Os caras de Dunga – Uma dúzia no mata-mata da Liga dos Campeões da Europa

Por Luís Curro

Começa nesta terça (16) a fase eliminatória, em jogos de ida e volta, da Liga dos Campeões da Europa, o mais badalado torneio continental do mundo.

Dos caras que fizeram parte da última lista de convocados de Dunga, mais da metade tentará ajudar suas equipes a avançar para as quartas de final.

Esta torna-se então uma boa hora para avaliar o momento dessa dúzia de brasucas, quem está jogando em alto nível, quem não está.

Barcelona x Arsenal

Ida: 23 de fevereiro. Volta: 16 de março.

O lateral direito Daniel Alves voltou neste ano a mostrar o futebol que o tornou um dos melhores do mundo na posição. Teve uma partida em que falhou feio, mas nas demais ou se manteve dentro de sua regularidade ou jogou acima da média. Ele começa a sofrer a concorrência de Aleix Vidal, seis anos mais jovem, e parece não estar feliz com isso (o que é bom, ou passaria a impressão de comodismo). No time inglês, quem atua pelo setor de Daniel Alves é o ágil e habilidoso chileno Alexis Sánchez, então será um ótimo teste para o brasileiro, cujo ponto fraco é a marcação.

O zagueiro Gabriel Paulista tinha ganhado um voto de confiança do treinador dos Gunners, Arsène Wenger, que vinha escalando o brasileiro nas última partidas na vaga do experiente beque alemão Mertesacker. Só que Gabriel teve uma lesão leve na coxa que o afastou do jogo de domingo (14) contra o Leicester, pelo Inglês. Como o jogo de ida com o Barcelona é na semana que vem, há chance de ele se recuperar a tempo. Se vai ser titular ou não, é cedo para saber – o mais provável, se Mertesacker e Koscielny estiverem em forma, é que seja reserva.

Neymar. Mesmo com os problemas extracampo enfrentados na Espanha e no Brasil, o craque continua jogando o fino da bola junto Messi e Suárez, seus companheiros de ataque no Barça. O trio MSN encanta cada vez mais, e diante do Celta, no domingo (14), ainda surpreendeu em cobrança de pênalti. Neymar disse que a bola seria para ele, não para Suárez, mas isso é o que menos importa – é daqueles lances que serão lembrados para sempre. Com Neymar inspirado, já dá para ter pena de Bellerín, seu marcador no duelo em que o clube da Catalunha é favoritaço.

Chelsea x PSG

Ida: 16 de fevereiro. Volta: 9 de março.

O zagueiro David Luiz, que deu recente entrevista à Folha, forma na minha opinião, ao lado de Thiago Silva, a melhor dupla de zagueiros do planeta. O cabeludo é criticado por seu estilo, uma mescla de arrojo e estabanamento, muitas vezes tido como displicente e/ou arriscado demais. De fato, ele já cometeu erros, porém, quando joga sério, é “top de linha”. E precisará jogar muto sério contra seu ex-time, já que o centroavante dos Blues, o brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa, está em ótima fase – marcou 8 gols nos últimos 10 jogos.

Sob o olhar do treinador do PSG, Laurent Blanc, David Luiz reclama durante o jogo com o Lille (Thibault Camus - 13.fev.2016/Associated Press)
Sob o olhar do treinador do PSG, Laurent Blanc, David Luiz reclama no jogo com o Lille (Thibault Camus – 13.fev.2016/Associated Press)

O futebol do meia William tem ficado, jogo após jogo, mais consistente, tanto que hoje é impensável não vê-lo como titular da seleção de Dunga. É veloz, é driblador, tem bom passe, gosta de ir à linha de fundo, é bom na bola parada e solidário na marcação. No Chelsea, tornou-se referência, titular absoluto. Para melhorar, só precisa marcar mais gols, e para isso tem de se aproximar mais da meta rival e finalizar mais vezes. Será difícil para o Chelsea passar pelo PSG e mais difícil ainda se Willian não jogar bem.

Oscar, contundido, não atuou no sábado (12) contra o Newcastle – e não fez falta. Ele faz sua pior temporada desde que chegou à Europa, em 2012. Teve uma rara boa partida neste mês, mas no geral tem decepcionado. Atuando quase sempre como o meia mais avançado, praticamente um segundo atacante, marcou 8 gols e deu apenas 3 assistências nas 28 vezes em que esteve em campo (por todas as competições). É pouco.

