Time da 3ª divisão da Espanha perde de 12 a 0 e desiste da temporada

Por Luís Curro

O Eldense, clube da terceira divisão da Espanha fundado em 1921, interrompeu as atividades de sua equipe profissional depois da derrota por 12 a 0 para o Barcelona B no sábado (1º).

O elástico placar no duelo realizado em Barcelona igualou a maior goleada registrada nessa divisão – em 1993, o Extremadura atropelou o Portuense também por uma dúzia a zero.

A seis rodadas do término do campeonato, o time da cidade de Elda (província de Alicante) está em último lugar na sua chave, já rebaixado, com 14 pontos (3 vitórias, 5 empates e 24 derrotas) e saldo negativo de 58 gols.

O líder é o Barça B, com 66 pontos. O zagueiro Marlon, de 21 anos, ex-Fluminense, está na equipe catalã.

Comunicado deste domingo (2) do Eldense afirma o seguinte.

“Reunida hoje em caráter de urgência, a Junta Gestora do Clube Desportivo Eldense adota as seguintes decisões:

1- Se dá por rescindido o contrato assinado com um grupo investidor italiano.

2- Suspende-se cautelarmente a atividade esportiva da equipe principal.”

O capitão do Barcelona na partida, Gerard Gumbau, consola jogador do Eldense após a goleada por 12 a 0 (Victor Salgado – 1º.abr.2017/FCB)

A direção do Eldense suspeita de que jogadores do time tenham feito corpo mole para entregar a partida e que o grupo empresarial representado por Nobile Capuani, que investe no clube espanhol desde janeiro, esteja envolvido em um esquema de manipulação de resultados do time.

A hipótese ganhou força depois que um dos atletas da equipe, o mauritano Cheikh Saad, declarou à rádio RAC 1, de Barcelona, ter tido conhecimento do arranjo, conforme publicou o diário “O Jogo”, de Portugal.

“São quatro os jogadores implicados na manipulação de resultados. Contra o Barça B, eu seria titular, mas meia hora antes de começar o jogo me tiraram do time. Disseram a um dos meus colegas que estava combinado. O treinador (Fran Ruiz) e os jogadores sabiam de algo. Durante o jogo, o técnico me pediu para entrar, e eu recusei. Disse aos meus companheiros, no banco de reservas, para não entrarem para que seus nomes não ficassem manchados.”

E de fato não houve substituições no Eldense. Os 11 que entraram em campo jogaram do início ao fim, incluindo um brasileiro, Edenilson (ex-Juventude), de 29 anos, o único na partida a ser advertido com cartão amarelo.

O caso será levado para investigação policial. Ruiz, o sexto técnico do Eldense nesta temporada, e Capuani não se manifestaram.