Neymar perderá mais de 1/3 do patrimônio caso pague dívida com a Receita Federal

Por Luís Curro

O patrimônio de Neymar será reduzido em mais de um terço caso ele tenha de pagar os R$ 188,8 milhões estipulados pela Receita Federal, no Rio. Corte administrativa do órgão considerou o craque do Barcelona culpado por fraude e sonegação de impostos.

De acordo com a Goal Rich List, do site “Goal”, especializado em esporte, o patrimônio do brasileiro era, à época do último levantamento, feito em 2015, de € 135 milhões (R$ 540 milhões). Tendo esse número, e considerando que a análise seja realista, a calculadora faz o resto.

Neymar na partida no Camp Nou em que o Barcelona ganhou do Arsenal por 3 a 1 nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa (Pau Barrena - 16.mar.2016/AFP)
Neymar na partida no Camp Nou em que o Barcelona, com um gol dele, ganhou do Arsenal por 3 a 1 nas oitavas da Liga dos Campeões (Pau Barrena – 16.mar.2016/AFP)

Ainda em relação à dívida de Neymar com o fisco, à qual cabe recurso, o jogador precisaria, caso não tivesse um tostão na conta (o que está longe de ser o caso), “trabalhar” quase dois anos, levando-se em consideração seus ganhos com salário e publicidade, para arrecadar o valor.

Mais precisamente, 20 meses de “labuta”.

O último levantamento da revista americana de economia “Forbes”, também de 2015, dá conta de que o atacante arrecada anualmente, com salários e patrocínio, US$ 31 milhões (R$ 111,6 milhões) – ou R$ 9,3 milhões por mês. Mais uma vez, basta a calculadora.

Em tempo 1: Escrevi “trabalhar” e “labuta” entre aspas porque ser jogador de futebol é aquela profissão que é o sonho de grande parte da garotada… Ganhar dinheiro, às vezes muito (como Neymar), para se divertir. Não é?

Em tempo 2: Conforme a Goal Rich List, apenas dois futebolistas possuem patrimônio superior ao de Neymar: o argentino Lionel Messi, colega do ex-santista no Barcelona (€ 200 milhões), e o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid (€ 210 milhões).