Bayern de Munique x Juventus

Ida: 23 de fevereiro. Volta: 16 de março.

Será interessante saber como a Juventus, atual campeã italiana e vice-campeã europeia, lidará com a velocidade e a habilidade de Douglas Costa – hoje ninguém consegue pará-lo quando decide ir à linha de fundo fazer seus cruzamentos. Não vi o santista Edu jogar (atuou nos anos 1960 e 1970), mas, pelos relatos e leituras, considero que a comparação possa ser feita – ressaltando que Edu foi muito maior do que é Douglas Costa.

Real Madrid x Roma

Ida: 17 de fevereiro. Volta: 8 de março.

Minhas dúvidas sobre Danilo têm crescido ultimamente. Meses atrás, eu considerava que ele tinha plenas condições de ser o titular da seleção brasileira, desbancando Daniel Alves ou qualquer outro. Hoje não dá para saber nem se ele conseguirá ser titular no Real Madrid. Aparentemente está perdendo a disputa para o espanhol Carvajal. O brasileiro passa por má fase técnica, aliada a uma possível falta de confiança. Caso seja escalado diante dos italianos, precisa superar esses obstáculos e voltar a ser o Danilo que tinha futebol de sobra no Porto.

Zenit x Benfica

Ida: 16 de fevereiro. Volta: 9 de março.

Hulk não entra em campo em uma partida oficial desde 28 de novembro – quase dois meses. Com o Campeonato Russo em recesso de inverno, ele só treinou, participou de um amistoso e de um torneio amistoso (três jogos), assim como os demais jogadores do Zenit. O brasileiro é hoje o principal jogador do time, que na fase de grupos ganhou cinco jogos e perdeu um (quando já estava classificado). Hulk atuou nas cinco vitórias, não na derrota, e fez 3 gols e deu 4 assistências.

Atlético de Madri x PSV

Ida: 24 de fevereiro. Volta: 15 de março.

Filipe Luís teve recente dano à imagem por ter acertado violentamente o joelho de Messi em partida do Campeonato Espanhol, não só pelo ato em si mas porque não houve pedido público de desculpas. Acabou suspenso por uma única partida – merecia ficar mais tempo afastado. O atual status de Filipe Luís é de titular da seleção brasileira. Para merecer se manter nesse patamar, tem de tomar cuidado para não reincidir nessa atitude (no mínimo inconsequente) e ser mais ativo nas partidas, especialmente nas ações ofensivas.

Wolfsburg x Gent

Ida: 17 de fevereiro. Volta: 8 de março.

O volante Luiz Gustavo ficou um período afastado do Wolfsburg por lesão – desde 21 de novembro, quando se machucou, entrou em campo uma única vez. Apesar de não ser craque e de jogar na maior parte do tempo um futebol burocrático, de marcação e de passes curtos e laterais, ele é importante para o time alemão, que cai de rendimento na sua ausência. Na teoria, o Wolfsburg se deu bem no sorteio, já que o Gent, da Bélgica, é no papel o time mais modesto das oitavas de final da Champions.

Manchester City x Dínamo de Kiev

Ida: 24 de fevereiro. Volta: 15 de março.

Fernandinho está atrás de Elias na disputa pela vaga de segundo volante na equipe de Dunga. Uma chance que ele tem de mudar esse cenário é o Manchester City continuar vivo na Champions, eliminando os ucranianos. Falta a Fernandinho aparecer mais como elemento-surpresa no ataque – o que Elias faz muito bem no Corinthians. O problema é que muitas vezes o esquema tático no City não permite isso, pois o obriga a ficar mais preso, priorizando a marcação.

