Milionário diz que Cristiano Ronaldo não é “rei do mundo” e o veta em filme

Por Luís Curro

O supercraque Cristiano Ronaldo receberá 20 milhões de euros (quase R$ 89 milhões) para não participar de um filme do renomado diretor norte-americano Martin Scorsese.

Exato, você leu certo: o português engordará ainda mais sua polpuda conta bancária para NÃO participar do filme “O Manipulador”, com estreia prevista para o ano que vem.

Pelo divulgado, o acordo já estava firmado e envolvia uma troca: Cristiano Ronaldo ganharia uma participação especial no longa por ceder seu apartamento recém-comprado em Nova York, por R$ 65 milhões, para as gravações.

Porém o milionário italiano Alessandro Proto, em cuja vida o filme se baseia, vetou a participação do três vezes eleito melhor futebolista do mundo – e que já se preparava para fazer sua estreia em Hollywood.

X

“Ronaldo é um grande jogador, mas isso não significa que ele é o rei do mundo. Eu não o quero em um filme sobre minha vida, e ele não estará no filme”, afirmou o empresário, de acordo com o jornal “Sport”.

Excluído, o vaidoso Cristiano Ronaldo quer indenização. O valor seria de 10 milhões de euros, porém ele exigiu, via seus advogados, o dobro – ou mais que seu salário líquido mensal, que é de cerca de 17 milhões de euros.

Proto, que afirma ter servido de inspiração para a autora E. L. James criar o personagem principal do livro “50 Tons de Cinza”, não se doeu, segundo o diário espanhol: “Na vida, às vezes você ganha, às vezes você perde. Se eu de fato tiver de pagar 20 milhões a ele, pagarei com minhas próprias mãos”.

O ator norte-americano Channing Tatum será o protagonista em “O Manipulador”, e a atriz e modelo brasileira Alessandra Ambrósio também terá papel relevante na trama.

Em tempo: No dia 9 de novembro, ocorrerá a estreia mundial do filme “Ronaldo”, que mostra o caminho de Cristiano Ronaldo, hoje com 30 anos, desde a infância até o estrelato no futebol.