Reação espetacular do Real Madrid causa amnésia em Zidane

Por Luís Curro

Em uma das grandes reações da história do clube, o Real Madrid superou o Wolfsburg nesta terça (12) por 3 a 0, no estádio Santiago Bernabéu, e se classificou para as semifinais da Liga dos Campeões da Europa.

No jogo de ida, na semana passada, o time alemão tinha surpreendido e ganhado por 2 a 0, uma vantagem confortável solenemente ignorada por Cristiano Ronaldo e companhia.

O CR7 marcou os três gols, em uma das melhores atuações de sua carreira, e toda a equipe jogou muito bem, com destaque especial para o zagueiro e capitão Sergio Ramos, sólido na defesa e uma ameaça no ataque – acertou a trave duas vezes.

Méritos para o técnico Zinédine Zidane, que dessa vez acertou ao escalar Carvajal, e não o brasileiro Danilo, na lateral direita.

X

Calmo durante praticamente toda a partida, o francês, que defendeu o Real de 2001 a 2006, ganhando a Champions League em 2002 (foi o herói na decisão diante do Bayer Leverkusen, da Alemanha), mostrou serenidade também na entrevista depois da vitória.

“Pode haver momento difíceis, mas você precisa estar relaxado quando isso acontecer. Eu nunca perdi minha cabeça quando jogador, e nunca perderei como técnico.”

Como é? Nunca perdeu a cabeça quando jogador?

Zidane teve o que considero um surto de amnésia aguda.

Um dos momentos mais memoráveis de um jogador perdendo a cabeça em uma partida de futebol ocorreu na final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. E Zidane foi o protagonista.

França e Itália empatavam por 1 a 1 em Berlim, com gols de Zidane, de pênalti, e Materazzi, de cabeça, no primeiro tempo. Os 90 minutos terminaram assim.

Aos 5 minutos do segundo tempo da prorrogação, o craque francês, depois de provocação de Materazzi, golpeou potentemente o peito do zagueiro italiano com sua careca.  O árbitro argentino Horacio Elizondo lhe deu o cartão vermelho direto.

A Itália acabou campeã na disputa de pênaltis.

Como treinador, desde que assumiu o Real Madrid, em janeiro, Zidane vem se mostrando tranquilo durante as partidas. Mas tem seus instantes de emoção, e um deles, justamente na vitória sobre o Wolfsburg, com resultado insólito.

No segundo tempo, quando o goleiro Benaglio, do time alemão, fez grande defesa em chute de Benzema, Zidane, que se vestia socialmente, com elegância, deu um giro de 360 graus, lamentando a oportunidade desperdiçada. O movimento foi tão brusco que causou um rasgo considerável em sua calça, na parte posterior da coxa direita.

É o que parece ter acontecido, a não ser que Zidane, sabe-se lá por qual motivo, já tenha ido para o jogo com a calça rasgada…

Em tempo 1: É a sexta vez consecutiva que o Real Madrid consegue vaga para as semifinais da Champions League. Só que, nessa sequência, apenas uma vez chegou à decisão, em 2014, quando se sagrou campeão ao derrotar o Atlético de Madri, na prorrogação. Em todos os outros anos, parou na semifinal. Os algozes foram Barcelona (2011), Bayern de Munique (2012), Borussia Dortmund (2013) e Juventus (2015).

Em tempo 2: Na outra partida do dia, o Manchester City derrotou o Paris Saint-Germain por 1 a 0, em Manchester, e obteve um feito: é a primeira vez que o clube inglês alcança as semifinais da Liga dos Campeões. Os outros semifinalistas serão conhecidos nesta quarta (13), a partir das 15h45 (de Brasília), quando jogam Atlético de Madri x Barcelona e Benfica x Bayern de Munique.

X