Goleiro leva 3 gols entre as pernas e seu time na Inglaterra é rebaixado

Por Luís Curro

Chelsea 3 x 0 Middlesbrough.

Os personagens da partida desta segunda (8) em Londres, pelo Campeonato Inglês, deveriam ser os autores dos gols (Diego Costa, Marcos Alonso e Matic), ou o próprio time vencedor, que ficou a uma vitória, com três jogos a disputar, de conquistar a taça.

Só que o goleiro Brad Guzan é quem vai ser lembrado, e não por ter evitado uma goleada com suas defesas. Mas porque, nos três gols sofridos, a bola passou por debaixo de suas pernas.

Do meu conhecimento, algo inédito no futebol de primeiro nível. E o mais incrível é que não dá para afirmar com veemência que o norte-americano falhou feio nos gols.

No primeiro, o brasileiro Diego Costa, que tem cidadania espanhola, recebeu lançamento do espanhol Fàbregas nas costas da defesa, adentrou a pequena área e tocou a bola sob Guzan, que saiu tentando fechar o ângulo.

No segundo, jogada de espanhol para espanhol: Azpilicueta lançou Alonso por trás da zaga na grande área, e o lateral, quase na linha de fundo, bateu cruzado, com muita força. Parecia até um cruzamento. A bola explodiu na perna de Guzan, que se posicionava próximo à trave, e entrou.

Marcos Alonso, do Chelsea, chuta, e Guzan, do Middlesbrough, pernas abertas, leva o gol (Reprodução/Site do Chelsea FC)

No terceiro, novamente Fàbregas (um mestre das assistências) deu um passe caprichado, dentro da grande área, para o sérvio Matic, que matou a bola no peito e, perto da entrada da pequena área, “fuzilou” Guzan.

Apesar de ser vergonhoso um goleiro tomar três gols entre as pernas, não considero que foram autênticos frangos.

Em todas as finalizações, os rivais estavam a no máximo um metro de Guzan, que até o final do ano passado vinha sendo titular da seleção de seu país.

Esse malfadado dia, porém, marcará a carreira do atleta de 32 anos.

Até porque o resultado rebaixou o Middlesbrough, que teve na segunda metade dos anos 1990 o brasileiro Juninho Paulista (pentacampeão mundial com a seleção brasileira em 2002) entre seus ídolos, para a segunda divisão.

Leia também – Levar gol do meio do campo é frango?

Leia também: Alisson erra duas vezes: ao frangar e ao não admitir que frangou

Em tempo: Tuteiros mundo afora não perdoaram o infeliz Brad Guzan e fizeram piadas. Eis uma das melhores, assinada por um tal James Foggin: “Sem dúvida, o buraco entre as pernas de Guzan foi ‘o homem do jogo’. Esteve perfeito”.