Brasileiro usará corpo a corpo para tentar ganhar duelo com Ibrahimovic

Por Luís Curro

Um brasileiro em especial estará de olho no mais esperado clássico da temporada europeia até agora, Manchester United (de José Mourinho) versus Manchester City (de Pep Guardiola), neste sábado (10), às 8h30, pelo Campeonato Inglês, no Old Trafford, estádio dos Diabos Vermelhos.

Trata-se do zagueiro Eric Botteghin, do Feyenoord, da Holanda.

O zagueiro Eric Botteghin em jogo do Feyenoord, da  Holanda (Divulgação)
O zagueiro Eric Botteghin em jogo do Feyenoord, da Holanda (Divulgação)

Líder da Eridivisie (o Campeonato Holandês), com quatro vitórias em quatro partidas, o Feyenoord enfrentará o United (um dos líderes do Inglês, com três vitórias em três jogos) daqui a seis dias, na quinta (15), pela Liga Europa. O duelo será em Roterdã.

Ibrahimovic é a razão da atenção de Botteghin. O paulistano de 29 anos, quase um desconhecido no Brasil mas muito respeitado na Holanda (onde iniciou a carreira profissional, em 2007, pelo Zwolle), terá a responsabilidade de marcar o artilheiro sueco.

Ibra, um dos melhores centroavantes que o futebol viu neste século, famoso também pela irreverência e pelo egocentrismo, fez sucesso imediato no time de Manchester que veste vermelho.

Vindo do Paris Saint-Germain, clube que defendeu por quatro anos, marcou o gol da vitória por 2 a 1 contra o Leicester que deu ao United a taça da Supercopa da Inglaterra, no começo de agosto. Depois, em três partidas na Premier League, marcou três gols.

É o goleador do Inglês, ao lado de Agüero, do City, que não jogará o dérbi por ter sido suspenso após dar uma cotovelada em Reid, zagueiro do West Ham.

Zkatan Ibrahimovic, reforço do Manchester United para esta temporada (Reprodução/Site do Machester United)
Zkatan Ibrahimovic, reforço do Manchester United para esta temporada (Reprodução/Site do Manchester United)

A pedido de “O Mundo é uma Bola”, Botteghin comentou como encara a missão de anular Ibra, que, aos 34 anos, não demonstra sinal de decadência.

Para o brasileiro, que pela primeira vez na carreira duelará com o sueco, a chave do sucesso é manter a atenção durante os 90 minutos e os acréscimos. “Concentração a todo instante. Tentarei não deixá-lo livre na área, pois ali dentro, se bobear, ele guarda.”

Questionado se considera haver no futebol brasileiro ou mundial algum jogador que se assemelhe, no estilo de jogo, a Ibra, Botteghin respondeu ser “difícil comparar”. “Mas já enfrentei jogadores altos como ele, e a forma de marcar acaba sendo a mesma.”

Ibrahimovic mede 1,95 m. Botteghin, 1,93 m, de acordo com o site do Feyenoord. Os pesos não são divulgados pelos times, porém, pela silhueta, o brasileiro parece ser mais pesado que o sueco.

Mas qual é essa forma de marcar que Botteghin põe em prática diante de atacantes altos?

“Colar nele e não dar espaço. Porque esses jogadores são fortes e técnicos, e, se tiverem espaço, eles definem muito rápido”, explica o beque, que depois do Zwolle, e antes de chegar ao Feyenoord, a terceira força na Holanda (atrás de Ajax e PSV), defendeu os também holandeses Breda e Groningen.

Nesta temporada, em cinco partidas, todas como titular e sem ser substituído, Botteghin levou vantagem diante de grandões como ele. O Feyenoord não levou gol nem de De Jong (1,88 m), do PSV, nem de Oosterwijk (1,94 m), do Twente, nem de Gladon (1, 88 m), do Heracles Almelo.

Botteghin pretende estar sempre próximo de Ibra (“colar nele”), ganhar o confronto corpo a corpo. Impedir, assim, que Ibra “defina”, que consiga finalizar a gol.

“Ibra já fez a sua história no futebol”, ressalta o brasileiro. Que terá sua chance de se incluir nessa história do sueco, em um capítulo que ele certamente espera que seja bem pouco aprazível para o hoje craque do United.

Em tempo: Provoquei Botteghin, pedindo a ele que respondesse quem é melhor: Miranda, Marquinhos (atuais titulares da seleção brasileira) ou ele. A resposta foi política: “Admiro muito o Miranda e o Marquinhos pelo que eles têm conquistado, e são merecedores de onde estão. Os dois têm as suas qualidades e são muito bons. Sobre mim não gosto muito de falar. Deixo para outros avaliarem o meu futebol”. O duelo contra Ibrahimovic será ótima oportunidade para que o futebol dele seja avaliado.