Satisfação garantida ou dinheiro de volta, anuncia o Leeds United

Por Luís Curro

Três vezes campeão inglês, a última em 1992, o tradicional Leeds United, fundado em 1919, tem convivido com resultados pífios faz algum tempo.

A equipe, que chegou a ser vice-campeã europeia em 1975, disputou a primeira divisão pela última vez na temporada 2003/2004. Depois, em meio a problemas financeiros, perambulou entre a segunda e a terceira divisão. Desde a temporada 2010/2011, está na Championship (a Segundona da Inglaterra) e, ano após ano, fracassa na tentativa de retornar à elite.

Aconteceu novamente nesta temporada, e, sabedor da insatisfação de seus torcedores, o clube decidiu inovar e ressarci-los financeiramente. Algo na linha da tradicional propaganda de venda de produtos e/ou serviços: “Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta”.

Na verdade, só parte do dinheiro de volta. Mesmo assim, é uma ação que deve agradar aos fãs.

O Leeds, que terminará esta Championship no meio da tabela, definiu que para a temporada 2016/2017, caso o time não fique entre os seis primeiros, haverá um plano de devolução de dinheiro dos ingressos.

Funciona assim:

  • quem comprar até o fim de maio um pacote de ingressos para todos os jogos do Leeds (desde terça-feira desta semana é possível adquirir ingressos para todo o campeonato, que começa em agosto), será ressarcido em 25% do valor gasto (à exceção dos impostos). Exemplo: o torcedor que renovar o pacote para o setor mais barato receberá de volta, se o Leeds não chegar entre os seis primeiros, £ 90 (R$ 455);
  • caso, até o fim de julho, no mínimo 15 mil pacotes de ingressos sejam vendidos, quem adquiriu esse pacote (chamado de “Season Ticket”) até o final de maio reembolsará 50% do valor gasto (à exceção dos impostos). Exemplo: o torcedor que renovar o pacote para o setor mais barato receberá de volta, se o Leeds não chegar entre os seis primeiros, £ 180 (R$ 910).

A devolução é relacionada à condição de o time terminar no “top 6″ porque campeão e vice da Championship asseguram uma vaga na Premier League, e os clubes que ficarem entre a terceira e a sexta posição disputam um minicampeonato (terceiro contra sexto, quarto contra quinto e, na sequência, os vencedores dessas partidas duelam) para definir o terceiro promovido.

Ou seja, se conseguir chegar entre os seis, o Leeds, no mínimo, estará perto do acesso, o que significaria uma campanha satisfatória na visão dos dirigentes do clube.

Scott Wootton , do Leeds United, faz gol contra na partida em que o time foi eliminado da Copa da Inglaterra pelo Watford por 1 a 0 (Andrew Couldridge - 20.fev.2016/Reuters)
Scott Wootton, do Leeds, faz gol contra na partida em que o time foi eliminado da Copa da Inglaterra pelo Watford ao perder por 1 a 0 (Andrew Couldridge – 20.fev.2016/Reuters)

Em tempo 1: Um torcedor adulto que deseje comprar pela primeira vez o “Season Ticket” do Leeds United desembolsará, para o setor mais barato, £ 487 (R$ 2.464), o que dá uma média de £ 21 (R$ 106) por jogo – na Championship, cada time joga 23 partidas em casa. Há descontos nos pacotes para idosos (acima de 60 anos), adolescentes (até 16 anos) e crianças (até 11 anos). Em uma comparação com dois grandes clubes do Brasil, o ingresso avulso mais barato para jogos nos estádios de Corinthians e Palmeiras custa, respectivamente, R$ 50 e R$ 40.

Em tempo 2: O dono do Leeds, Massimo Cellino, declarou no início desta semana ao jornal “The Telegraph” ter feito contato com José Mourinho, sem clube desde que deixou o Chelsea em dezembro, e o desafiado, em tom provocativo, a comandar sua equipe: “Se você for homem, venha para o Leeds e leve o time à Premier League e depois para a Champions League”. O português está cotado para assumir o Manchester United na temporada 2016/2017.

Em tempo 3: No post anterior a este, escrevi que uma crise se avizinhava do Barcelona, devido à sequência de três derrotas. Pois o time respondeu com uma histórica goleada de 8 a 0 no Deportivo La Coruña – Neymar fez o último gol.