Hazard faz o gol do título do Campeonato Inglês pelo 2º ano seguido

Por Luís Curro

O meia-atacante Eden Hazard teve uma temporada 2014/2015 espetacular. Exato: 2014/2015. A temporada passada, não esta.

Na Premier League 2014/2015, o Chelsea conquistou o título no início de maio, exatamente no dia 3, com uma vitória por 1 a 0 em seu estádio, o Stamford Bridge, contra o Crystal Palace. Gol de Hazard, de cabeça, aos 45 minutos do primeiro tempo, pegando o rebote de um pênalti que ele bateu e o goleiro Speroni rebateu.

Hazard, hoje com 25 anos, começou como titular todas as 38 partidas dos Blues naquela campanha vitoriosa, em que o time somou 87 pontos, com 26 vitórias, 9 empates e 3 derrotas. Marcou 14 gols, deu 10 assistências (exatamente os mesmos números da temporada anterior, 2013/2014, cujo campeão inglês foi o Manchester City) e foi eleito o melhor jogador do campeonato por seus pares.

Depois, como que por mágica, o futebol do belga desapareceu. A velocidade não foi a mesma, nem o drible fácil, nem a finalização precisa.

Hazard perdeu a titularidade absoluta e ainda teve o azar (perdão pelo trocadilho) de ficar no departamento médico do Chelsea por aproximadamente um mês, devido a uma lesão no quadril.

Na Premier League 2015/2016, esteve em campo até agora em 28 jogos, iniciando 22 deles, e, com 4 gols e 4 assistências, sucumbiu junto com o Chelsea, que, com três jogos para disputar, soma 48 pontos (12 vitórias, 11 empates, 11 derrotas), o suficiente para ocupar a modesta nona colocação.

Na próxima temporada, nada de Liga dos Campeões da Europa, nem mesmo Liga Europa (o segundo interclubes em importância no velho continente). Campeonatos, só na Inglaterra mesmo.

Se serve de consolo para a má fase enfrentada, Hazard obteve um feito na segunda (2).

Quase um ano depois de marcar aquele gol decisivo, fez outro, no mesmo Stamford Bridge, que de novo rendeu um título. Só que desta vez não para o Chelsea, mas para o pequeno Leicester, campeão inglês pela primeira vez.

X

Hazard substituiu o espanhol Pedro no intervalo do jogo contra o vice-líder Tottenham, que precisava ganhar para manter a chance de alcançar o Leicester.

E ganhava por 2 a 0, gols de Kane e Son. Aos 13 minutos, porém, o zagueiro Cahill descontou. E, então, Hazard ressurgiu. Reviveu seus melhores momentos aos 37 minutos, quando tabelou com Diego Costa e, dentro da grande área, acertou um belíssimo chute, no ângulo de Lloris.

Mal sabia ele o sentimento de euforia dos jogadores do Leicester, que se reuniram na casa do artilheiro do time, Jamie Vardy, para assistir a Chelsea x Tottenham.

“Eu poderia beijá-lo depois do gol”, sintetizou o lateral esquerdo austríaco Christian Fuchs em entrevista à rádio britânica Talksport.

Diplomático, Hazard foi quase lacônico depois do jogo, dizendo ao canal de TV Sky Sports: “O Leicester mereceu ser campeão. É bom para a Premier League”.

Oscar (esq.) e Ivanovic, do Chelsea, festejam Hazard (10) após o gol do companheiro, que significou o título para o Leicester (Ben Stansall - 2.mai.2016/AFP)
Oscar (esq.) e Ivanovic, do Chelsea, festejam Hazard (10) após o gol do companheiro, que significou o título para o Leicester (Ben Stansall – 2.mai.2016/AFP)

E o Leicester, que já se planeja para tentar manter o alto rendimento na temporada 2016/2017, pretende se reforçar com… Hazard. De acordo com o jornal belga “Het Laatste Nieuws”, o clube tem como prioridade essa contratação.

Só que… não o Hazard do Chelsea, mas outro, irmão dele, o meia Thorgan, dois anos mais novo, que joga pelo Borussia Mönchengladbach, da Alemanha.

Em tempo: O blog para por três semanas, devendo estar de volta pouco antes da decisão da Champions League, dia 28, em Milão, entre os rivais madrilenhos Atlético e Real.