Na Sul-Americana, Chapecoense joga pelo improvável, porém possível

Por Luís Curro

A Chapecoense faz na noite desta quarta (28), às 22 horas, em seu estádio, a Arena Condá, a partida mais importante de sua vida.

Enfrenta o River Plate no confronto de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana, o primeiro torneio internacional que a equipe do oeste de Santa Catarina disputa desde sua fundação, em 1973, e que dá ao campeão vaga na Libertadores da América, o principal torneio do continente.

Na ida, o poderoso time argentino (atual campeão não só da Sul-Americana como da Libertadores), atuando no Monumental de Núñez, ganhou por 3 a 1, tornando a tarefa da Chape hoje dificílima.

Kranevitter, do River, e Camilo, da Chapecoense, na partida em Buenos Aires (Jorge Saenz - 21.out.2015/Associated Press)
Kranevitter, do River, e Camilo (10), da Chapecoense, na partida em Buenos Aires (Jorge Saenz – 21.out.2015/Associated Press)

Considerando-se a história da Sul-Americana desde 2003, quando os clubes brasileiros entraram na disputa (a primeira edição foi em 2002), as estatísticas mostram que é improvável a classificação do time comandado pelo técnico Guto Ferreira.

Primeira estatística: nas duas vezes que o River ganhou por dois gols de diferença a partida de ida como mandante, classificou-se. Os duelos foram em 2003. Nas quartas de final, bateu por 2 a 0 o Libertad, do Paraguai, e depois perdeu de 1 a 0. Nas semifinais, superou o São Paulo por 3 a 1 e avançou nos pênaltis após derrota por 2 a 0.

Segunda estatística: em 22 confrontos de mata-mata, o River saiu vitorioso de 14 (64% de aproveitamento), incluindo dos últimos seis.

Terceira estatística: foram 24 duelos mata-matas entre brasileiros e argentinos, e os “hermanos” têm vantagem. Ganharam 14 deles (58%).

Enfim, são números, e cabe à Chapecoense contrariá-los e fazer história. É improvável, porém possível.

Afinal, estatística por estatística, na Sul-Americana a Chape disputou dois mata-matas (contra Ponte Preta e Libertad) e tem 100% de aproveitamento.

E as classificações ocorreram sempre em partidas na Arena Condá – que se tornará mística hoje caso seja palco de mais um feito da Chape.

Fox Sports 2 e SporTV 3 transmitem o jogo.

Em tempo: Outro clube brasileiro, o Atlético-PR, está nas quartas de final da Sul-Americana. E em situação bem melhor que a da Chapecoense. Na ida, em Curitiba, derrotou por a 1 a 0 o Sportivo Luqueno. Hoje, às 20 horas (com TV, Fox Sports 2), a cidade paraguaia de Luque abriga o jogo de volta.