A seguir, o desempenho de cada jogador da última lista de Dunga (7 dos 23 atuam no Brasil) nos últimos seis dias:

Goleiros

Alisson (Internacional) – Inter 2 x 1 Passo Fundo (Gaúcho). No 1º tempo, fez boa defesa em uma puxeta de Gustavo Miranda da entrada da pequena área. No gol do Passo Fundo, Renan Oliveira acertou o ângulo, em um chute não defensável. No resto do jogo, fez algumas defesas fáceis. Aimoré 1 x 1 Inter (Gaúcho). Sem culpa no gol, fez quatro defesas na partida, duas delas difíceis. Bom

Cássio (Corinthians) – Corinthians 2 x 1 Capivariano (Paulista). O gol do Capivariano saiu em cobrança de escanteio, na qual a bola desviou no zagueiro corintiano Vilson e surpreendeu Cássio, que foi pouco exigido no jogo. Corinthians 2 x 0 São Paulo (Paulista). Fez quatro defesas na partida, em tentativas de Calleri, Michel Bastos, Mena e Rogério. As três primeiras evitaram o empate, sendo que a terceira, uma cabeçada do lateral chileno, foi bem difícil. Bom

Jefferson (Botafogo) – Botafogo 1 x 0 Macaé (Estadual do Rio). Uma grande defesa em cada um dos tempos da partida, que asseguraram a vitória do time. Resende 0 x 1 Botafogo (Estadual do Rio). Fez uma defesa muito boa no início do 2º tempo. Bom

Defesa

Daniel Alves (Barcelona-ESP) – Valencia 1 x 1 Barcelona (Copa do Rei). Poupado, não foi relacionado para a partida. Barcelona 6 x 1 Celta (Espanhol). Teve atuação mediana até ser substituído, aos 15 minutos do 2º tempo, por Aleix Vidal. Regular

Dabiel Alves festeja com Messi (10) e Neymar gol do argentino diante do Celta (Manu Fernandez - 14.fev.2016/Associated Press)
Daniel Alves (dir.) festeja com Messi (10) e Neymar gol do argentino diante do Celta (Manu Fernandez – 14.fev.2016/Associated Press)

Miranda (Inter de Milão-ITA) – Fiorentina 2 x 1 Inter (Italiano). Sem culpa direta nos gols, mas fez parte da defesa que tomou dois gols em falhas coletivas, um deles nos acréscimos do 2º tempo. Regular

David Luiz (PSG-FRA) – PSG 3 x 0 Lyon (Copa da França). Começou na reserva – os escalados na zaga foram Thiago Silva e Marquinhos. Entrou no lugar do volante Thiago Motta ao 31 minutos do 2º tempo e dois minutos depois levou cartão amarelo. PSG 0 x 0 Lille (Francês). Atuou ao lado de Marquinhos. O ataque do Lille não ofereceu nenhum perigo ao virtual campeão francês. Regular 

Filipe Luís (Atlético de Madri-ESP) – Getafe 0 x 1 Atlético (Espanhol). Voltou ao time depois de cumprir suspensão pela botinada que deu em Messi no jogo contra o Barcelona, que resultou em sua expulsão. Mesmo pouco exigido na marcação, quase não se arriscou no ataque. Regular

Danilo (Real Madrid-ESP) – Real Madrid 4 x 2 Athletic Bilbao (Espanhol). Com a contusão de Marcelo, Carvajal foi escalado na lateral esquerda e Danilo pôde voltar ao time, e em sua posição de origem. Apesar de apoiar pouco, iniciou a jogada do gol de James Rodríguez. Não teve culpa no primeiro gol do Athletic – no segundo, já havia sido substituído por Nacho, que entrou aos 24 minutos do 2º tempo. Regular

Gabriel Paulista (Arsenal-ING) – Arsenal 2 x 1 Leicester (Inglês). Vinha sendo titular no lugar de Mertesacker, mas uma lesão muscular o afastou do jogo. Sem avaliação

Gil (Shandong Luneng-CHN) – Adelaide United 1 x 2 Shandong Luneng (Liga dos Campeões da Ásia). Sem culpa no gol do time australiano, que saiu após cobrança de escanteio. Regular

Douglas Santos (Atlético-MG) – Atlético 2 x 0 Caldense (Mineiro). Discreto em quase todo o jogo, como é praxe. Guarani 0 x 0 Atlético (Mineiro). Poupado para a estreia do time na Libertadores, não foi relacionado para a partida. Regular

Meio-campo

Luiz Gustavo (Wolfsburg-ALE) – Wolfsburg 2 x 0 Ingolstadt (Alemão). De volta ao time depois de cumprir suspensão, controlou adequadamente as ações no meio-campo, tanto na marcação como no primeiro passe. Bom

