Nigéria abre processo seletivo para escolher o novo técnico da seleção

Por Luís Curro

Uma das potências africanas no futebol, tendo marcado presença em cinco das últimas seis Copas do Mundo, a Nigéria decidiu abrir inscrições para a vaga de treinador da seleção principal do país.

Tanto nativos como estrangeiros podem se candidatar.

O eleito terá como missão principal classificar a seleção nigeriana para a Copa do Mundo da Rússia-2018, a partir de outubro deste ano.

Não me recordo se é inédito, porém, se não for, é raríssimo uma federação de futebol receber currículos de interessados. Via de regra, os dirigentes se reúnem para debater os melhores nomes (na opinião deles, que nem sempre é a da maioria dos torcedores, vide o caso de Dunga no Brasil) e convidar o escolhido.

Samson Siasia, de 48 anos, ex-atacante da seleção nigeriana, assumiu a equipe quando Sunday Oliseh, 41, que também defendeu as cores de seu país (era meio-campista), demitiu-se no final de fevereiro, depois de sete meses no cargo, alegando salários atrasados e outras divergências com os cartolas da federação, entre elas, falta de suporte técnico.

Oliseh acumulou cinco vitórias, cinco empates e três derrotas. Em janeiro, na Copa das Nações Africanas, disputada em Ruanda, a Nigéria caiu na fase de grupos depois de ganhar do Níger, empatar com a Tunísia e perder da Guiné.

Samson Siasia, treinador interino da Nígeria, na derrota por 1 a 0 para o Egito pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações Egito (Khaled Desouki - 29.mar.2016/AFP)
Samson Siasia, treinador da Nigéria até ontem, na derrota por 1 a 0 para o Egito pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações (Khaled Desouki – 29.mar.2016/AFP)

Com Siasia, a Nigéria disputou somente dois jogos, pelas eliminatórias da próxima Copa Africana de Nações (que será em 2017, no Gabão), ambos diante do Egito. Empatou em casa (1 a 1) e perdeu fora (1 a 0), e a Nigéria não se classificou.

Nesta quinta (21), Siasia foi afastado – comandará o time olímpico da Nigéria nos Jogos do Rio de Janeiro, em agosto.

Shaibu Amodu, 58, diretor técnico da seleção nigeriana, assumiu o posto até então ocupado por Siasia. A previsão é ele que dirija a equipe principal nos amistosos contra Mali, no dia 27 de maio, e Luxemburgo, no dia 1º de junho, e depois passe o bastão para o novo treinador.

Será que algum brasileiro se candidata?

Se sim, e se superar a concorrência, não será a primeira vez que um brasuca comandará as Super Águias (como é chamada a seleção da Nigéria), mas a quarta. George Penna, ou Jorge Penna, pois as pesquisas apontam as duas grafias para o primeiro nome dele, treinou a equipe em dois períodos (em 1963-1964 e em 1972-1973), e Oto Glória, de 1979 a 1982.

O último treinador estrangeiro da Nigéria foi o sueco Lars Lagerbäck (hoje cotreinador da Islândia, seleção classificada para a Eurocopa deste ano), em 2010.

Leia também – O futuro do futebol pertence à África?