Nove verdades e uma mentira sobre El Clásico

Por Luís Curro

Pelo que me disse um colega de trabalho, “nove verdades e uma mentira” é uma das manias do momento dos usuários de uma rede social.

Como não frequentador de redes sociais que sou, inicialmente considerei o “desafio” uma baboseira, coisa de quem tem pouco ou nada a fazer na vida.

Porém, passados uns poucos instantes de reflexão, concluí: “Cada um usa o seu tempo como quer, quem sou eu para criticar?”.

Para quem não sabe do que se trata (como eu até três dias atrás), em “nove verdades e uma mentira”, a pessoa lista nove fatos verídicos e uma lorota sobre sua vida – em ordem embaralhada.

Bom, decidi participar da brincadeira.

Mas não vou elencar neste texto verdades e mentira sobre mim, afinal, este espaço não é dedicado para esse fim.

O desafio que deixo ao leitor é descobrir qual a mentira nos dez tópicos expostos a seguir sobre El Clásico, Barcelona x Real Madrid, um dos maiores duelos do futebol mundial, que terá mais uma edição neste domingo (23), às 15h45 (horário de Brasília), pelo Campeonato Espanhol.

(Atenção: a resposta está no fim deste texto, então não vá para lá antes de completar o desafio.)

X

1. Messi (Barcelona) e Cristiano Ronaldo (Real Madrid) tiveram até hoje 26 confrontos diretos. E o argentino leva a melhor na artilharia: são 16 gols marcados, contra 15 do português.

2. Manolo Sánchis, que jogava na defesa, é quem mais disputou o clássico, considerando os jogos válidos por competição: entrou em campo 43 vezes, sempre com a camisa do Real Madrid.

3. Dos jogadores que estão na ativa e integram um dos dois elencos, o recordista de aparições em partidas de campeonato é o meia Iniesta (34 vezes), capitão do Barcelona. Pelo lado do Real, o zagueiro Sergio Ramos, capitão da equipe merengue, jogou 33 vezes.

4. Os rivais se enfrentaram sete vezes em decisões da Copa do Rei, e o Real Madrid leva vantagem: quatro a três.

5. Neymar, que não atuará no clássico deste domingo por estar suspenso, esteve em campo oito vezes e marcou três gols, um deles no seu embate inicial, em 2013. Nesses jogos, foram quatro vitórias do Barça, três do Real e um empate.

6. Cristiano Ronaldo jamais conseguiu fazer três gols no clássico. Messi, sim, uma vez, em Real Madrid 3 x4 Barcelona, em março de 2014. Dois dos gols da “Pulga” foram de pênalti.

7. Ronaldo Fenômeno atuou tanto pelo Barcelona (1996-1997) quanto pelo Real Madrid (2002-2007) e marcou um total de cinco gols (um pelo Barça, quatro pelo Real), sempre em jogos diferentes – nessas partidas, nunca seu time saiu de campo derrotado.

8. Além de Ronaldo Fenômeno, somente mais um brasileiro jogou pelo Barcelona e, posteriormente, pelo Real Madrid: o atacante Evaristo de Macedo, nos anos 1960. O caminho inverso – algum atleta defender o Real Madrid e mais tarde o Barça – não aconteceu.

9. Quando jogador, Luis Enrique, o técnico do Barcelona, também defendeu o Real Madrid, antes de se transferir para a equipe da Catalunha. Já Zidane, o treinador do Real, nunca vestiu a camisa do Barça.

10. Quantitativamente, Messi é o jogador que mais vezes balançou as redes no clássico: 21 gols em 33 partidas. Na média por jogo, contudo, Santiago Bernabéu, que dá seu nome ao estádio do Real Madrid, é imbatível: oito gols em quatro duelos, todos em 1916.

X

Fácil, não?

Espero que não, ao menos não era a intenção facilitar.

Não quer chutar a mentira? Este post ajudará a obter a resposta.

X

Chegou até aqui? Muito bem, eis o número que tem a afirmação inverídica, e que só profundos conhecedores de El Clásico devem ter assinalado conscientemente (sem ajuda ou sem pesquisar): 1.

Exato, logo o primeiro tópico. Cristiano Ronaldo está à frente de Messi (16 a 15) nos gols que cada um marcou nos confrontos diretos que tiveram, e não o inverso.