Clube francês multará jogador que engordar nas festas de fim de ano

Por Luís Curro

À exceção da Inglaterra, os principais centros do futebol na Europa interrompem seus campeonatos para as festas de fim de ano.

Os jogadores usam essas “miniférias” para passar mais tempo com a família e/ou com os amigos e, por que não, se deliciar com as fartas ceias de Natal e de Ano Novo.

Pois, para jogador de futebol que joga nas divisões de elite da Europa, não há de faltar do bom e do melhor nessas ocasiões: muita comida e muita bebida para acompanhar bons papos e boa música.

Só que os atletas de um dos elencos de uma dessas ligas foram alertados de que precisarão controlar o apetite. Caso contrário, terão descontos em seus salários.

No francês Montpellier, é assim: engordou, pagou.

“Os jogadores foram pesados antes da pausa (de fim de ano) e serão multados em € 1 para cada grama que tiverem ganhado no retorno (às atividades)”, afirmou o treinador Frederic Hantz, que assumiu o comando do time na metade deste ano, à rádio France Bleu.

O técnico Frederic Hantz durante treinamento do Montpellier (Reprodução - 6.dez.2016/Site do Montpellier)
O técnico Frederic Hantz durante treinamento do Montpellier (Reprodução – 6.dez.2016/Site do Montpellier Sport Club)

“Eu tomaria cuidado”, acrescentou o francês de 50 anos e que distribui seus 74 kg por seu 1,78 m. “A multa pode parecer ridícula, mas pode subir bem rápido.”

Exemplificando: caso o zagueiro brasileiro Hilton, de 39 anos, que joga na França desde 2005 e defende o Montpellier desde 2011, estivesse pesando 78 kg (conforme informa o site oficial do clube em sua ficha) há alguns dias e se reapresente com 80 kg, terá de pagar € 2.000 (R$ 6.850) – um castigo por não manter a forma.

Para uma boa parte dos jogadores, esse é um valor que não pesa no bolso (a média salarial por mês no Montpellier é de aproximadamente € 36 mil), porém nesse caso o que importa mais é a imagem.

Hantz, o técnico, irá avaliar quais jogadores do elenco seguiram sua recomendação e quais a desprezaram. Mais do que doer no bolso, a falta de disciplina (nesse caso, física) pode acarretar um novo olhar do comandante, e a punição financeira se transformar em esportiva.

Exagerou nas festas? Engordou? Não deu no dia seguinte umas corridinhas para queimar o excesso? Ficar um jogo na reserva é uma sanção adequada para o comilão relaxado.

O indivíduo que não soube controlar a gula já é reserva? Que ele não seja relacionado para a primeira partida pós-farra gastronômica, abrindo espaço para o colega que se manteve na linha.

Em tempo 1: O Montpellier, dono de um único título do Francês (2012) e atual 11º colocado na Ligue 1, retoma as atividades na semana que vem (a exemplo dos rivais) e estará em campo no domingo (8), como visitante, diante do Lyon.

Em tempo 2: A menção a Hilton não significa que ele tenha inclinação a se esbaldar nos comes e bebes. Não conheço os hábitos alimentares do beque, e o citei somente por ser o único brasileiro no Montpellier; ele é o capitão do time e certamente não será aquele a dar mau exemplo.

Em tempo 3: A preocupação com o peso dos jogadores não é incomum nos clubes de futebol (e não só nos de futebol), que contam com profissionais responsáveis por deixar os atletas com aquela barriga tanquinho, ou perto disso. Mas há treinadores que levam a boa forma do grupo muito mais a sério que outros. Pep Guardiola, do Manchester City, é um deles. Logo que chegou ao clube inglês, em julho, cortou a pizza e os sucos industrializados do cardápio e afastou dos treinos os “gordinhos”, segundo relato do lateral Clichy.