Cinco razões para Messi ter sido eleito o Bola de Ouro pela 5ª vez

Por Luís Curro

Era esperado. Lionel Messi ganhou a Bola de Ouro da Fifa, dada para o melhor jogador do planeta em 2015.

Superou os outros finalistas, o português Cristiano Ronaldo e Neymar, e está a duas conquistas de igualar Pelé, sete vezes o melhor do mundo (1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970).

X

Eis cinco motivos que fazem do argentino de 28 anos merecedor do cobiçado troféu:

Cinco títulos

Mundial da Fifa, Champions League, Campeonato Espanhol, Copa do Rei e Supercopa da Europa. Neymar também ganhou todos esses títulos no ano passado, mas não atuou na decisão da Supercopa (teve caxumba), na qual Messi marcou dois gols.

Messi ainda fez gols na decisão do Mundial (1, contra nenhum de Neymar) e da Copa do Rei (2, contra 1 de Neymar). E, mesmo afastado dois meses por lesão, balançou as redes 34 vezes em jogos do Espanhol – o brasileiro anotou 25 gols.

Neymar só levou vantagem na final da Liga dos Campeões da Europa: fez um gol, e Messi não.

53 gols e 26 assistências

Em 2015, Messi e Cristiano Ronaldo atuaram em 62 partidas, uma tremenda coincidência.

O argentino fez 53 gols. O CR7 marcou cinco a mais.

Neymar, em 63 jogos, anotou sete gols a menos que o colega de Barcelona.

Messi bateu ambos nas assistências (passes que resultaram em gol de um companheiro): deu 26. O português somou 17, e o brasileiro, 18.

No geral, a participação do melhor do mundo nos gols superou a de Cristiano Ronaldo: 79 a 75.

Recorde de passes para gol

Com um passe perfeito para Neymar marcar no Levante, em fevereiro, Messi atingiu 106 assistências no Campeonato Espanhol.

Ele superou as 105 do português Luis Figo (que defendeu Barcelona e Real Madrid), tornando-se o recordista nesse quesito.

400 gols pelo Barcelona

Na vitória por 2 a 0 sobre o Valencia, em abril, Messi atingiu 400 gols em jogos oficiais pelo Barça, número que o treinador do time, Luis Enrique, considera que “não será repetido”.

Os 400 gols de Messi em partidas oficiais pelo Barcelona (Reprodução/Twitter do Barcelona)
Os 400 gols de Messi em partidas oficiais (Reprodução/Twitter do Barcelona)

O maior artilheiro da história do time ainda anotou outros 25 gols em 2015, contando as partidas oficiais, depois dessa façanha.

O gol que humilhou Boateng

Titular da seleção alemã campeã na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, Jerome Boateng é considerado um dos melhores zagueiros do mundo.

Pois em Barcelona 3 x 0 Bayern, pela Champions League, em maio, Messi o humilhou com um drible que o fez desabar sozinho, todo torto, antes de finalizar e superar Neuer.

Foi um dos gols mais sensacionais do ano e faturou o prêmio da Uefa, a entidade máxima do futebol na Europa, de gol da temporada 2014-2015.

Em tempo: Nos meus palpites para 2016, apostei que Messi irá conquistar mais um troféu de melhor do mundo. Você concorda?