Brasileiro inicia decisão no Japão depois de ser alvo de ato racista

Por Luís Curro

Anderson Patric Aguiar Oliveira, ou simplesmente Patric, tem 28 anos e é um atacante pouco conhecido no Brasil.

No Japão, porém, e mais especificamente em Osaka, ele tem algum cartaz.

Ex-Vasco, Vila Nova-GO e Atlético Goianiense, Patric ajudou a equipe local, o Gamba, a conquistar o Campeonato Japonês (J-League) em 2014 e é o vice-artilheiro do time na atual edição, com 13 gols em 33 atuações.

O Gamba Osaka busca o bicampeonato a partir desta quarta (2), quando recebe o Sanfrecce Hiroshima, campeão em 2012 e 2013. O jogo de volta, com mando do rival, será no sábado (5). Quem triunfar disputará ainda neste mês o Mundial de Clubes da Fifa.

Para alcançar o mata-mata final, o Gamba Osaka eliminou o Urawa Red Diamonds, no sábado (28). Fora de casa, passou pelo adversário por 3 a 1, na prorrogação, depois de empate por um gol no tempo regulamentar.

O grandalhão Patric, de 1,89 m, fez o terceiro gol de sua equipe, nos acréscimos do segundo tempo da prorrogação, calando o estádio em Saitama.

Patric, do Gamba Osaka, celebra gol que marcou contra o Urawa Red Diamonds (Jiji Press - 28.nov.2015/AFP)
Patric, do Gamba Osaka, celebra gol que marcou contra o Urawa Red Diamonds (Jiji Press – 28.nov.2015/AFP)

O resultado revoltou um estudante do segundo grau da cidade, torcedor do Urawa Red Diamonds, que direcionou toda sua raiva para o brasileiro.

Ele escreveu em uma rede social: “Os negros devem morrer”.

A mensagem racista repercutiu muito mal, e o jovem dediciu se desculpar. Acompanhado dos pais, foi até sua escola se retratar e, depois, visitou o clube junto com um diretor do colégio, onde fez o mesmo.

“Eu estava decepcionado com a derrota dos Reds. Não pretendia ter uma atitude racista”, declarou, segundo o jornal japonês “The Asahi Shimbun”, o estudante, que não teve o nome divulgado. A escola ainda avalia se vai dar-lhe algum castigo.

A J-League considerou suficiente o pedido de desculpas, dedidiu não punir o Urawa Red Diamonds pelo comportamento condenável do torcedor e informou que Patric também o perdoou: “Ele entendeu seu arrependimento”.

Em seu Twitter, Patric expressou no dia após a vitória sua gratidão por mensagens de incentivo recebidas de torcedores e também seu apreço pelo povo do Japão.

Ele escreveu, em japonês: “Agradeço pelas mensagens calorosas. Tenho muito orgulho de viver no Japão e amo vocês. Quero dizer obrigado, de coração”.

O atacante posa com o filho (Repordução/Twitter Patric)
O atacante posa com o filho (Reprodução/Twitter Patric)

Em tempo: Na decisão da J-League, o amapaense Patric fará um duelo com outro atacante brasileiro, o maranhense Douglas, de 27 anos, ex-Figueirense, artilheiro da equipe de Hiroshima na competição, com 21 gols em 33 partidas.