Neymar já põe o Brasil na Copa da Rússia – e como favorito

Por Luís Curro

Ainda há um longo caminho para o Brasil conseguir o passaporte para a Copa do Mundo de 2018.

As eliminatórias sul-americanas estão no começo, e cada seleção disputou apenas 4 de 18 partidas.

Porém Neymar, o principal jogador da equipe de Dunga, e que tem jogado demais pelo Barcelona jogo após jogo, mas nem tanto com a camisa amarela, não considera a possibilidade de o Brasil não se classificar para o Mundial da Rússia.

É o que se entende em entrevista veiculada pela Red Bull, um de seus patrocinadores.

X

Questionado sobre a possibilidade de ganhar a próxima Copa, Neymar respondeu: “Eu acho que o Brasil pode vencer a Copa de 2018, sim, por ser o Brasil. Toda competição que o Brasil for disputar, vai ser um dos favoritos. E nós estaremos, sim, entre os favoritos”.

Ou seja, o craque considera que o Brasil não corre risco de fracassar nesta que é considerada a mais difícil das eliminatórias da América do Sul. O que, vindo do capitão do time, é um tremendo alento.

Neymar continuou, em tom mais realista: “É fácil falar que o Brasil pode ganhar. Nós temos que trabalhar, nós temos que treinar, nós temos que nos preparar muito mais do que na Copa passada para que possamos ter a possibilidade de ganhar”.

Na última Copa, disputada em território nacional, a seleção de Felipão, sempre é chocante lembrar, levou uma sova de 7 a 1 da Alemanha na semifinal e outra da Holanda, um pouco mais branda, na disputa do terceiro lugar (3 a 0). Neymar, machucado, não jogou nesses confrontos.

Neymar é marcado por Zambrano em Brasil 3 x 0 Peru, em Salvador, pelas eliminatórias da Copa-2018 (Nelson Antoine - 17.nov.2015/Associated Press)
Neymar é marcado por Zambrano em Brasil 3 x 0 Peru, em Salvador, pelas eliminatórias da Copa de 2018 (Nelson Antoine – 17.nov.2015/Associated Press)

Neste momento, o Brasil está em terceiro entre dez concorrentes nas eliminatórias, com duas vitórias, um empate e uma derrota. Na última apresentação, em novembro, bateu o Peru por 3 a 0.

O Equador lidera (12 pontos), seguido pelo Uruguai (9). Classificam-se os quatro primeiros colocados, e o quinto disputará uma repescagem contra uma seleção da Oceania.

As próximas partidas do Brasil serão no fim de março, contra Uruguai, em casa, e Paraguai, fora. Dois tropeços podem tirar a seleção da zona de classificação.

Como o Brasil de Dunga não tem jogado um futebol de sonhos (bem longe disso, aliás), caberá a Neymar, do alto de seus 23 anos (fará 24 daqui a uma semana), cuidar para que o país cresça nas eliminatórias e chegue de fato como favorito à Rússia-2018.

Em tempo: Na entrevista, transcrita em inglês, Neymar falou sobre o torneio de futebol de cinco que leva seu nome. Além disso, declarou que está muito feliz no Barcelona, especialmente por ter ao lado Messi e Suárez, que gostaria de ser treinado um dia por Pep Guardiola, que acredita que a Olimpíada do Rio-2016 terá uma organização bem-sucedida e que pretende atuar no Brasil e/ou nos EUA antes de encerrar a carreira.