Os caras de Dunga – Danilo se torna malquisto no Santiago Bernabéu

Por Luís Curro

Presente nas últimas convocações de Dunga para a seleção, apenas para ser reserva de Daniel Alves (Barcelona), o lateral direito Danilo amarga sua pior fase no Real Madrid.

Contratado do Porto, de Portugal, clube pelo qual vinha jogando muitíssimo bem, no final da temporada passada, o jogador de 24 anos revelado pelo América-MG e que teve passagem de sucesso pelo Santos, foi alvo de sonora vaia da torcida do clube espanhol ao entrar em campo na partida de sábado (9), contra o Eibar, pelo Espanhol, no Santiago Bernabéu, estádio do Real.

Ele começou no banco e substituiu Carvajal aos 18 minutos do segundo tempo, com a partida já definida. O Real já ganhava por 4 a 0, e esse foi o placar final. Danilo pouco fez além de levar um cartão amarelo por cometer uma falta. Mais uma performance esquecível para a coleção dele.

O desempenho ruim tem se repetido com frequência, e a paciência da torcida madrilenha com o brasileiro acabou depois de mais uma fraca atuação, diante do Wolfsburg, pela Liga dos Campeões da Europa, na última quarta-feira (6).

O time alemão, que atuou em casa na partida de ida da Champions, ganhou por 2 a 0 e complicou a situação de Cristiano Ronaldo e companhia.

Danilo, a contratação mais cara do Real para 2015/2016 (€ 31,5 milhões), jogou pessimamente. Reproduzo os escritos de dois jornais esportivos de Madri:

“Marca”: “Estava sob os holofotes, ainda mais depois do partidaço de Carvaval no Camp Nou (vitória por 2 a 1 sobre o Barcelona, quatro dias antes). E o brasileiro não estava no seu dia. No ataque só fez cruzamentos errados e na defesa Draxler (meia do Wolfsburg) o deixou louco”.

“AS”: “Seus números (de Danilo) foram um desastre: só recuperou uma bola, perdeu 15, não deu um chute a gol nem ganhou nenhum duelo com os jogadores do Wolfsburg”.

Danilo sente a perna em jogo contra o Wolfsburg pela Champions League (John MacDougall - 6.abr.2016/AFP)
Danilo sente a perna em jogo contra o Wolfsburg pela Champions League (John MacDougall – 6.abr.2016/AFP)

Danilo, depois das vaias, não ficou quieto e deu resposta à torcida, meio que pedindo desculpas por não estar conseguindo corresponder. “Sei o que significa defender este escudo e sei o quanto a torcida é exigente. Tenho orgulho de estar no Real Madrid e já estamos com a cabeça na terça”, escreveu em rede social.

A terça a que Danilo se refere é esta terça (12). Hoje. Dia do jogo de volta contra o Wolfsburg, no Bernabéu lotado.

O treinador Zidane, que ao assumir em janeiro havia relegado o brasileiro à reserva, aos poucos repensou e foi dando chances a ele, bem pouco aproveitadas. Se não quiser ser malvisto pela torcida merengue, o francês optará por deixar o malquisto brasileiro no banco.

Se isso acontecer, Danilo pode ficar em uma zona de conforto. Talvez até seja bom para ele, pois está muito visado pelos torcedores (além disso, Carvajal tem jogado bem), mas é péssimo para as suas perspectivas na seleção de Dunga.

Jogador de seleção, em um panorama ideal, tem que ser escalado sempre, para mostrar que está em um constante alto nível. Mais ainda quando a competição interclubes em questão é a mais badalada do planeta e se aproxima da reta decisiva.

Caso Danilo não consiga reencontrar logo seu melhor futebol, pode ser o caso de Dunga começar a pensar em alternativas para a posição para a disputa da Copa América, em junho, nos EUA.

Quais? Difícil, há escassez de talentos na posição.

Dunga já convocou anteriormente Fabinho, de 22 anos, que não é magistral (não mesmo), mas faz temporada decente no Monaco, da França, e pode atuar também como volante. É o titular da seleção olímpica.

Fagner, de 26 anos, como Fabinho, está longe de ser sensacional, porém vive boa fase no Corinthians. Merece uma chance?

Um dos melhores laterais direitos do Brasileiro de 2015 atuando pelo Grêmio, Galhardo, de 24 anos, foi negociado em janeiro com o Anderlecht, da Bélgica. Depois disso, sumiu, ninguém sabe, ninguém viu.

Para o Brasil, que já desfilou no setor atletas do nível de Carlos Alberto Torres, Cafu, Djalma Santos, Leandro, Jorginho, De Sordi, Maicon (este ainda na ativa, aos 34 anos, mas na reserva da Roma)… contar apenas com Daniel Alves, que já não é mais um garoto (32 anos) e não tem sido 100% confiável, é um desalento.

Em tempo 1: Os principais destaques dos últimos sete dias entre os mais recentes convocados de Dunga foram Fernandinho (um gol pelo Manchester City na Champions League), Douglas Costa (um gol pelo Bayern na Bundesliga), Alisson (do Internacional, que não levou gol em jogo do Gaúcho), Daniel Alves (uma assistência pelo Barcelona na Champions League), Ricardo Oliveira (uma assistência pelo Santos no Paulista) e Gil (o Shandong Luneng não sofreu gol em partida do Chinês). Miranda (Inter de Milão, suspenso) e Willian (Chelsea, machucado) não jogaram.

Em tempo 2: O texto foi modificado para corrigir uma informação. Danilo não foi revelado pelo Santos, mas pelo América-MG. Agradeço aos leitores que fizeram o alerta sobre o erro.