obtido seis títulos seguidos até então), a Juventus será o time a ser batido.

A equipe de Turim perdeu Daniel Alves (para o PSG) e Bonucci (para o Milan), porém continua muito forte sob o comando de Massimiliano Allegri, que contratou Douglas Costa (ex-Bayern de Munique).

Pode ser a temporada de despedida do goleiro Buffon, de 39 anos, uma lenda no clube.

Há uma série de times que nesta temporada tem condições de derrubar a Juve, entre eles o Napoli, a dupla de Milão (Inter e Milan) e a Roma, desta vez sem o ídolo aposentado Totti e com o goleiro Alisson titular (ele também é titular da seleção brasileira).

Brasileiros para ver: Os selecionáveis Alex Sandro (Juventus), Alisson (Roma) e Miranda (Inter de Milão). A conferir se Gabigol terá oportunidades na Inter, agora dirigida por Luciano Spalletti (ex-Roma). O campeão olímpico Felipe Anderson continua na Lazio, que contratou Lucas Leiva (ex-Liverpool).

Meu palpite: Juventus campeã, com a defesa, pela primeira vez na sequência de títulos na Série A, sofrendo 30 ou mais gols.

Leia também: Juventus inova e faz barulho com troca de escudo por logo

ALEMANHA

Início: 18 de agosto (sexta-feira)

Favorito: Bayern, e já faz algum tempo. Desde 2013, apenas o clube de Munique ergue a taça da Bundesliga.

Para esta temporada, o treinador Carlo Ancelotti perdeu o lateral Lahm e o volante Xabi Alonso – ambos se aposentaram. Também saiu Douglas Costa, que se transferiu para a Juventus.

Só que o time, com Neuer, Boateng, Hummels, Alaba, Vidal, Müller, Robben, Ribery e Lewandowski, continua muito forte, mesmo tendo decepcionado na pré-temporada – os maus resultados foram compensados com a conquista  da Supercopa da Alemanha neste sábado (5), nos pênaltis contra o Borussia Dortmund.

A principal contratação, por empréstimo de dois anos, é o colombiano James Rodríguez, artilheiro da Copa do Mundo de 2014 e que estava sem espaço no Real Madrid. James, contudo, lesionou-se na pré-temporada e ficará fora nas primeiras partidas.

A segunda força é o Borussia Dortmund, que não me parece ter pegada para superar o atual pentacampeão ao longo de 34 rodadas.

Brasileiros para ver: O selecionável Rafinha (possível substituto de Lahm na lateral direita do Bayern) e os campeões olímpicos Douglas Santos e Walace (ambos do Hamburgo).

Meu palpite: Bayern campeão, com mais de dez pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

Leia também: Bayern substitui caneca de estimação de torcedor inglês

James Rodríguez na Copa Audi, em Munique, competição na qual o Bayern chegou em quarto e último lugar e em que ele se machucou (Sven Hoppe – 1º.ago.2017/Associated Press)

ESPANHA

Início: 18 de agosto (sexta-feira)

Favorito: São dois, os de sempre.

Real Madrid, do trio BBC (Bale-Benzema-Cristiano Ronaldo), que é o atual campeão e manteve a base da vitoriosa temporada 2016/2017 (apesar dos problemas com o fisco espanhol, Cristiano Ronaldo deve permanecer no Real), e Barcelona, que teve desfeito o trio MSN (Messi-Suárez-Neymar) com a saída do brasileiro para o futebol francês.

O novo treinador do Barça, Ernesto Valverde (ex-Athletic Bilbao), tem como boa opção para a vaga de Neymar o turco Arda Turán, porém deve dar chances ao talentoso, rápido e incisivo Deulofeu, de 23 anos.

Não se pode descartar na disputa o Atlético de Madri, dono de um orçamento muito menor na comparação com Real e Barça, mas que é muitíssimo bem treinado pelo argentino Simeone e conta com um dos melhores atacantes da atualidade, o francês Griezmann.

Brasileiros para ver: os selecionáveis Casemiro, Marcelo (Real Madrid) e Filipe Luís (Atlético de Madri). E Ganso, que tenta obter mais espaço no Sevilla depois da saída do treinador Jorge Sampaoli, agora técnico da seleção argentina.

Meu palpite: Real Madrid campeão, na última ótima temporada de Cristiano Ronaldo.

Leia também: Ganso rompe silêncio e diz querer ir à Copa de 2018

O galês Gareth Bale, que teve a temporada passada prejudicada por lesões, conduz a bola no amistoso entre o Real Madrid e as Estrelas da MLS (Major League Soccer), em Chicago (Jonathan Daniel – 2.ago.2017/AFP)

HOLANDA

Início: 11 de agosto (sexta-feira)

Favorito: Difícil optar entre Ajax, PSV e Feyenoord.

