Batman reaparece em clássico na Alemanha

Por Luís Curro

Irreverente, ele aprontou de novo.

O artilheiro Pierre-Emerick Aubameyang resgatou a lembrança de Batman na vitória de seu time, o Borussia Dortmund, por 3 a 2 sobre o Schalke 04, pela Bundesliga, no clássico de maior rivalidade na Alemanha.

Neste domingo (8), no Signal-Iduna-Park, em Dortmund, tomado por quase 80 mil torcedores, o atacante gabonense de 26 anos marcou o terceiro tento do Dortmund aos 2 minutos do segundo tempo.

Na celebração, tirou a camisa e exibiu uma camiseta, que vestia por baixo, com a marca do morcego, símbolo do super-herói Batman, e os dizeres “Do you remember” (“Você se lembra?”).

Reprodução/Twitter Borussia Dortmund
Aubameyang faz graça na Bundesliga (Reprodução/Twitter Borussia Dortmund)

Fazia referência a uma comemoração anterior, em fevereiro deste ano, quando, no mesmo estádio, também pelo Campeonato Alemão (da temporada 2014-2015), o Dortmund derrotou o Schalke por 3 a 0.

Autor do primeiro gol, Aubameyang festejou colocando uma máscara de Batman. Ao seu lado, o alemão Marco Reus pôs uma outra, fazendo as vezes de Robin, o inseparável companheiro do Cavaleiro das Trevas.

Estava naquele momento recriada a famosa Dupla Dinâmica. Diversão pura.

Aubameyang, obviamente um grande fã de Batman, explicou que a brincadeira já havia sido previamente combinada com Reus.

Aubameyang_2
Aubameyang como Batman, Reus como Robin (Reprodução YouTube)

No jogo deste fim de semana, Reus, machucado, ficou fora. Aubameyang disse que a celebração foi dedicada ao amigo. “Preparamos a camiseta juntos.”

Tanto daquela vez como desta, Aubameyang recebeu o cartão amarelo pela atitude.

Seu atual treinador, Thomas Tuchel, fez vista grossa, decidiu não dar bronca, mesmo admitindo ter percebido que no vestiário, antes do jogo, Aubameyang planejava algo.

“Faz parte da personalidade dele”, afirmou o técnico.

Estou com Tuchel.

Comemorações inusitadas, que não ofendam diretamente ninguém, deveriam ocorrer mais vezes. Levam alegria para o torcedor no estádio e para o espectador em casa.

Nem a punição por cartão amarelo (que inibe atos de criatividade sadia) deveria ser aplicada.

O futebol precisa de momentos como esses para sair da mesmice.

Em tempo 1: O alemão Tuchel, 42 anos, é contemporâneo deste blogueiro. Quando criança, eu assistia na TV ao seriado “Batman” (produzido na segunda metade dos anos 1960), com os heróis interpretados por Adam West (Batman), e Burt Ward (Robin). Era impagável, um ótimo entretenimento. Talvez o menino Tuchel tenha visto a série, na minúscula cidade de Krumbach, e relevado a atitude de Aubameyang também por isso…

West como Batman, Ward como Robin (Reprodução YouTube)
West como Batman, Ward como Robin (Reprodução YouTube)

Em tempo 2: A explicação mais plausível para o “tudo bem” de Tuchel é esta: Aubameyang faz uma temporada espetacular. É o coartilheiro da Bundesliga, com 14 gols (Lewandowski, do Bayern de Munique, também tem 14), e na Liga Europa, incluindo os mata-matas classificatórios para a fase de grupos, já balançou as redes 7 vezes, além de ter feito um gol na Copa da Alemanha. São 22 gols em 20 jogos. Não é inteligente contrariar um superartilheiro.