Kaká vê aposentadoria perto e já planeja um ano sabático para viajar e estudar

Por Luís Curro
Kaká com a Bola de Ouro conquistada por ter sido eleito o melhor jogador do mundo de 2007 (Alessandro Garofalo - 2.dez.2007/Reuters)
Kaká com a Bola de Ouro conquistada por ter sido eleito o melhor jogador do mundo de 2007 (Alessandro Garofalo – 2.dez.2007/Reuters)

O ex-são-paulino Kaká é o último brasileiro a ter conquistado o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa.

Em 2007, quando estava no auge, defendendo o italiano Milan, o meia-atacante superou os ainda muito jovens Messi e Cristiano Ronaldo (então com 20 anos e 22 anos, respectivamente) e faturou a Bola de Ouro, oferecida pela entidade máxima do futebol e pela revista “France Football”.

Hoje com 34 anos e três Copas do Mundo no currículo (2002, na qual foi campeão atuando só em um jogo, como substituto, contra a Costa Rica, 2006 e 2010), o maior artilheiro brasileiro na Liga dos Campeões da Europa (30 gols) já está planejando o que fazer quando pendurar as chuteiras.

Kaká tem contrato com o Orlando City, dos EUA, até o fim do ano que vem.

Continuará a jogar futebol depois?

Ainda é prematuro dizer, mas o que fará no primeiro ano depois de parar de correr atrás da bola ele já sabe.

Capitão do Orlando, Kaká avança com a bola na vitória por 2 a 0 sobre o Philadelphia na MLS (Michael Perez - 16.out.2016/Associated Press)
Capitão do Orlando, Kaká avança com a bola na vitória por 2 a 0 sobre o Philadelphia na MLS (Michael Perez – 16.out.2016/Associated Press)

Em entrevista ao site do Orlando City, clube que Kaká defende na MLS (Major League Soccer, a liga norte-americana de futebol), o jogador afirma que tirará um ano sabático.

“Penso muito sobre isso (aposentadoria) porque sei que minha hora (de parar de jogar) está chegando. Tenho jogado desde os 8 anos, e aos 12 já jogava em nível amador. Eu treinava todos os dias, então eu gostaria de tirar um ano para viajar, desfrutar algum tempo com meus filhos e estudar.” Kaká tem dois filhos com Carol Celico, sua mulher por dez anos: Luca, 8, e Isabella, 5.

Ao falar sobre os estudos nesse período, Kaká revela que pretende continuar ligado ao esporte mais popular do planeta.

Ele afirma querer estudar “coisas relacionadas ao futebol como marketing esportivo” e também fazer um curso de treinador, a fim de ter “uma visão diferente”.

Considera importante para, posteriormente, “aguardar algumas oportunidades que possam surgir para que eu possa continuar no esporte”.

X

Em tempo: Kaká está com a vida financeira resolvida, como ocorre com todo jogador de alto nível que atua em grandes clubes do mundo (além do Milan, ele defendeu o Real Madrid antes de voltar para o Milan e depois ir para os EUA, não sem passar de novo, brevemente, pelo São Paulo), então sua continuidade no futebol dependerá muito de dois fatores: estar apto fisicamente (a idade pesa nesse aspecto) e ter objetivos profissionais. Seleção brasileira? Dunga até o resgatou, porém Tite não dá indicações de que pretende contar com o veterano. Uma taça na MLS pode ser uma meta; com o clube da Flórida, não teve sucesso até agora, já que nos dois anos em que disputou o campeonato, 2015 e 2016, o Orlando não se classificou para os playoffs.