Ato de Filipe Luís é desgraça para o futebol, afirma ex-artilheiro do Atlético de Madri

Por Luís Curro

O lance foi violento. Inconsequente. Machucou os olhos.

Jogador da seleção brasileira, Filipe Luís acertou Messi com a sola da chuteira, na altura do joelho do melhor jogador do mundo, em jogada na lateral do meio de campo no duelo Barcelona x Atlético de Madri, no sábado (30), pelo Campeonato Espanhol.

A jogada aconteceu no fim do primeiro tempo, e Filipe Luís levou um cartão vermelho direto do árbitro Alberto Undiano, com justiça.

Fiquei surpreso com o ato de Filipe Luís, considerado, aos 30 anos, um atleta sereno e comedido. Por seus antecedentes, estou certo de que não houve maldade, mas a dose de imprudência foi das mais elevadas.

Teve ex-jogador do Atlético que disparou críticas contundentes ao lateral esquerdo brasileiro.

Em comentário à rede de TV beIN Sports, dos EUA, Christian “Bobo” Vieri disse que a atitude foi “uma desgraça para o futebol” e, indignado, sugeriu a Filipe que “saia do país, saia da Espanha”.

“Um jogador de futebol não pode cometer uma falta como essa. É repugnante. Você pode quebrar o joelho de alguém. Você quer ser o jogador a quebrar o joelho de Messi? Eu não entendo o que está errado com ele”, afirmou o ex-atacante, que atuou pelo Atlético na temporada 1997/1998 e anotou 29 gols em 32 partidas.

Vieri, que defendeu a seleção da Itália nas Copas de 1998, na França (marcou cinco gols), e de 2002, na Coreia/Japão (fez quatro gols), declarou que, se pudesse punir Filipe Luís, o deixaria afastado dos gramados por dez semanas, ou seja, até a metade de abril – período em que o Atlético disputará 14 jogos.

“Ele agiu como um louco, um maluco, e eu fico louco quando vejo algo assim”, concluiu Vieri.

A Federação Espanhola de Futebol se pronunciou sobre o caso nesta quarta (3) e definiu uma suspensão bem menos severa do que a proposta pelo italiano: três partidas.

O Atlético recorreu da decisão, justificando que Filipe Luís não teve como evitar contato com Messi na tentativa de atingir a bola – e ele pegou mesmo primeiro na bola.

(Reprodução YouTube/Canal de La Liga)
(Reprodução YouTube/Canal de La Liga)

De acordo com o jornal “Marca”, o brasileiro está arrependido da entrada em Messi.

Não vi, contudo, Filipe Luís pedir desculpas publicamente ao argentino, o que seria esperado de alguém que se conscientiza de ter cometido um ato impensado.

Em seus perfis em redes sociais, não encontrei uma única palavra dele a respeito da jogada, e sim comentários negativos de algumas pessoas – uma delas sugeriu a Filipe Luís que se aposentasse, pois “a entrada que você deu em Messi não pertence ao futebol”.

Essa falta poderia, sim, ter causado uma lesão séria no craque argentino.

E, como disse Vieri, ninguém (ou ninguém em sã consciência) quer ser o responsável por quebrar a perna de Messi – ou de nenhum outro colega de profissão.

Nesta quinta (4), saiu o resultado da apelação do Atlético, que foi bem-sucedido e conseguiu reduzir a punição a uma única partida.

Ficou barato, baratíssimo, para Filipe Luís.

Em tempo: Foi a quarta expulsão na carreira de Filipe Luís na Europa. Duas foram pelo Deportivo La Coruña (uma em 2006, outra em 2007) e duas, pelo Atlético de Madri (uma em 2013 e esta, neste início de 2016).