Elias (Corinthians) – Corinthians 2 x 1 Capivariano (Paulista). Não se recuperou da pancada que levou na perna esquerda na partida anterior e ficou fora do jogo. Corinthians 2 x 0 São Paulo (Paulista). Ainda em recuperação, não foi relacionado para o clássico. Sem avaliação

Fernandinho (Manchester City-ING) – Manchester City 1 x 2 Tottenham (Inglês). Formou a dupla de volantes com o compatriota Fernando – Yaya Touré atuou mais avançado. No começo do 2º tempo, tentou de cabeça após escanteio, mas errou o alvo. No segundo gol do Tottenham, poderia ter acelerado o passo para tentar evitar o passe de Lamela para Eriksen. Regular

Oscar (Chelsea-ING) – Chelsea 5 x 1 Newcastle (Inglês). Uma lesão na panturrilha o afastou da partida. Sem ele, o Chelsea jogou bem e goleou sem ele. Sem avaliação

Willian comemora com Diego Costa gol do Chelsea contra o Newscastle (Glyn Kirk - 13.fev.2016/AFP)
Willian comemora com Diego Costa gol do Chelsea contra o Newscastle (Glyn Kirk – 13.fev.2016/AFP)

Willian (Chelsea-ING) – Chelsea 5 x 1 Newcastle (Inglês). Com Oscar fora por lesão, atuou mais centralizado na armação, com Pedro e Hazard mais abertos, e se destacou. Deu o passe para Diego Costa abrir o placar logo aos 4 minutos e marcou o terceiro gol dos Blues, ainda no 1º tempo, ao se infiltrar no meio da área e receber assistência de Diego Costa. Deixou o jogo aos 38 minutos do 2º tempo para a entrada de Loftus-Cheek. Ótimo

Lucas Lima (Santos) – Novorizontino 3 x 3 Santos (Paulista). Em chute de pé direito, que não é o bom, marcou o segundo gol do Santos, após linda jogada individual. Bom

Renato Augusto (Beijing Guoan-CHN) – Deixou o Corinthians para atuar no futebol chinês, que está na intertemporada. Sem avaliação

Kaká (Orlando City-EUA) – Orlando 1 x 2 Jacksonville (amistoso). Em cobrança de falta, Kaká abriu o placar. O Orlando, porém, permitiu a virada do adversário no 2º tempo. Bom

Ataque

Neymar (Barcelona-ESP) – Valencia 1 x 1 Barcelona (Copa do Rei). Poupado, não foi relacionado para a partida. Barcelona 6 x 1 Celta (Espanhol). Em mais um show da equipe catalã, jogou melhor no 2º tempo: deu uma linda carretilha em Josep Señé, o passe para Suárez marcar o terceiro gol e fechou a goleada, nos acréscimos do 2º tempo, depois de receber lançamento de Suárez. Ótimo

X

Hulk (Zenit-RUS) – O Zenit não jogou. Usou os últimos dias para se preparar para o jogo desta terça (16) pela Liga dos Campeões, contra o Benfica, em Portugal. Sem avaliação

Douglas Costa (Bayern de Munique-ALE) – Bochum 0 x 3 Bayern (Copa da Alemanha). Escalado na ponta esquerda, alternou jogadas por ali com o lateral Alaba e deu ao menos dois bons cruzamentos, desperdiçados por companheiros. Augsburg 0 x 3 Bayern (Alemão). Foi menos acionado que Robben, que atuou pela ponta direita, mas jogou bem: bateu falta para boa defesa do goleiro Hitz, tentou chute sem ângulo (Hitz defendeu de novo) e deu o passe para Müller fazer o último gol do líder do Alemão. Aos 38 minutos do 2º tempo, foi substituído por Coman. Bom

Ricardo Oliveira (Santos) – Novorizontino 3 x 3 Santos (Paulista). O capitão do time passou em branco, mas não foi fominha ao dar passe açucarado para Gabriel anotar o primeiro gol do jogo. O centroavante recebeu elogio do colega: “Ele (Ricardo Oliveira) é um jogador completo, que faz gols, mas também serve a gente”. Perto do fim na partida, arriscou de fora da área e por pouco não fez o quarto gol santista, que seria o da vitória. Bom