O último surpreendeu os concorrentes e faturou o título em 2016/2017. O Ajax amargou o vice-campeonato pelo terceiro ano seguido – de quebra, foi vice também na Liga Europa (perdeu a decisão para o Manchester United).

O melhor momento é do Feyenoord, que neste sábado  (5) conquistou a Supercopa da Holanda ao derrotar o Vitesse nos pênaltis.

Ajax e PSV começarão o campeonato sob desconfiança, pois foram eliminados nas fases preliminares de Liga dos Campeões e Liga Europa, respectivamente.

Brasileiros para ver: Eric Botteghin (zagueiro do Feyenoord) e David Neres (atacante do Ajax).

Meu palpite: Ajax campeão (e revelando ao menos três ótimos jovens talentos).

Leia também: Campeão com o Feyenoord, beque brasileiro pede a Tite ‘uma olhadinha’

FRANÇA

Início: 4 de agosto (sexta-feira)

Favorito: O endinheirado Paris Saint-Germain, ainda mais agora, depois da aquisição de Neymar por astronômicos € 222 milhões (valor da multa paga ao Barcelona), na maior transação da história do futebol.

Curiosamente, o PSG, que parecia ter se tornado imbatível na França (ganhara de 2013 a 2016), perdeu o título do último campeonato para o Monaco, que, com o veterano Falcao e o teen Mbappé, jogou demais, somando 95 pontos (oito a mais que o clube parisiense) e perdendo só três vezes em 38 rodadas.

X

Ainda sem Neymar, que precisa ter a documentação de transferência regularizada e viu o jogo das tribunas, o PSG estreou neste sábado (5) com vitória por 2 a 0 sobre o recém-promovido Amiens, gols de Cavani e Pastore.

Brasileiros para ver: Neymar (mais que nunca), Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos (PSG) e Jemerson (Monaco), todos selecionáveis.

Meu palpite: PSG campeão, com Neymar fazendo mais de 30 gols.

Leia também: Neymar fala em desafio no PSG, mas desistiu do maior ao deixar o Barça

O time do Monaco, atual campeão francês, perfilado antes do primeiro jogo do campeonato (Reprodução/Site do Monaco FC)

PORTUGAL

Início: 6 de agosto (domingo)

Favorito: Pelo que apresentou nos últimos meses, o time mais habilitado neste momento a ficar com a taça é o Benfica – seria o quinto título consecutivo da equipe lisboeta.

Os principais rivais do Benfica, e é assim desde que me conheço por gente, são o Sporting, também da capital portuguesa, e o Porto.

O Benfica, contudo, perdeu atletas importantes na defesa: o goleiro Ederson (para o Manchester City), o zagueiro Lindelöf (para o Manchester United) e o lateral Nélson Semedo (para o Barcelona).

A maior baixa do Porto é o atacante André Silva, agora no Milan. E a principal contratação do Sporting é Mattheus, meia-atacante de 23 anos filho do tetracampeão mundial Bebeto.

Brasileiros para ver: São 144 divididos em 18 clubes – média de 8 por equipe. Isso apenas na primeira divisão. Portugal é o maior mercado importador de pé de obra brasileiro no mundo. Agora, craque que é bom, não é fácil achar. Os mais conhecidos, todos veteranos, estão no Benfica: o goleiro Júlio César, de 37 anos, titular da seleção brasileira nas Copas de 2010 e 2014, o zagueiro Luisão, de 36 anos, e o atacante Jonas, de 33 anos – os dois últimos também com passagens pela equipe nacional.

Meu palpite: Porto campeão,  graças aos gols do atacante brasileiro Tiquinho.

COPA DO MUNDO DA RÚSSIA

Início: 14 de junho de 2018 (quinta-feira)

Favorito: A Alemanha, atual campeã, chegará nessa condição. Não há um supercraque no time, porém o goleiro (Neuer) é um dos dois melhores do mundo (o outro é o italiano Buffon) e a disciplina tática imposta pelo treinador Joachin Löw é algo excepcional. Vale lembrar que as eliminatórias estão em andamento mundo afora, então nenhum país europeu já se garantiu no Mundial. Os alemães, entretanto, se classificarão, não tenho dúvida disso. Com vaga assegurada hoje, só o país-sede (Rússia), o Brasil e o Irã.

Brasileiros para ver: Neymar, especialmente, e todos os outros 22 convocados por Tite.

Leia também: Convocação mostra que Tite se permite estar em dúvida a um ano da Copa

Meu palpite: Brasil hexacampeão. E contra a Argentina (que vai penar para conseguir a vaga, mas obterá e jogará bem no Mundial), para haver um esperadíssimo duelo Neymar x Messi.

Messi e Neymar, hoje ex-companheiros, reclamam com a arbitragem em Barcelona x Juventus, pela International Champions Cup, em Nova Jérsei, no EUA (Elsa – 22.jul.2017/AFP)