Neymar troca chuteiras durante jogos e gera especulação sobre jogada de marketing

Por Luís Curro

As chuteiras têm incomodado Neymar recentemente. Tanto que o atacante do Barcelona teve de trocá-las, antes dos 15 minutos do primeiro tempo, nas duas últimas partidas da equipe.

Mas seria mesmo somente um incômodo?

Há quem tenha colocado isso em dúvida, levantando a hipótese de que seja uma jogada de marketing para expor a marca da empresa de material esportivo que patrocina as chuteiras do craque brasileiro.

É o caso do diário “As, de Madri, que assim titulou: “A troca de chuteiras de Neymar: publicidade ou superstição?”.

Eis como começa o texto publicado no site do jornal: “Neymar segue com problemas em suas chuteiras. O brasileiro as trocou nos últimos jogos do Barcelona. Isso pode ter ocorrido para exibir a marca que lhe calça ou por uma superstição do jogador”.

Já o “Sport”, de Barcelona, destacou em reportagem em seu site: “Novo show de Neymar com as chuteiras”.

Para o jornal catalão, “as chuteiras de Neymar estão conseguindo cada vez mais protagonismo nos confrontos do Barcelona”. Segundo o texto, já há casa de jogos que oferece ao cliente a opção de apostar nesse quesito, ou seja, se Neymar trocará ou não de chuteira durante o primeiro tempo.

Neymar em ação no jogo do Barcelona contra o Sevilla pelo Campeonato Espanhol (Pau Barrena – 5.abr.2017/Xinhua)

Como Neymar é um dos principais destaques do Barça (marcou no dia 2 seu 100º gol pelo clube, em jogos por competições oficiais – são 104 contando amistosos), câmeras de TV focalizaram momentos em que ele aparentava demonstrar desconforto e apontava para os pés, indicando ao banco de reservas que um novo par de chuteiras deveria ser providenciado.

Os calçados foram exibidos por pouquíssimos segundos ao serem substituídos por outros, assim como a logomarca da Nike. Mesmo assim, o caso repercutiu em redes sociais, de acordo com a ESPN.

O treinador do Barcelona, Luis Enrique, mostrou preocupação com a situação. Não pela suposta propaganda. Mas por ficar com um jogador a menos temporariamente.

“Prefiro tê-lo fora de campo por um minuto do que ele se sentir desconfortável por 90 minutos”, comentou o técnico em entrevista coletiva. “Mas cuidaremos para que isso não se repita, pois há um risco ao se ficar mesmo que por apenas um minuto com um atleta a menos.”

X

“O Mundo é uma Bola” entrou em contato nesta sexta (7), no fim da tarde, com a assessoria da Nike para obter uma posição da companhia sobre o assunto.

A assessoria afirmou que buscaria um porta-voz para comentar, informando, preliminarmente, que a opção de trocar a chuteira durante o jogo é uma decisão pessoal do atleta, dando a entender que não há interferência da empresa.

Até o momento da publicação deste texto, nenhum representante da Nike deu uma resposta ao blog.

Na minha opinião, é improvável que seja uma jogada de marketing. Se fosse, não seria das mais inteligentes, já que, ao mesmo tempo em que a marca ganha visibilidade, essa mesma visibilidade pode tirar prestígio da empresa. Explico: se um jogador está incomodado com a chuteira e precisa trocá-la, deduz-se que ela tem algum problema.

Leia também – A minha seleção de 2016: Neymar fica fora

Leia também – Neymar mostrou, em 8 minutos, como a qualidade derrota a quantidade

Leia também – Em no máximo 5 anos, Neymar deve passar Pelé e ser o maior artilheiro da seleção brasileira

Em tempo: Neste sábado (8), o Barcelona entra em campo, às 15h45, para enfrentar o Málaga, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol. Será possível conferir se desta vez Neymar estará ou não confortável com suas chuteiras.