Cristiano Ronaldo, 100 gols na Champions League, faz apelo aos fãs do Real: ‘Não me vaiem’

Por Luís Curro

Dono de um dos dois maiores egos hoje no futebol (o outro é o de Ibrahimovic, do Manchester United), Cristiano Ronaldo deveria estar exultante.

Afinal, o atacante do Real Madrid marcou três vezes contra o Bayern de Munique nesta terça (18), no jogo que classificou o time merengue às semifinais da Liga dos Campeões da Europa.

Cristiano Ronaldo comemora gol na vitória do Real Madrid por 4 a 2 sobre o Bayern; português chegou aos 100 gols na Champions League (Rex Shutterstock – 18.abr.2017/Zumapress/Xinhua)

Não foi só isso. No 4 a 2 no estádio Santiago Bernabéu, o português de 32 anos chegou aos 100 gols em partidas pela Champions League. Ele é o primeiro a atingir o feito.

O centésimo gol saiu no segundo tempo da prorrogação. O CR7 tocou para o gol aberto depois de excelente jogada do lateral brasileiro Marcelo, que arrancou desde o meio-campo e passou-lhe a bola após deixar três marcadores para trás.

Cristiano Ronaldo, porém, não estava totalmente feliz. Encerrada a partida, externou sua mágoa com a parte da torcida do Real que o vaiava até ele fazer o primeiro dos três gols, aos 31 minutos do segundo tempo.

“Só peço que não me vaiem. Sempre dou o meu melhor e, quando não faço gols, tento ajudar o Real Madrid,”, declarou ele, escolhido em quatro ocasiões o melhor jogador do mundo em eleição da Fifa.

X

Para alguém acostumado a ser ovacionado, idolatrado, bajulado, e que se alimenta dessa exposição social positiva, a vaia provoca estranhamento intenso, e machuca profundamente.

A verdade é que torcedores do Real ficaram mal acostumados. O CR7 é um superartilheiro, quase sempre balança as redes, luta com todas suas forças para fazer gol(s) em todas as partidas.

Nem sempre acontece, e uma parcela dos aficionados pela equipe de Madri acaba perdendo a paciência com o ídolo, que parece estar em campo apenas para ser servido pelos companheiros – pouco ajuda na marcação.

Se o português tem sucesso na primeira ou segunda oportunidade clara de fazer o gol, cala os críticos. Quando desperdiça esse tipo de chance, entra na mira dos mais exigentes

No duelo com o Bayern, contudo, ele não tinha perdido nenhum gol fácil até superar o goleiro Neuer e marcar o primeiro gol de seu time.

Real Madrid 4 x 2 Bayern de Munique, jogo de volta das quartas de final da Champions League (Reprodução/Site da Uefa)

Na celebração, percebeu-se a insatisfação com os fãs que o apupavam. Em gesto rápido, que durou um ou dois segundos, levou o dedo indicador à frente da boca fechada. Pedia silêncio aos críticos.

As vaias, nesta temporada, já haviam ocorrido em pelo menos duas outras apresentações do Real em seu estádio, ambas pelo Campeonato Espanhol, contra Athletic Bilbao e Real Sociedad.

Quem vai ao estádio tem o direito de aplaudir e de vaiar. O nível de reivindicação e de contentamento de cada torcedor varia muito.

Mas Cristiano Ronaldo já deu muitas alegrias ao Real Madrid, contribuiu decisivamente para a conquista recente de títulos em anos recentes, já um dos maiores ídolos da história do clube.

Ele tem crédito de sobra, e as vaias, a meu ver, têm um indevido tom de ingratidão.

X

Apupos à parte, o CR7 completou cem gols na Champions, e o que isso significa?

Primeiro, até por ser o único a ter chegado lá, está à frente de Messi, o outro supercraque da atualidade. O argentino anotou 94 gols em jogos da Liga dos Campeões.

Segundo, que Cristiano Ronaldo lidera em números absolutos, porém não na média de gols por jogo. A seguir, o “top five” em cada categoria.

X

Maiores artilheiros da Champions League (total de gols)

  1. Cristiano Ronaldo, Portugal (Manchester United e Real Madri) – 100 gols (137 jogos)
  2. Messi, Argentina (Barcelona) – 94 gols (114 jogos)
  3. Raúl, Espanha (Real Madrid e Schalke 04) – 71 gols (142 jogos)
  4. Ruud van Nistelrooy, Holanda (PSV, Manchester United e Real Madrid) – 56 gols (73 jogos)
  5. Benzema, França (Lyon e Real Madrid) – 51 gols (92 jogos)

Kaká, hoje no futebol dos EUA, é o brasileiro que mais balançou as redes na Liga dos Campeões: 30 gols em 86 jogos.

Maiores artilheiros da Champions League (média de gols por jogo)

  1. Gerd Müller, Alemanha (Bayern de Munique) – 0,97 (34 gols, 35 jogos)
  2. José Altafini “Mazzola”, Brasil (Milan e Juventus) – 0,86 (24 gols, 28 jogos)
  3. Puskás, Hungria (Honvéd e Real Madrid) – 0,85 (35 gol, 41 jogos)
  4. Di Stéfano, Argentina (Real Madrid) – 0,84 (49 gols, 58 jogos)
  5. Messi, Argentina (Barcelona) – 0,82 (94 gols, 114 jogos)

Nessa última lista, Cristiano Ronaldo aparece na nona posição (0,73 gol por partida).

Neymar, o principal jogador brasileiro em atividade, tem 21 gols em 39 jogos na Champions (média de 0,54).

Em tempo: Houve muita reclamação da parte do Bayern em relação à arbitragem da partida que eliminou a equipe alemã da Champions League. Dois fatos: Vidal foi expulso em um lance em que não cometeu falta, e Cristiano Ronaldo estava em impedimento no segundo gol dele, o que empatou o jogo (2 a 2) na prorrogação. Efeito disso, a pressão pela rápida implantação do sistema VAR (videoarbitragem), que passa por testes, nos jogos mais importantes das grandes competições crescerá bastante.